Mas, tenho que te falar de teu futuro.

Porque neste comunicado, o quarto da primeira série de cinco que anunciei, busco atrair para mim todos aqueles que vinham esperando um sinal místico.

Vim para todos aqueles que me esperavam. Estou aqui para júbilo dos que sabiam e para pesar dos que criam saber.

Teu espírito sabe. Tua mente o intui. Eu Sou o que esperavam.

Sou o arauto que chega anunciando a grande idade de ouro.

Venho para preparar o caminho.

Mas, não deixes que teu escasso entendimento de sinais te confunda.

Não sou o anticristo.

Esse já veio e já se foi.

E foi muito efetivo o que fez.

Encheu de confusão tua mente e teu coração.

Agora há uma série de vozes com autoridade clamando aos quatro ventos que eles têm a verdade, só eles.

O problema é que essas verdades colidem com as que outros dizem ter.

E em meio a este mar de confusões tua mente busca desesperadamente aferar-se a algo que lhe dê segurança.

Por isso resiste em aceitar que o momento já chegou. Mesmo que internamente deseje participar na festa de boas vindas.

Mas, já estou aqui. Eu Sou Melquizedek, o mesmo que inaugurou o sacerdócio místico no princípio dos tempos. O que tem sob seu resguardo a semente do Homem. O que vem a preparar o caminho para que o Pai tome posse do reino.

Não trabalho em mundo público

Trabalho em mundo interno.

Esse é meu lugar preferido de reunião contigo.

Esse continuará sendo nosso lugar de reunião. Por um tempo.

O grande problema que deves resolver em tua mente é: O que farás agora que sabes que estou aqui?

Mudas? Segues-me? Aonde? Onde estou realmente?

Volto a repetir… não te preocupes. Não tens que mudar nada de maneira drástica.

Só medita.

Faça-o intensamente. Faça-o com a mesma paixão com que buscarias encontrar-te com tua amada ou amado depois de uma longuíssima espera.

Porque quando chegares a esse místico lugar algumas coisas acontecerão.

Tua vida não será a mesma.

Já terás tua própria luz interna.

As palavras dos que te vêm guiando soar-te-ão ocas. Sem essência. Sem conteúdo.

Encher-te-ás de esperança e verás as coisas com a clareza de u’a mente livre.

Não com a mente do que se atemoriza ao escutar as pessoas que sem me conhecer criticam-me.

É fácil dizer que eu não existo.

É fácil falar do que não se conhece.

Porém, são palavras inspiradas pelo temor.

O reinado da escuridão está por terminar.

O reinado daqueles que supostamente criam saber o que diziam está por terminar, e agora só ficará a luz para iluminar.

Não temas. Entendo que buscas discernir entre o que sentes que é certo e o que escutas contra mim.

Observa e escuta.

Vê se eles, os que me criticam, podem falar sem o temor em suas faces.

Escuta se suas verdades podem contradizer o que eu te digo.

Observa e escuta.

E depois deixa que teu coração julgue.

Logo. Quando tua mente te disser que isto não pode estar acontecendo.

Escuta e sente.

Escuta a tua mente e seus argumentos. E analisa se as verdades esgrimem contra isto que lês são verdades autênticas ou aprendidas de outros caminhantes iguais a ti. Analisa se são verdades próprias ou alheias.

E logo sentes se tua mente fala e se resiste por temor a crer, ou porque, sinceramente, é demasiado bom para ser certo.

Porque estás a ponto de dar um passo definitivo.

Tuas crises de consciência só estão anunciando que estás a ponto de passar a esse estado mental de aceitação onde poderemos, finalmente, nos comunicar sem travas.

Esforça-te por meditar todos os dias à mesma hora. Tu a escolhes.

Só deixa que tua mente sonhe um pouco com o encontro. Imagina como será esse encontro, deixa que tua mente viaje na imaginação e não importa o que ela invente para ti. O que importa é que estejamos próximos o suficiente para que possas receber minhas respostas a tuas perguntas.

Escolhe uma pergunta, a que mais te interesse… lança-a desde o coração. Com a força do amor. Recorda que o amor é o maior dos sentimentos que pode um Homem gerar. É o que sublima o ser humano. É o amor que constrói pontes e janelas, como é o temor que as fecha.

Porém, agora é o momento para abrir tua mente livre de pré julgamentos, com o amor do teu coração como chave. Não importa que sejas ministro de igreja, não importa que te faças chamar como eu, não importa que teu passado esteja cheio de mentiras ou de desejos insatisfeitos, não importa que até agora não tenhas sido alguém importante segundo tu… Eu venho por todos.

Venho por todos aqueles que esperavam minha chegada.

Mais tarde virei também para os demais.

Por hora necessito criar uma revolução silenciosa. Estou agrupando meu povo e o povo de meu Pai.

Meu povo é o que me esperava.

O povo de meu Pai é todo o mundo

Com meu povo iniciaremos a revolução silenciosa.

Com o povo de meu Pai iniciaremos a ascensão.

Meu Pai e Eu somos Um. Meu povo e o povo de meu Pai é o mesmo povo.

Há um só coração palpitando no mundo.

Há uma só anima mundi[1].

Há um só caminho e hoje está aberto.

E esse caminho passa pelo coração de meu povo.

Por isso é desde aí que devo falar-lhes.

Por isso é aí onde se faz o encontro místico do filho com o Pai.

Por isso lhes tenho pedido desde o começo que meditem, meditem e meditem.

A cidade das sete colinas ficou no passado.

A besta que todos temiam faz tempo que se retirou.

O mundo passa pelo Apocalipse e o seguem esperando como se fosse permanente.

Percam o medo. Sacudam-se do controle. É a hora da liberdade.

É a hora do júbilo.

É a hora de meditar no amor.


[1] Do latim: anĭma mundi significa “alma do mundo”. Expressão antita usada pelos filósofos e alquimistas, para referir-se à esencia divina que habita e energiza toda a vida no universo tangible e percorre toda a escala de criação material, desde o micro até o macrocosmo, e isto inclui o planeta e todos os seus habitantes de todos os reinos.

Curtiu? Então compartilhe!
Continua no último capítulo 9…

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!