A agência espacial estadunidense, NASA, fez suspense desde ontem (22), revelando hoje que seu telescópio espacial Kepler descobriu um exoplaneta muito similar à Terra, sendo este o planeta mais parecido com o nosso já descoberto.

Na conferência de imprensa divulgada hoje, a NASA anunciou que agora acredita na existência de vários outros planetas similares à Terra, os quais poderiam abrigar a vida.

Hoje, John Grunsfeld, que é administrador associado do Diretorado de Missão Científica da NASA em Washington, disse; “No vigésimo aniversário da descoberta que provou que outros sóis abrigam planetas, o explorador de exoplanetas Kepler descobriu um planeta e uma estrela que mais se assemelham à nossa Terra e ao nosso Sol”.

O recém descoberto planeta, chamado de ‘Kepler-452b, é o menor planeta já descoberto orbitando na zona habitável de uma estrela do tipo G2, como o nosso Sol.  A zona habitável é a região ao redor de uma estrela onde a temperatura é adequada para manter a água no estado líquido.

John Jenkins, o chefe de análise de dados do telescópio, disse na conferência: “Ele despendeu seis bilhões de anos na zona habitável – mais do que a idade da Terra – e um tempo considerável para a vida surgir em algum lugar na terra ou no oceano.  Há uma chance melhor do que nunca dele ser rochoso.  É um outro lugar que alguém pode chamar de lar“.

Ele ainda adicionou: “…Sabemos agora que estes planetas são comuns através da galáxia, assim certamente mais serão descobertos

Também foi anunciado hoje que outros 11 novos pequenos candidatos a planetas, em zonas habitáveis, foram descobertos.

É inspirador considerar que este planeta despendeu seis bilhões de anos na zona habitável de sua estrela; mais do que a Terra.  Isso é uma oportunidade substancial para a vida surgir, se todas as condições e ingredientes necessários para vida existirem neste planeta“, disse ainda Jenkins.

Além de confirmar a existência do Kepler-452b, a equipe de pesquisadores aumentou o número de novos candidatos a exoplanetas em 521, a partir de sua análise das observações conduzidas de maio de 2009 a maio de 2013, levantando o número de candidatos a exoplanetas detectados pela missão Kepler para 4.696.

Estes candidatos a planetas ainda requerem maiores análises e observações para verificar se são realmente planetas.

Jeff Coughlin, cientista da missão Kepler no Instituto SETI, que liderou a análise de um novo catálogo de candidatos, disse: “Conseguimos automatizar por completo nosso processo de identificação de candidatos a planetas, o que significa que podemos finalmente avaliar rapidamente e uniformemente cada trânsito em todo o conjunto de dados Kepler.  Isto dá aos astrônomos uma população concreta de candidatos a planetas, para a determinação do número de pequenos planetas, possivelmente rochosos como a Terra, em nossa galáxia, a Via Láctea“. FONTE

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!