O plantio da soja 2014/2015 está atrasado em 30,49 pontos percentuais em Mato Grosso em relação à safra 2013/2014. A chuva que caiu entre os dias 19 e 23 de outubro permitiu que se chegasse a apenas 20,11% dos 8,8 milhões de hectares destinados à oleaginosa.
Em alguns municípios as máquinas ainda estão paradas, como é o caso de Vera e Feliz Natal, e em outros estão parando novamente como em Sinop. Segundo o setor produtivo, podem deixar de circular em Mato Grosso em 2015 cerca de R$ 4 bilhões a R$ 5 bilhões em decorrência ao atraso do plantio da soja, redução da produtividade do grão, bem como queda na área destinada ao milho 2ª safra. Institutos de meteorologia preveem chuva até segunda-feira (27).
De acordo com o sexto acompanhamento de plantio da soja 2014/2015, divulgado nesta sexta-feira (24) pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), entre a semana passada e esta semana houve um avanço de 9,3% para 20,11% no plantio. O maior atraso na semeadura está no médio-norte com 40,02 pontos percentuais.
Em uma semana, apesar das chuvas pontuais, o avanço na região noroeste de Mato Grosso foi de 10% para 21% de área coberta dos 601,2 mil hectares a serem destinados. No norte de 5,2% para 12,2% de 186,3 mil hectares.
O nordeste, que começou há plantar tem três semanas, saltou de 1,7% para 4,7% em 1,344 milhão de hectares. O médio-norte de 10,3% para 22,3% de 3,038 milhão de hectares. Já o oeste mato-grossense de 16,3% para 35,9% em 1,085 milhão de hectares, o centro-Sul de 8,5% para 21% em 641,6 mil hectares destinados a soja e o sudeste de 10,1% para 18,9%.
Conforme o produtor em Sinop, Antônio Galvan, ainda há regiões em que a chuva não caiu o que faz com que o plantio siga parado. Em Sinop, por exemplo, registrou-se uma “boa” chuva de domingo (19) para segunda-feira (20) o que fez, revela Galvan, os produtores a colocarem as máquinas nas lavouras. “Porém, já estão parando novamente, pois as chuvas ficaram esporádicas em Sinop”.
O produtor salienta que pode haver redução na área destinada à soja por parte daqueles que irão semear algodão, uma vez que a primeira safra de algodão começa a ser plantada em dezembro. “A produtividade de soja também está comprometida. O melhor período para se ter boa produtividade é agora. Pode deixar de circular em Mato Grosso de R$ 4 bilhões a R$ 5 bilhões devido o prejuízo do atraso do plantio, redução da produtividade da soja e redução da área de milho, já que em fevereiro ainda teremos muita soja para colher”, estima Galvan.
Entre os municípios tiveram avanço significativo Sapezal de 20% para 41%, Campo Novo dos Parecis de 13% para 32%, Campos de Júlio de 15% para 34%, Sorriso de 12% para 28%, Lucas do Rio Verde de 12% para 26%, Nova Mutum de 10% para 24%. Em Sinop o avanço no plantio foi de 9% para 16% apenas.

(Fonte da informação: Olhar Direito)

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!