A série de tremores de terra que atinge a cidade de Pedra Preta, a 149 quilômetros de Natal, levou a prefeitura a assinar nesta quarta-feira (4) o decreto que coloca o município em situação de emergência. O documento foi assinado no fim da tarde pelo prefeito Luiz Antônio Bandeira de Souza e será publicado nesta quinta-feira (5) no Diário da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn), segundo informou o coordenador da Defesa Civil da cidade, Guilherme Bandeira.

Com a situação de emergência, o município espera viabilizar apoio financeiro para a reconstrução de casas e prédios públicos danificados pelos tremores. Guilherme Bandeira explica que o decreto foi elaborado com base nos relatórios do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), Corpo de Bombeiros, secretarias de assistência social estadual e municipal, um levantamento fotográfico, além da Coordenadoria de Defesa Civil da cidade. “Vamos entregar a documentação na próxima terça-feira (10) ao presidente da Câmara da Câmara Federal, Hernrique Eduardo Alves. Brasília já tomou conhecimento”, afirma.

d4e0ee72aaa38f65fe4a88bf3113c610Além dos danos a 48 casas, o posto de saúde também apresenta rachaduras e o ginásio de esportes da cidade teve a estrutura totalmente comprometida com os tremores. “Ainda temos outras questões. Fizemos contato com a Cruz Vermelha para um treinamento com a população. Também vamos solicitar apoio dos hospitais das cidades de Lajes e João Câmara em caso de necessidade”, explica.

Entre os meses de outubro e novembro de 2013, Pedra Preta foi impactada por uma série de tremores que amedrontou os moradores do município. Apenas entre o dia 24 de outubro, quando os abalos se intensificaram na região, e o dia 10 de novembro, mais de 600 tremores foram resgitrados. Por recomendação das autoridades, muitas pessoas dormiram do lado de fora de casa.

Apesar disso, a vistoria realizada por representantes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (Crea/RN) constatou que, apesar do grande número de fissuras e rachaduras nos imóveis da região, não houve comprometimento nas estruturas das casas do município.

Equipes do Defesa Civil e psicólogos foram enviados pelo governo à cidade para atender a população.

A cidade fica localizada na região Central do Rio Grande do Norte, tem 2.600 habitantes, de acordo com o Censo 2010 do IBGE. Destes, 70% residem na zona rural. A cidade é pacata e quase todo mundo se conhece. Em todo o município, há sete escolas: cinco na zona rural e duas na cidade. Uma igreja católica, duas evangélicas e um centro espírita dividem a fé dos moradores. Os postos de saúde são três. A cidade conta com um ponto de apoio para a Polícia Militar, mas não tem delegacia. Cinco policiais se revezam na segurança do município.

Fonte Texto: G1
Fonte matéria
Dica do leitor Airton Cunha

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!