Um antigo lago foi encontrado na zona de atividade sísmica. Na conseqüência de um terremoto formou-se uma brecha no fundo lago. Das entranhas da Terra chegaram à superfície seres antes desconhecidos. Eles cresceram rapidamente e transformaram-se em enormes monstros. Agora a humanidade está à beira da catástrofe. Poucos conseguirão salvar-se dos “estranhos”.
É um enredo típico de blockbuster ou realidade assustadora? Cientistas peterburguenses encontraram vida extraterrestre. Genéticos do Instituto de física nuclear afirmam que micro-organismos do lago Vostok, debaixo do gelo na Antártida, não correspondem a nenhuma das classes conhecidas. Seu DNA coincide em menos de 86% com espécies conhecidas de bactérias. E isto significa que temos “estranhos”. Como é impossível identificar o achado, vale a pena falar não de descoberta de bactéria, mas apenas de descoberta de DNA desconhecido- explicou à Voz da Rússia o chefe da expedição Ártica e Antártica Valery Lukin:

“Por enquanto nós descobrimos apenas o DNA dessa bactéria. Pesquisas preliminares não deram ainda qualquer informação sobre a fisiologia desse organismo, sobre as condições de sua habitação. Não temos ainda essas informações. Nós descobrimos que certo modelo simplesmente existe. É parte integrante do meio ambiente. Mas, nós não sabemos mais nada sobre este organismo.”
Para obter informação mais completa os cientistas necessitam continuar as pesquisas. Trata-se, sobretudo, do uso de métodos de microbiologia clássica, de modos de cultivo de amostras em caldo de cultura para estudo ulterior dos “desconhecidos”. Mas já se pode agora afirmar que eles não nos oferecem nenhum risco – salienta o especialista.
“Este microorganismo vive em condições ímpares, que não se encontra mais em nenhum lugar, com exceção do lago Vostok. Elas não existem na Terra. E quando ele for trazido para a superfície ele simplesmente morrerá. Porque ele não está adaptado para viver nas condições existentes na superfície. Por isso ele não pode representar qualquer ameaça à humanidade.”
Então este enredo de filme de terror não ameaça a humanidade na vida real. É verdade que não se exclui a possibilidade de existirem outros seres desconhecidos debaixo da couraça de gelo do lago. O Vostok é um ecossistema fechado ímpar, totalmente isolado da atmosfera da Terra. É o único análogo de oceanos debaixo do gelo, encontrados em outros planetas – nos satélites de Júpiter e Saturno.
A descoberta de novas espécies de bactérias nos ajudaria a saber mais sobre as formas de vida na Terra, sobre
a evolução e mudança do clima.
Há cerca de 30 anos prossegue a escavação do gelo que cobre o lago antártico. Entretanto apenas no ano passado os exploradores polares consequiram chegar à sua superfície. Na academia de ciências este acontecimento foi comparado à descida em Marte. Durante milhões de anos o lago esteve totalmente isolado da superfície terrestre. Ninguém sabe quem vive lá e de onde surgiu esta vida. Mesmo se são apenas bactérias, seu estudo pode se tornar um avanço na ciência. Mais do que isto, com a ajuda dos métodos usados para classificação destes organismos – dizem os cientistas – pode-se criar métodos de busca de formas de vida extraterrestres.

Fonte

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!