Este é teu regalo:

Faz milhões de anos, uma luz desceu dos céus.

Era uma luz maravilhosa.

Bela e pura, pura e bela.

Havia nascido do próprio decreto de Deus.

Esse decreto do qual nasceram todas as coisas.

Um Fiat Lux [1] poderoso que partiu em dois o Universo inteiro.

Uma majestosa chuva de cores apareceu de imediato em meio à escuridão que envolvia tudo o que havia…ainda que esse tudo era nada.

Foi a primeira palavra pronunciada no Universo.

E dessa palavra surgiu a luz.

Uma luz que primeiro apareceu completa, branca, majestosa, mas que prontamente começou a tomar cores e formas e sons.

As luzes se separaram, se tornaram multicoloridas. Dançaram com música celestial em torno daquele que as havia convocado.

Era uma majestosa festa de cores e sons que só podia desfrutar Aquele que a havia criado.

Porém, o Universo esperava.

Só era um rincão o que estava em festa. Mais além, só um pouco mais além havia escuridão.

E isso foi o que percebeu o Criador.

Por isso houve um momento de espera. De meditação. De comtemplação criativa.

E outra palavra foi pronunciada.

E as luzes partiram, rápido, a iluminar o Universo inteiro.

Foi uma grande explosão.

Como de milhões de sóis.

E o Universo nunca foi o mesmo, jamais.

Agora havia estrelas e galáxias.

Em cada galáxia havia milhões de sóis.

E cada sol podia emanar milhões de luzes.

E de um desses sóis partiu nossa chispinha.

E viajou e viajou por milhões de anos.

Até que um dia desceu à sua casa.

Era um belo planeta… De cor azul.

Com nuvens e mares, com bosques e montanhas.

E aí, enamorou-se. Era a casa de su Pai.

Era a casa com que o havia presenteado.

E entendeu muitas coisas.

Havia chegado com outras chispinhas. Juntas deveriam cuiar dessa casa.

Deveriam torná-la bela e completar tudo o que o Criador lhes havia indicado que fizessem.

Tinham, pois, uma missão.

A missão de fazer desta cass um lugar como Deus queria.

Quando isso ocorresse… ele as visitaria.

Deus mesmo desceria para estar com elas e desfrutar juntos disso que elas haviam construído para Ele.

E, então, trabalharam com afã.

Por milhões de anos.

E como parte desse trabalho. Nasceram novos animais e novas plantas, nasceram os seres humanos e as cidades.

E as chispinhas entraram nos corpos de alguns homens e mulheres… e conviveram com os outros homens e mulheres que haviam nascido de outras chispinhas que não haviam feito a mesma viagem.

Porém, todos juntos desfrutavam o mesmo belo planeta azul.

Até que alguns começaram a recordar que tinham que preparar a casa para que a visita que Deus havia prometido pudesse dar-se.

E então o trabalho começou a acelerar-se.

Houve um grande alvoroço e alegria. Deus viria visitar.

Alguns queriam trabalhar, mas outros decidiram que era uma mentira. Que Deus não podia descer a um planeta tão insignificante. Se não o havia feito durante tantos anos não o iria fazer agora.

Então, só uns poucos começaram a trabalhar.

E outros muitos a criticar.

Até que o tempo os alcançou.

E desceu o enviado que Deus havia mandado para preparar as coisas.

E esse enviado chamou os que sabiam da visita para organizar tudo.

Não chamou os que não criam.. Para quê? … eles não criam.

Só trabalhou com os que sabiam que Deus viria.

A primeira coisa que fez foi ver como estava o mundo. Foi uma primeira visão.

Daí reconheceu os que sabiam e estavam trabalhando para que Deus chegasse rápido.

Logo, decidiu marcar um caminho. Isso era importante porque havia muita confusão e muitas vozes falando ao mesmo tempo e diziam muitas barbaridades.

Depois fez um chamado aos que recordaram. As chispinhas, todavia, vibravam dentro dos homens e das mulheres. Chamou-os para que falassem às novas chispinhas que começavam a crescer, e lhes disseram que o tempo da visita havia chegado. Que havia que arrumar a casa.

Depois considerou que havia que lhes falar a todos ainda que não entendessem muito, porém, era necessário que sacudissem algumas coisas que tinham em suas mentes e lhes confundiam.

No final, em sua última mensagem. Este enviado quis deixar claro como eram as coisas no céu. Teve que tirar muitas máscaras. E houve muitos que se indignaram. Sentiram-se agredidos. Porque suas mentiras eram belas e lhes davam muitos seguidores. Faziam sentirem-se importantes.

Mas, não podia haver nada mais belo que a verdade. E a luz não pode conviver com a escuridão.

Depois suas palavras mudaram, o trabalho havia começado.

E não iria haver mais chamados.

O grupo de chispinhas oroginais havia sido identificado.

Todas elas trabalhavam juntas com a mesma alegria que sentiram naquele mágico momento quando Deus as criou.

Agora estavam ocupadas preparando a visita.

Enquanto outras muitas chispinhas, sem saber o que se passava continuavam a inventar histórias onde a fantasia e o erro combinavam-se para divertir a todos.

Eu Sou Melquizedek

[1] Fiat Lux: Ordem verbal de Deus que se traduz como: “Faça-se a Luz!”. Esta frase “Fiat Lux” provem da tradução do latim da versão grega da Bíblia, que por sua vez, foi da tradução hebraica (ver Génesis 1:30).

———————–

CONVITE

Para receber diretamente futuros comunicados de M.V.M. Melquizedek e as mensagens do Cristo Cósmico, ou para ler os comunicados anteriores, inscreva-se em nossa lista de distribuição:

Para o Português http://br.groups.yahoo.com/group/discipulos_do_melkizedek/join

em email: discipulos_do_melkizedek-subscribe@yahoogrupos.com.br

Para Informações: Maria*Paz (criar@netsite.com.br) e

Rosa*Luna ( maira149@yahoo.com.br)

Para compartir comentários:

http://groups.msn.com/OrdendeMelquizedek/ordemdomelkizedek.msnw


About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!