Agora me escuta com atenção.

Quando nasceste chegaste só. Teu processo de nascimento o fizeste só. Ainda que tenhas nascido como gêmeo o processo de nascer o fizeste só. Somente te ajudou a natureza… Tua mãe, que nesse momento talvez estava assustada ou fascinada pelo milagre que estava ocorrendo em seu corpo era a única que te acompanhava e tratou de fazê-lo o melhor que pôde.

Porém, chegaste só.

Quando morreres, o mais provável é que o faças só.

É outro processo necessário e parte integral da vida que deves morrer só.

Chegaste só e marchas só.

Mas, no transcurso da vida muitos seres te acompanharão, muitos já o fizerem. Alguns foram importantes e muitos mais passaram sem que tu o recordes.

Tens idéia de quantas pessoas estão próximas de ti agora?

Entendes a trama da vida?

Todos eles são parte de tua vida, suas vidas se cruzam com a tua, alguns só por uns momentos e outros te acompanham por mais tempo. Alguns já se foram deste plano e outros o farão depois que tu o tenhas feito.

No mesmo caminho todos buscavam algo, todos buscavam um lugar no mundo. Buscavam ser feliz, buscavam encontrar os segredos da vida… Como conseguir as metas. Tinham uma maneira de pensar própria, sentiam que a vida era de uma determinada maneira. Lutavam, sofriam, riam, te convidavam a ser como eles, quiseram unir-te a suas causas, compartilharam contigo momentos que de alguma forma conseguiram te enriquecer… e seguiram.

Agora segues tu vivendo. Em teu próprio caminho. Lutando por tuas metas, pelo que crês que vale a pena… Obsevando em cada amanhecer a glória de Deus com a esperança de que seja um melhor dia. O que se leva deste dia? O que me deixou este dia?

Esta é a vida. Uma coleção de momentos e lições. Um colar de pérolas que encerra em cada uma delas a semente de um futuro que intuímos, mas que não acertamos adivinhar completamente.

Somos felizes ou sonhadores, lutamos por viver a vida à nossa maneira, tentando convencer o mundo de que tem que mudar. De que é necessário fazer algo para que as coisas melhorem.

Entendo-te.

Entendo o que sentes, porque vivo dentro de ti.

Entendo tua angústia, teu desespero, tua impotência por fazer entender aos demais a importância de tomar consciência de para aonde vamos como humanidade, como pessoas, como planeta.

E quero dizer-te… está bem que sintas isso.

Não és o único.

Estamos vivendo o despertar do espírito.

Hoje as amarras da personalidade que têm escondido o espírito por tanto tempo começam a se soltar.

O espírito começa a crescer e sente a personalidade como um traje demasiado apertado que lhe impede de mover-se livremente.

Por que tenho que me limitar no que quero fazer só porque aos demais lhes vou parecer um pouco raro? Por que devo seguir as regras que outros impuseram só para guardar um pouco do que eles chamam de bons costumes? Por que só as crianças podem se divertir livremente? Por que os adultos devemos seguir tantas e tantas normas que foram impostas por alguém interessado em calar os impulsos naturais da vida?

Neste momento talvez tua mente esteja se perguntando aonde te quero levar.

Porém, o que importa verdadeiramente é que sintas o que te digo. Não que teus medos e teus prejulgamentos se incomodem por desafiá-los.

Entende que tens sido educado e programado sem descanso desde que eras pequeno.

Nem teu nome, nem tua religião, nem tua primeira escola foram decisões tomadas por ti. Tu não elegeste teus pais, nem teus irmãos, tu não elegeste o país em que nasceste, não elegeste o tempo em que querias nascer.

Tens aprendido o que teus mestres te têm ensinado, o que os escritores têm posto nos livros que leste; pensas que pensas; mas, teus pensamentos não são teus, alguém mais os pensou antes. Crês que tomas decisões próprias, porém, a realidade é que tens sido condicionado por todo ensinamento que recebeste.

Desde o primeiro momento em que te etiquetaram deixaste de ser tu. Começastes um treinamento que te tem levado a pensar que és uma pessoa muito original, quando, na realidade, és fruto de uma sociedade que te tem treinado para que vivas de acordo com as suas regras.

Tudo isto, enquanto teu espírito jaz dormindo ou meio dormindo dentro de ti.

Agora, espera um momento.

Respira fundo. Detenha-te na leitura deste manuscrito que apenas estás começando.

Podes estar ou não de acordo com o que digo.

Mas, há algo que não deves esquecer:

Teus juízos estão matizados pelo que apremdeste antes.

À tua mente dificilmente lhe parecerá agradável dar-se conta de que tem vivido equivocada.

Tudo aquilo que pensavas ser teu. Todo esse sentimento de segurança que te dava saber que eras uma pessoa com idéias próprias e únicas, que se sabia diferente, que se havia esforçado para ter uma opinião particular sobre temas importantes. Agora te dás conta de que o que tens feito todo esse tempo é ruminar pensamentos de outros.

Vivemos em uma atmosfera psíquica que nos obriga a compartilhar as idéias de todos os que viveram antes que nós. Tomamos o que nos deixaram as gerações anteriores e o trabalhamos para adaptá-lo às nossas necessidades.

Não há conhecimento atual, novo sob o sol.

São as mesmas idéias postas em mentes diferentes.

Só o que vem do espírito pode ser novo.

Só o espírito pode se conectar a essa fonte de sabedoria interior e aportar algo novo para a humanidade.

Por isso venho motivando-te a meditar. Meditar é o ato de conectar-se com essa fonte de infinita sabedoria que nos chega desde o mais íntimo do ser e nos deixa uma sensação de liberdade.

Por isso nossas vidas vão se perdendo, às vezes, em labirintos que não acertamos decifrar. Buscamos os porquês e só encontramos mais perguntas como respostas.

Por isso, na trama da vida, às vezes, nos assombramos com as coincidências que nos levam de um evento incrível a outro mais incrível ainda. Maravilhamos-nos e o comentamos com outros, porém sem nos deter a pensar que essas coincidências foram sinais provenientes do interior. Desse espaço mágico e misterioso donde mora nosso ser interno.

Esse é o espaço aonde queremos chegar na meditação.

Continua no capítulo 4…

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!