Neste particular, referente às profecias das transições planetárias as quais estamos em plena experiência, as psicografias do espírito de Ramatis – recebido pelo médium Hercílio Mães – dentre outras, são deveras significativas.

Ramatis fala de um astro “intruso”, imenso, com um tamanho 3.200 vezes maior que a Terra, cuja órbita é de 6.666 anos, que curiosamente é o número da “Besta do Apocalipse” descrito na Bíblia por João Evangelista.

Algumas informações importantes de Ramatis sobre
Hercólubus – o Planeta X / Hercólubus / Nibiru

“Muito se tem comentado, no âmbito dos estudos espiritualistas, sobre o astro intruso que se aproxima da Terra. Por apresentar uma força magnética extremamente rudimentar e grosseira, ele, à medida que vai passando ao largo de planetas habitados situados em sua trajetória, atrai para sua esfera espíritos sintonizados com vibrações inferiores. Espíritos esses que não conseguiram atingir o desenvolvimento necessário ao processo evolutivo, e cujo renascer em planetas ainda primários se faz categórico.


Esse mecanismo de atração concedeu ao astro a denominação pelos espíritas de “planeta chupão”, sendo que outros nomes como planeta inferior, planeta higienizador, ou globo etéreo também são aplicados.

Mas, o importante é entender o real sentido de sua existência. (…) E justamente pela órbita desse planeta corresponder a 6.666 anos terrestres, em elevadíssima velocidade de escape, sua trajetória inclui inúmeros sistemas solares. Em seu caminho, ele vai absorvendo entidades espirituais não apenas da Terra, como ainda de outros planetas similares, abrigando-as em sua estrutura energética etérea 3.200 vezes maior que a aura terrestre.

Assim como ele, existem outros astros intrusos que percorrem a Via Láctea com as mesmas funções. Dessa forma, seu trabalho cósmico apresenta aspecto duplo. Não apenas a de servir de morada evolutiva de inúmeros espíritos, como transportá-los de volta a seus planetas de origem quando alcançam a devida evolução. Além do que, muitos desses espíritos ainda não preparados para o retorno, porém já com certo grau de evolução que não os permita permanecer no astro, serão distribuídos por diversos planetas, de outros sistemas solares, para que continuem suas jornadas. O que implica ser o astro intruso um importante instrumento de estágio evolutivo, mas também de fluxos migratórios, assumindo o aspecto de enorme ônibus cósmico, destinado ao transporte de espíritos em evolução. E cujas entradas e saídas serão determinadas pelas sintonias vibracionais que apresentam, por ocasião da passagem desse imenso veículo pelos diversos planetas constituídos em sua órbita.

 

(…) O astro intruso é o dínamo do apocalipse, causando o cataclismo que destruirá quase que a totalidade da civilização terrena. Assim, a chegada do astro intruso deverá ser descoberta pelos próprios homens, que ficarão envolvidos por dúvidas e pela incredulidade. Se revelássemos a data, a chegada seria confirmada com anterioridade inoportuna, provocando especulações de curtíssimo prazo, agravando a situação já negativa do planeta. O caos se estabeleceria muito antes da passagem do astro, e a dor se espalharia com uma antecedência desnecessária e mesmo cruel.

O que posso lhes dizer é que não tão cedo para que possam vê-lo encarnados como estão hoje, mas também não tão longe de modo que ainda tenham tempo de inúmeras encarnações regeneradoras. O tempo urge. Quanto mais cedo começarem suas reformas morais melhor.

PlanetX-01(…) É preciso lembrar, no entanto, que esses encontros já ocorreram inúmeras vezes nos quase cinco bilhões de anos da Terra, promovendo as correções energéticas e físicas necessárias ao progresso do planeta. Assim, o que vocês chamam de final dos tempos nada mais é do que o encerramento de um ciclo, e o início de outro, que renova as chances da evolução espiritual. A Terra já atravessou vários apocalipses, e muitos dos que se encontram hoje encarnados no planeta vivenciaram tais eventos no passado.


(…) Portanto, todos os encarnados e desencarnados que tiverem decretado o próprio juízo final, pelas imprudências e imperfeições que desenvolveram no planeta, estarão sintonizados com o astro, independente do fato de estarem encarnados ou não. A única diferença é que os encarnados que migrarem serão conduzidos de volta ao mundo etéreo pelos processos de elevada violência, que sacudirão o planeta pela aproximação do astro.


A rigor, o presente cotidiano da Terra com o aumento da violência urbana, guerras, epidemias e desequilíbrios naturais, já são pequena mostra do porvir dos próximos anos, quando o astro estará cada vez mais perto, e suas vibrações negativas mais intensas. (…) Ninguém deixará de desencarnar no cataclismo se esse for o destino estabelecido, conforme o próprio pedido de cada um antes de encarnar. Mesmo que mudem para regiões afastadas do mar. (…) Entendam que o ciclo final da Terra não deve patrocinar fugas, pois todo o planeta de alguma forma será atingido e destinos já estão traçados. Ao invés de fuga deve-se pensar em encontro com a própria consciência, no sentido do aprimoramento espiritual.


(…) A verticalização do eixo da Terra não influencia apenas o mar, que causará problemas principalmente nas áreas costeiras. Ocorrem também fortes variações sísmicas com terremotos, além dos tornados e furacões, chuvas que inundam, vulcões em erupção, forte ingresso de meteoros na atmosfera, e mudanças climáticas radicais. Tudo isso em conjunto provocará a redução drástica da população do planeta.


E voltamos a repetir que os homens precisam parar de fantasiar na matéria, para dedicarem-se mais intensamente à evolução de seus espíritos, porque essa é a grande salvação. Lembramos também que foi isso que Jesus ensinou, mas poucos acreditam e continuam sonhando com a salvação na Terra. Esquecem que são espíritos.

(…) A Terra foi criada para ser uma escola a serviço da espiritualidade, e atender às necessidades carmáticas de muitos espíritos que se encontram em evolução na esfera do Universo onde ela se localiza.Os homens devem entender que eles não são proprietários da Terra, eles estão de passagem por ela. Da mesma forma que alguém que termina um curso não passa a viver na escola como residente, ou a leva nas costas para outro lugar, mas sim os ensinamentos ali adquiridos.


O astro intruso não vem destruir a escola para transformá-la numa escola do interesse exclusivo de alguns, mas para higienizá-la e torná-la mais apropriada para os alunos repetentes, e para os que vêm de outros lugares para freqüentá-la. Aqueles que terminaram seus cursos são levados para escolas mais avançadas, enquanto outros que precisam de grandes reformas seguem com o astro intruso.


Em geral, os homens prendem-se em demasia à matéria, esquecendo que existem outros planos superiores numa escala infinita, onde poderão realmente realizar os seus sonhos de paz junto a Deus.

(“O Astro Intruso e o Novo Ciclo Evolutivo da Terra”, Ramatis, psicografado por Hur-Than de Shidha –http://justclick.net:8100/Lists/21days/Message/28634-P.txt)

http://portalarcoiris.ning.com/

Enviado pela colaboradora Manoela z. Bruscatto

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!