Arqueólogos britânicos descobriram vestígios de um enorme círculo de pedras, muito maior do que Stonehenge, na mesma região do monumento arqueológico, no sul da Grã-Bretanha.

O “Super-henge” descoberto era composto por cerca de 60 pedras enormes, que formavam uma circunferência de 1,5 km de diâmetro.

O diâmetro do círculo exterior de Stonehenge é de cerca de 110 metros – 14 vezes mais pequeno.

Além desta enorme estrutura, a equipa de arqueólogos britânicos e alemães identificou ainda um conjunto de outros monumentos na região circundante.

Após quatro anos de investigação, os cientistas traçaram um mapa detalhado das estruturas, localizadas numa vasta área à volta de Stonehenge.

Os investigadores descobriram que o icónico círculo de pedras fazia parte de uma enorme área de importância religiosa, com pelo menos 17 outros monumentos e estruturas arqueológicas.

“Costumamos imaginar Stonehenge da forma como a vemos hoje, isolado no seu esplendor”, diz à BBC o coordenador da pesquisa, Vincent Gaffney, da universidade de Birmingham.

“Mas, na verdade, Stonehenge fazia parte de uma série de monumentos, quase todos mais pequenos, mas que faziam parte da paisagem circundante”, acrescenta o cientista.

Stonehenge não estava sozinho. Pelo contrário, fazia parte de uma rede de inúmeras estruturas arqueológicas. (Ludwing Boltzam Institute, University of Birmingham / Microsoft)

Stonehenge não estava sozinho. Pelo contrário, fazia parte de uma rede de inúmeras estruturas arqueológicas.
(Ludwing Boltzam Institute, University of Birmingham / Microsoft)

A descoberta foi feita recorrendo a um conjunto de técnicas de monitorização com as quais foi criado um mapa tridimensional de uma área de 12 quilómetros quadrados.

As técnicas usadas permitiram aos arqueólogos “ver através da terra”, conseguindo analisar dados até 3 metros debaixo do solo, criando condições para a descoberta de novos vestígios.

Rituais

Entre as 17 estruturas encontradas está uma construção de madeira de 33 metros de comprimento, construída há cerca de 6 mil anos, que teria sido usada para rituais de cremação e outras práticas relacionadas.

“A construção tem três fileiras de pilares de sustentação. Mede cerca de 300 metros quadrados e tem uma forma levemente trapezoidal”, diz Wolfgang Neubauer, director do Instituto Ludwig Boltzmann e membro da equipa de arqueólogos.

“A estrutura ser trapezóide é um facto interessante porque, na mesma época, cerca de 100 ou 200 anos antes, podia-se encontrar este tipo de estrutura construídas com megalitos, ou pedras gigantes”, acrescenta.

Como as construções são separadas por séculos, os cientistas não acreditam que as estruturas à volta de Stonehenge tenha sido planeadas como um único complexo.

“As estruturas foram guiando os construtores. Uma vez que algumas das construções já existiam, as outras eram construídas à volta”, afirma o professor Gaffney.

Segundo Gaffney, a investigação ajuda a entender como as outras estruturas estavam relacionadas com Stonehenge.

E afinal o que é Stonehenge?

Quando o assunto são os círculos de pedra, a derradeira questão é sempre a mesma. O que significam?

A resposta do arqueólogo é filosófica.

“A pergunta está errada. O que significam para quem? O significado de Stonehenge muda constantemente através dos tempos”, diz Gaffney.

“Até hoje, ele tem um significado para os milhares de pessoas que vão celebrar os solstícios todo ano.”

ZAP / BBC

About Author

Trabalha na área de Controle de Qualidade em uma empresa Suíça. A espiritualidade fez com que Marluce despertasse espiritualmente. Sem um certo nível de consciência espiritual é impossível perceber a magia da vida.