Este artigo se dedica a analisar uma mensagem atribuída ao menino João Hélio.

Introdução

No dia 7 de fevereiro de 2007, durante o roubo de um carro, o menino João Hélio Fernandes não conseguiu sair do veículo e foi arrastado por sete quilômetros, no Rio de Janeiro. De acordo com a polícia, o menino estava no carro com a mãe quando foram abordados pelos assaltantes, no bairro Osvaldo Cruz (zona norte). A mãe foi retirada do veículo, mas não conseguiu retirar a criança – que estava no banco traseiro, presa ao cinto de segurança. A irmã do menino e uma outra pessoa também estavam no carro e conseguiram sair.

Antes de o menino ser retirado, um dos assaltantes assumiu a direção do veículo e acelerou. Ele ficou pendurado e foi arrastado. A fuga teria durado cerca de 15 minutos, até que o carro foi abandonado em uma rua de Cascadura, também na zona norte.

Durante o trajeto, moradores que presenciaram a fuga gritaram para que os criminosos parassem o carro. A criança foi encontrada já sem vida. Os assaltantes e assassinos foram presos cerca de dezoito horas após o crime.

O acontecimento chocou o país, sendo usado para tentar reduzir a maioridade penal, o que acabou não acontecendo. Por volta de abril de 2007 – não consegui precisar a data exata – no Orkut começou a circular a seguinte mensagem:

Mensagem psicografada – João Hélio 

Nasci na Gália no ano de 22 e desencarnei na Líbia no ano 20 da Era Cristã. 

Fui Oficial da Legião dos Leões que estava na Líbia, Núbia. Como Governador de Al Katrim, me comprazia atrelar na minha biga puxada por dois cavalos velozes, crianças; homens; mulheres; novos; velhos e eram puxados através da estrada seca e pedregosa daquela região da África. Os corpos se despedaçavam e eu era exaltado pelos meus pares…  

Morri em combate com tropas Egípcias e me deparei em uma região de treva profunda, talvez uma caverna. Muitos gritos e rostos aterradores me esperavam. Fui levado a um estado de total animalidade por mil e quinhentos anos, quando os servos de Maria me resgataram.  

Sendo levado a outro plano, fui aos poucos tendo o meu periespírito reajustado, minha mente normalizada e meus pensamentos corrigidos. E compreendi os horrores que cometi. Que tristeza Deus. Por 300 anos permaneci em preparo para reencarnação e pedia a graça de receber para desencarne o mesmo destino dado por mim a outros. No ano do Senhor de 2001, após busca incessante por quem me recebesse por filho, um casal, tiranizado por mim, aceitou.  

Reencarnei.  

Agora em comoção generalizada, como o irmão Joãozinho, desencarnei e agradeço ao Pai ter me atendido dando destino, nem igual ao que dei as minhas vítimas. Estou em paz, estou na luz. Resgatei um pouco do meu passado, outros momentos virão. Confio em Deus.  

Titus Aelius 

– Mensagem psicografada de João Hélio no Centro Espírita Leon Dennis, que ele freqüentava com os pais.

Consegui descobrir o nome do médium e as condições que foi escrita a mensagem, por ter encontrado o filho do médium em um fórum internético (que se mostrou bastante atencioso, respondendo a todas as minhas perguntas), o “Portal do Espírito”, discutindo o caso, mas o tópico foi removido tempos depois. O médium se chama Marcos Paulo Monteiro, e seu filho Marcos Paulo Dalles Monteiro. Este me disse que seu pai é umbandista, não sendo, portanto, espírita kardecista. Sua mediunidade é do tipo inconsciente e possui como guia espiritual o caboclo Tupaíba. A mensagem foi obtida em sua casa – e não no Centro Leon Denis – no Rio de Janeiro, em menos de 5 minutos.

Marcos Paulo (filho) me disse que a mensagem havia sido entregue a um dirigente de um centro espírita para análise, e pouco tempo depois a mensagem chegou na internet, sem a autorização do médium.

Discussão

Há erros grosseiros na mensagem…. além de não ter sido “psicografada” no Centro Léon Denis, o alegado espírito diz:

“No ano do Senhor de 2001, após busca incessante por quem me recebesse por filho, um casal, tiranizado por mim, aceitou.”

Só que João Hélio nasceu em 18-03-2000! Isso significa que se o espírito buscou pelos seus futuros pais em 2001, ele só entrou no corpo de João Hélio quando ele já tinha pelo menos 9 meses de nascido! No link http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI1490525-EI316,00.html tem inclusive uma foto do túmulo, com as datas.

Posteriormente o Centro Espírita Léon Denis emitiu o seguinte parecer sobre o episódio:

http://www.celd.org.br/mensagens/comunicado.pdf

À Comunidade de Internautas  

A Direção do Centro Espírita Léon Denis, diante dos fatos que apontam para uma relação do menino João Hélio e seus familiares com a Instituição aqui referida, vem esclarecer o que se segue:  

1) O menino e seus familiares foram efetivamente atendidos pelo CELD, dentro do processo dos passes de cura a ele prescritos, objetivando atender à criança em seu quadro emocional por, aproximadamente dois anos;  

2) Após o infausto desenlace do mesmo, seus pais vêm mantendo distância física de nossa Casa buscando naturalmente seu equilíbrio emocional, até que possam dedicar-se a uma prática religiosa, em qualquer templo, segundo suas convicções;  

3) Em momento algum, nenhum membro do corpo mediúnico, do CELD, recebeu e fez veicular qualquer mensagem que fale sobre o espírito João Hélio ou a ele mesmo atribuída a autoria, direcionando a seus familiares ou a quem quer que seja.  

A disciplina mediúnica existente em nossa Casa Espírita e o respeito que temos pelos ensinamentos da Doutrina Espírita impedem que se tenha atitudes levianas explorando a dor de uma família e a emoção ferida de uma sociedade.  

Assim solicitamos:  

  • SEJAM CONSIDERADAS INVERÍDICAS as mensagens veiculadas pela Internet, no que tange ao acontecimento “João Hélio” e atribuída a origem das mesmas ao C.E. Léon Denis.
  • Outrossim, caso isso venha algum dia a acontecer, SOMENTE COM A AUTORIZAÇÃO DE SEUS FAMILIARES SERÁ TRAZIDA A PÚBLICO QUALQUER NOTÍCIA SOBRE ESSE ESPÍRITO, para quem rogamos a todos envolver em preces de apoio e paz.

Buscando ter trazido à sociedade os esclarecimentos precisos, solicitamos a todos de bom coração envolverem os sofredores em suas orações, trazendo às almas o clima de paz de que tanto necessitamos.  

Pela Direção do CELD,  

Iara Cordeiro

Conclusão

Tendo em vista os erros da mensagem, as hipóteses mais simples são ou fraude ou criação inconsciente da mente do médium. Marcos Paulo Dalles Monteiro, o filho do médium, pareceu-me bastante sincero em suas respostas e colocações, dispondo-se a esclarecer todo o caso. Não considero nem o pai e nem o filho “aproveitadores”. Eles não queriam que a mensagem chegasse à internet, não ganharam dinheiro com isso, pelo contrário, estão passando por muitas situações adversas em vista disso, e só querem pôr uma pedra na história toda. Então tendo para a explicação de uma criação inconsciente para explicar a mensagem. É claro que outras são possíveis, como a manifestação de um espírito zombeteiro, mas considero menos parcimoniosa.

Referências

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u131469.shtml (acessado dia 23/10/2007)

http://oglobo.globo.com/rio/mat/2007/02/08/294494115.asp (acessado dia 23/10/2007)

http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI1490525-EI316,00.html (acessado dia 23/10/2007)

http://www.celd.org.br/mensagens/comunicado.pdf  (acessado dia 23/10/2007)

FONTe

Bonus:

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!