O Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês) divulgou nesta segunda-feira uma imagem feita na última sexta do cometa Ison. O registro foi feito pelo telescópio belga Trappist, instalado em La Silla, no Chile, e que monitora o cometa desde meados de outubro.
O Ison está se aproximando do Sol e a radiação da estrela já causou duas “liberações” de gás, em 1º e 13 de novembro, que aumentaram o brilho do objeto. O cometa vai passar muito perto do Sol (a cerca de 1,2 milhões de quilômetros, menos que o diâmetro da própria estrela) e o calor fará ainda mais gás sublimar. O problema é que a energia pode evaporar totalmente a bola de gelo. ​
Contudo, se o Ison sobreviver ao encontro, pode se tornar muito brilhante no céu – alguns astrônomos preveem que ele possa ser o “cometa do século”. Foram feitas quatro exposições de 30 segundos cada – com filtros azulo, verde, vermelho e infravermelho próximo. É por isso que as estrelas ao fundo aparecem como pontos coloridos.
Quem quiser ver o Ison, pode observá-lo com o auxílio de um bom par de binóculos. Ele estará a leste, mas é preciso estar acordado durante a madrugada e em um local escuro.

Fonte: Portal Terra

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!