Foi um mundo como sempre sonhei: um mundo em que as pessoas cooperavam. Elas não se interessavam mais por dinheiro, por propriedades, por mostrar que tinham mais. Não queriam competir e mostrar que eram melhores. Essas pessoas amavam os animais e não achavam, que por serem mais inteligentes, eram seus donos, e por fim, essas pessoas saíam de seus planetas para ajudar aqueles que ainda não tinham compreendido: que a ganância não vale o preço da cooperação, que a ira não vale o preço da amizade; que a luxúria não vale o preço do amor.

Ámi, o menino das estrelas é um livro aparentemente infantil, mas com uma temática que pode tocar pessoas de todas as idades.

Imagine ir à praia ver o pôr do Sol e encontrar um menino pequeno saindo do mar? O menino começa a conversar com o outro, um pequeno terráqueo, e lhe diz: quer ir passear em minha nave?

Nada de monstros que querem dominar a Terra! Nada de extraterrestres, similares aos terráqueos, que querem espoliar o planeta e fazer a humanidade escrava. Ámi, um extraterrestre de um mundo distante, vem em uma missão: convencer um pequeno terráqueo da importância do amor e da importante missão que a humanidade tem, como guardiã do planeta.

Ámi vem de um planeta distante com a missão de informar
a humanidade sobre seu papel. Fonte: Minha maestria

Enquanto nossa idéia de extraterrestre é mais como um reflexo daquilo que realmente seríamos, se conseguíssemos chegar a outras civilizações, “Ámi, o menino das estrelas” é um livro que mostra uma outra percepção do que seriam estes povos: amigos e completamente diferentes daquilo que imaginamos. Este livro traz mais uma lição sobre o que realmente queremos ser e como lidamos com o nosso planeta. Entre partes cômicas, em que um disco voador se mostra e assusta uma multidão de ufólogos fanáticos, e partes sérias, em que o menino fica sabendo da verdadeira missão da humanidade e de sua derrocada, Ámi nos deixa uma esperança: esperança no garoto, que tendo aprendido com ele, tentará, em uma missão, alertar a humanidade; esperança numa nova era, em que as pessoas começarão a notar que o imediatismo não vale a pena; esperança no planeta, que passa por novas transformações, graças a uma humanidade mais responsável.

No espaço, o desconhecido e sempre tendemos a imaginar mundos
cruéis, com pessoas cruéis como nós, entretanto, não serão todos, reflexos
de nós mesmos? Fonte: Veliqs

“Ámi, o menino das estrelas” é uma ótima leitura para aqueles que perderam a esperança; sem dizer que também é uma ótima atividade para aqueles que querem aprender e ajudar ainda mais o mundo.

Deixo essa dica de livro para vocês, um dos livros que mais me ajudaram a perceber que ainda temos tempo e muito trabalho a fazer.

Dica da leitora Manoela Z. Bruscatto
Fonte

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!