1russiameteoritoplacaafp Com a queda do meteorito na Rússia hoje (15) podemos observar que a maior agência de inteligência no assunto não está preparada para alertar a população e tudo não parece passar de palpites bem elaborados. ​

Segundo estimativas da Nasa, há 500 mil asteroides desse tamanho “próximos da Terra”. Desses, apenas 1% foram descobertos. "Não é ficção científica", diz Ulisses Capozzoli, editor da Scientific American e doutor em ciências pela Universidade de São Paulo (USP). "Esse asteroide serve para acender o sinal amarelo – quase laranja", adverte.

Apesar de existirem diversos planos diferentes para o caso de um asteroide entrar em rota de colisão com a Terra, não há definição nem garantia de que essas medidas funcionariam

O visitante deste dia 15 de fevereiro se chama 2012 DA14. Esse NEO (near-Earth Object, em inglês, ou seja, objeto próximo da Terra) possui 45 metros de diâmetro. Trata-se da primeira vez que um bólido desse tamanho em trajetória tão próxima do nosso planeta é previsto pelos radares. Às 17h24 (horário de Brasília), ele vai chegar mais perto da Terra (a 27,7 mil quilômetros) do que muitos satélites comerciais. Sabe-se que ele não vai atingir o nosso planeta, mas há chance de que ele colida com algum satélite.

Se um asteroide com essa dimensão colidisse com o planeta, liberaria 2,5 megatons de energia e provocaria uma devastação regional, de acordo com a Nasa.

O nome, 2012 DA14, revela que esse asteroide foi descoberto no ano passado. Uma equipe do La Sagra Sky Survey, no Observatório Astronômico de Mallorca, na Espanha, identificou o bólido no dia 23 de fevereiro de 2012. A observação foi repassada ao Minor Planet Center, onde registros de todos os observatórios são guardados. Além do DA14, outros corpos passarão perto do Planeta este ano.
Fonte

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!