Muito tempo após uma experiência de quase-morte (EQM), as pessoas recordam o incidente mais vividamente e emocionalmente do que as memórias reais e falsas, sugere uma nova pesquisa.

“É realmente algo que permanece na mente das pessoas como um traço claro, e é ainda mais claro do que uma memória real”, disse Vanessa Charland-Verville, neuropsicóloga do Grupo de Ciência da Universidade de Liège, na Bélgica.

Uma experiência de quase-morte é um conjunto de visões e sensações no qual uma pessoa é submetida quando está perto da morte ou quando sofre algum trauma ou doença. Entre os relatos de pessoas que tiveram uma EQM e sobreviveram, está uma sensação de tranquilidade, luz radiante, experiências fora do corpo, sensação de estar entrando em uma outra dimensão, aparição de seres espirituais, uma luz no fundo do túnel e um flashback de toda a vida.

Fenômeno misterioso

Cerca de 5% da população mundial já relatou experiências de quase-morte, mas ninguém sabe do que realmente se trada, disse Charland-Vervill.

Alguns cientistas dizem que a privação de oxigênio ou a cascata de substâncias químicas no cérebro podem ser as responsáveis pela experiência de quase-morte. A maioria das pessoas acredita que as EQMs revelam a existência de Deus ou do Céu, e as relaciona diretamente com questões religiosas.

Mas o que torna a compreensão das EQMs mais complicada é que muitas pessoas saudáveis em transes de meditação ou tomam alucinógenos descrevem experiências semelhantes.

Buscando uma resposta

Como é impossível monitorar esse fenômeno em tempo real, Charland-Verville e seus colegas conversaram com várias pessoas que relataram essas experiências, anos antes.

“As pessoas são transformadas para sempre pela experiência”, disse ela. “As pessoas dizem que são mais empáticas, que mudaram de emprego, etc.”

A equipe deu questionários de memória para 8 sobreviventes de coma que tiveram uma experiência de quase-morte, 6 para quem tinha memórias de coma, mas não das EQMs, 7 para quem não tinha lembranças de coma e 18 para os que nunca tiveram tais experiências.

As questões avaliaram a memória das pessoas sobre eventos imaginados, bem como memórias de experiências de quase-morte, comas e eventos emocionais da vida real.

Mesmo anos depois, as memórias da EQMs pareciam muito reais. Na verdade, eles lembraram de forma mais clara e emocional do que os demais tipos de memórias. Agora, os pesquisadores querem estudar a atividade cerebral desses indivíduos.

Fonte

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!