O câncer é a única doença já vencida mais de uma dúzia de vezes sem que ninguém soubesse disso.

Por quê?

A resposta pode ser encontrada no documentário em epígrafe. Ao receberem as informações apresentadas nesse documentário, as pessoas reagem das mais diversas formas possíveis, pois não vêem isso na sua TV do dia a dia. Alguns choram (de emoção), outros se revoltam (ao descobrirem que tudo poderia ser tão diferente, que muitos morreram na guerra contra o câncer).

Por primeiro, o documentário mostra o quadro epidêmico atual do câncer (até o ano de 2010, quando foi produzido). Indica que o câncer é uma epidemia crescente no mundo inteiro, com estatísticas surpreendentes: 20 mil pessoas morrem de câncer a cada dia; 1pessoa em 3 será confrontada com o câncer em algum momento de sua vida; só nos EUA, em torno de 1 milhão de pessoas são diagnosticadas com câncer a cada ano.

Os tratamentos para o câncer têm sido os mesmos por muitas décadas e podem ser classificados apenas em 3 tipos: cirurgia, radiação e quimioterapia, sendo os dois últimos tóxicos para as células saudáveis do corpo humano. Em outras palavras, dos três tipos de tratamentos para o câncer, dois causam câncer, irônica e cruelmente. Estes tratamentos, bem como as pesquisas sobre o câncer, geram milhões de dólares a cada ano para a indústria médica/farmacêutica, com gasto médio por paciente em torno de $50 mil dólares americanos.

Em seguida, o documentário explora o que hoje é conhecida como medicina natural, nela encontramos a homeopatia, que um dia foi substituída pela alopatia, pelo empenho dos senhores do petróleo e do dinheiro (banqueiros) da época objetivando que suas drogas químicas derivadas do petróleo se transformassem nos remédios receitados pelos médicos do mundo inteiro. Daí, usaram dinheiro de suas fortunas para mudar a doutrina do ensino que as universidades ministravam nas faculdades de Medicina, colocando gente deles nas mesas diretoras das universidades e centros acadêmicos de ensino por todo o mundo, tudo devidamente camuflado sob a desculpa da filantropia. Esta é, pois, uma das razões da existência de tantas fundações Rockefeller, Ford e Carnegie espalhadas por todos os continentes.

Logo, os profissionais que praticavam a medicina homeopática passaram a ser rotulados de curandeiros charlatães, por se recusavam a usar o princípio alopático, acreditando-o menos eficaz que o homeopático. Contudo tal campanha negativa contrária à alopatia passou a produzir a grande massa de profissionais médicos defensores da alopatia.

Durante o século passado, vários tratamentos naturais para o câncer foram desenvolvidos e utilizados em pacientes nos EUA e em outras nações desenvolvidas. A exemplo, a mistura natural de ervas chamada Essiac, criada pela enfermeira canadense, Rene Caisse, em 1920.

Outra foi o tratamento à base de ervas criada por Harry Hoxsey, que financiou clínicas em 17 estados americanos, todas depois fechadas pelo FDA (Food and Drug Administration) no final de 1950.

Um dos momentos mais marcantes do documentário é o que conta a guerra judicial travada por Harry Hoxsey contra Morris Fishbein e a Associação Médica Americana (AMA), mostrando o enorme poder da indústria dos fármacos, que, ameaçada pela concorrência, manipulou fatos e rotulou os seus rivais de charlatães e trapaceiros. Outros médicos/pesquisadores e casos de curas que caíram no esquecimento ainda são citados.

A informação a seguir foi retirada de uma outra fonte. Em 1924, Hoxsey reuniu-se com o chefe da AMA e editor do Jornal de Medicina da AMA, Morris Fishbein, para comprovar a eficácia do seu tratamento. Ele (Hoxsey) teve acesso ao caso de um policial de Chicago, o sargento Thomas Manix com prognóstico do câncer terminal. Usando sua pomada e tônico que lhe foi dado por seu pai, o policial ficou completamente curado.

Este é um fato médico documentado. Manix viveu mais 10 anos.

hoxseyThomasMannix

Interessantíssima e a história da Terapia Gerson, ou o Milagre Gerson, já conhecido pelos leitores do Verdade Proibida, criada pelo médico alemão Maximilian Gerson. Gerson foi um dos primeiros profissionais médicos a sugerirem uma abordagem nutricional para o tratamento de doenças na década de 1940, aliás tudo que se sabe hoje sobre dietas nutritivas à base de folhas e vegetais, deve-se a Max Gerson, que também não escapou da mão dura do FDA (Food and Drug Administration) e da AMA (American Medical Association). Max Gerson foi um dos primeiros médicos a denunciar os males e perigos do cigarro. Infelizmente, à época a Phillip Morris era um dos principais patrocinadores da AMA. Logo…

Mais adiante, o documentário destaca o poder da Vitamina B17, também conhecida como Laetrile, sobre o visgo (planta), sobre a cartilagem de tubarão, além de lembrar o médico alemão Hamer Geerd, banido de sua profissão por defender a ideia de estar o câncer ligado a outros traumas.

Vale assistir ao documentário. Lembra-se, especialmente aos mais jovens, não esperarem uma super produção, pois a verdade é tão pobre como foi Jesus de Nazaré. Só que, quando Ele falava, todos os escutavam. Aqui é o mesmo, ela é pobre, não tem dinheiro para um filme caro e cheio de efeitos especiais, mas é racional, ou seja, faz sentido quando a ouvimos. Há uma passagem bíblica (João 8-32) que diz: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”.

As legendas foram trabalho do VP que adaptou do português de Portugal para o português do Brasil.

FONTE

About Author

Trabalha na área de Controle de Qualidade em uma empresa Suíça. A espiritualidade fez com que Marluce despertasse espiritualmente. Sem um certo nível de consciência espiritual é impossível perceber a magia da vida.