Por Katherine Times/Steve Beckow – Tradução e adaptação: Paulo Poian

Um UFO se deteve em frente a um navio de guerra australiano do tipo destróier por mais de meia hora em 1992 e não foi detectado no radar. Quem faz tal afirmação é um militar da reserva da Marinha daquele país, que preferiu não ser identificado. Alegou ter resolvido falar após o Katherine Times visitar recentemente os locais onde ele ouviu sobre uma onda de avistamentos de luzes inexplicáveis e objetos no céu.
O homem de 39 anos disse que estava trabalhando como atirador no destróier de mísseis teleguiados HMAS Brisbane em 1992, quando uma "luz muito brilhante" apareceu na frente do navio. "Nós estávamos navegando pela baía australiana quando a luz, de repente, surgiu na nossa frente, cerca de 45 º no céu. Assistimos esse evento por cerca de 30 minutos, mas nada constava no radar".
O reservista da Marinha disse que a luminosidade então "rapidamente mudou-se para o sul, leste e sudoeste, em seguida balançou levemente antes de subir e desaparecer. Tudo isso aconteceu há quase 20 anos, mas é algo que eu nunca mais esqueci e nunca conseguirei", narrou. "Eu nunca vi nada assim desde então".
O destróier foi afundado em julho de 2005 perto da ilha Mudjimba na costa de Sunshine, estado de Queensland, onde um parque marinho foi proclamado em torno do naufrágio. No início deste ano, uma investigação sobre avistamentos documentados de UFOs na Austrália descobriu que os "X-Files" do país estão desaparecidos [Veja Arquivos ufológicos da Austrália teriam "sumido"].

 

O “sumiço” de documentos

O Departamento de Defesa passou dois meses nos seus escritórios em busca dos arquivos num "cronograma de registros que se relacionam com objetos voadores não identificados". Mas no final de maio, a diretora assistente do departamento escreveu em comunicado que o único arquivo localizado foi intitulado "Relatório sobre UFOs / Estranhos Fenômenos em Woomera", os outros haviam sido destruídos.
"Nós também descobrimos outro arquivo que não tinha sido destruído, mas não pôde ser localizado", escreveu Natalie Carpenter. "Num esforço para recuperá-lo, nosso escritório efetuou buscas do Sistema de Gestão de Registros de Defesa, Arquivo Nacional da Austrália em Camberra e Chester Hill, Defesa e outras bases de dados. Apesar de procurar nesses locais, os arquivos não puderam ser localizados e o comando está formalmente ciente de que esta documentação é considerada perdida".
Nota da Redação UFO: No entanto, posteriormente se verificou que não era bem assim. Alguns arquivos estavam faltantes e não literalmente "perdidos", como anunciado [VejaDepartamento de Defesa australiano – onde estariam os documentos "perdidos"?].

A Austrália mantém liberadas mais de 6.000 páginas de documentos ufológicos, do período de 1952 a 1982…

 

Leia matéria completa

Fonte: Lambaritalia

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!