Depois de longa espera, um novo lote de documentos foi liberado pelo governo e Forças Armadas, contendo dois relatórios estatísticos além de filmes e gravações, que serão alvo de detalhada análise em breve

Após a histórica reunião no Ministério da Defesa em Brasília, em 18 de abril de 2013, entre representantes das Forças Armadas e da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU), esperava-se o definitivo estabelecimento de uma cooperação entre civis e militares sobre a questão ufológica no Brasil. Infelizmente não foi o que ocorreu e a Comunidade Ufológica Brasileira já se perguntava se seus esforços seriam em vão. Porém, nesta quinta-feira, 07 de agosto, finalmente um novo lote de documentos foi liberado, novamente graças aos esforços da Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU), dentro da campanha UFOs: Liberdade de Informação Já da Revista UFO. Uma análise preliminar comprova que os documentos trazem informações extraordinárias, conforme descrevemos abaixo.

Os documentos disponibilizados para consulta pública no site do Arquivo Nacional, ou Sistema de Informação do Arquivo Nacional (SIAN), contêm informações sobre UFOs compiladas por oficiais da Aeronáutica. E, pela primeira vez, entre eles estão fitas VHS e cassete, contendo entre outras informações filmagens de objetos não identificados e gravações entre pilotos e controladores de voo. Contudo, o mais surpreendente em todo o material são mais de 500 páginas que se constituem em dois relatórios estatísticos do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), praticamente um resumo de todos os casos que chegaram ao conhecimento da Força Aérea Brasileira (FAB), dos anos 50 até o ano 2000.

top secret

Mais um lote de documentos foi liberado pelo governo brasileiro, e pode ser o mais importante de todos | Imagem: Arquivo Revista UFO

Até este ano de 2014 esses dois relatórios estavam classificados na categoria Secreto da legislação brasileira. Sabia-se de sua existência desde o início de 2002, quando o então deputado e jornalista Celso Russomanno divulgou em seu programa noturno Nigth And Day, na Rede TV as capas dos cadernos, mostrados pelo comandante do COMDABRA à época, brigadeiro José Carlos Pereira. Desde então, tais documentos sigilosos foram alvo de insistentes pedidos da CBU, inclusive na visita que os membros da Comissão fizeram ao CINDACTA, onde encontram-se as instalações do COMDABRA, em maio de 2005. Entretanto, só após a vigência da Lei de Acesso à Informação (LAI) de 2011 tornou-se possível acionar legalmente o Ministério da Defesa, a fim de obter a desclassificação de informações relativa ao tema, entre elas os mencionados cadernos.

CUIDADOSO TRABALHO ESTATÍSTICO E PARTICIPAÇÃO DA INTELIGÊNCIA DA AERONÁUTICA

O primeiro relatório estatístico disponível no SIAN e no site da Revista UFO é um compêndio com dados sucintos de centenas de casos registrados pela FAB, 614 nesse primeiro levantamento, até março de 2000. Aparentemente o documento foi assim classificado como secreto por conter expressões que, se são comuns ao meio ufológico, poderiam representar certo embaraço entre os militares e no meio acadêmico. Em várias passagens os documentos aludem a “contato com ET”, ou “contato imediato”, claramente aludindo à possibilidade de contato com entidades extraterrestres. Há uma indicação de que os casos ali relatados não sofreram pesquisa científica, mas evidentemente os militares utilizaram na confecção dos dois relatórios um rigoroso método de levantamento e ordenamento, incluindo testemunhas gabaritadas como pilotos civis e militares, controladores de voo, além do uso de aparelhos como radares e binóculos e logística militar em alguns casos. Tal profissionalismo exalta a importância dos documentos, que deveriam ser alvo de uma detalhada investigação inclusive por veículos de divulgação científica.

CRÉDITO: ARQUIVO REVISTA UFO

CRÉDITO: ARQUIVO REVISTA UFO

A histórica reunião de 18 de abril de 2013, entre a Comissão Brasileira de Ufólogos e representantes das Três Armas no Ministério da Defesa

 Quase um ano depois, o COMDABRA lançou um segundo resumo estatístico, também classificado na categoria Secreto, aparentemente como uma ratificação do primeiro documento. Há mais informações e casos, no total de 662, mas com novos detalhes. No segundo caderno, as testemunhas recebem maior especificação na coluna “Qtde de Observadores”, como cargo, se é civil ou militar, se é piloto ou tripulante e até dados da aeronave em que as testemunhas navegavam. O que de fato impressiona é em vários casos, até mesmo aqueles nos quais teria havido, conforme o texto do relatório, “Contato com ET”, aparece a sigla SECINT junto à qualificação da testemunha. Essa era a sigla para Secretaria de Inteligência da Aeronáutica, hoje transformada no Centro de Inteligência da Aeronáutica (CIAER). Esse fato pode ter duas interpretações, ou o caso foi investigado pela SECINT, atual CIAER, ou a própria testemunha do que é descrito como “Contato com ET” estava ligada à Inteligência da Aeronáutica.

O impacto gerado por essas novas revelações na Ufologia Brasileira é sem dúvida enorme e a Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) já se mobiliza a fim de novamente acionar a LAI, através do site da Controladoria Geral da União, para que a Aeronáutica forneça o inteiro teor de todos os casos listados nos dois “Resumos Estatísticos de Ocorrência de Objetos Voadores Não Identificados – OVNIs” do COMDABRA. A solicitação foi feita diretamente ao Ministério da Defesa, e não ao Arquivo Nacional, de forma a se obter cópias diretas dos originais coloridos, incluindo gravações de filmes, fotografias, fitas cassetes ou qualquer outro tipo de formato de informação. Sabe-se que muitos desses casos estão no Arquivo Nacional, mas apenas cópias que muitas vezes são praticamente ilegíveis. A intenção com esse pedido também pretende esclarecer a questão sobre até que ponto o CIAER está envolvido nos contatos com entidades extraterrestres inteligentes que nos visitam.

Leia mais na Revista Ufo

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!