O Zimbabué capturou dezenas de elefantes bebés em 2014, retirando-os das suas mães e vendendo-os a jardins zoológicos ou parques temáticos. Segundo a National Geographic, 27 elefantes serão enviados para a Tailândia esta semana e, na próxima, outros 60 seguir-lhes-ão o exemplo mais para norte, para a quase-vizinha China.

A França, por outro lado, cancelou uma “encomenda” de 20 elefantes, devido a pressões dos activistas pela defesa dos animais.

Os elefantes bebés são altamente procurados por instituições ligadas à vida selvagem, que pagam entre €35.000 (R$ 115.00=) a €53.000 (R$ 170.000) por um indivíduo. O Governo do Zimbabué explica que estas capturas são essenciais para o bem-estar de um grupo muito grande de animais, uma vez que os fundos são reencaminhados para os esforços de conservação – algo que é contrariado pelos próprios conservacionistas.

“Os elefantes são prisioneiros e estão sempre stressados, a chorar pelas mães. Passam dias sem comer por causa do stress”, explicou à National Geographic um cidadão que esteve dentro das instalações onde os animais são mantidos.

Existe já uma petição para acabar com a venda de elefantes bebé por parte do Zimbabué – pode assiná-la neste link.

Fonte

About Author

Reikiana, praticante e apaixonada por Yoga, a estudante de Design de Moda pela UCS, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade, história e religião.