Em fevereiro, imagens da sonda Dawn, da NASA, revelaram algo estranho sobre o planeta-anão Ceres – duas manchas brancas que brilham intensamente no meio de uma enorme cratera escura.

A primeira suposição era de que as manchas eram gelo , mas os comprimentos de onda de luz que elas estão refletindo não combinam muito bem. A Dawn, desde então, entrou na órbita de Ceres e registrou imagens muito mais detalhadas da superfície fascinante do planeta-anão. Mas cada imagem traz mais perguntas do que respostas.

Maior objeto no cinturão de asteróides, Ceres foi descoberto mais de 200 anos atrás, mas ainda sabemos muito pouco sobre suas origens e geologia – e é por isso que a NASA enviou a Dawn para verificar as coisas.

A última imagem capturada (veja abaixo) pela sonda é três vezes mais detalhada do que o último lote de fotos enviadas  para a Terra, e foi tirada a partir de uma altitude de menos de 1,600 km da superfície do planeta anão.

Estranhas-manchas-brancas-em-Ceres-intrigam-cientistas

Mas, apesar dos detalhes incríveis, essa imagem ainda não ajuda a explicar as duas manchas brancas, que são encontradas dentro da cratera Occator, que tem cerca de 4 km de profundidade, com a exceção de confirmar que elas não se encaixam no padrão do gelo. Os dados até agora revelam que a quantidade de luz que as manchas refletem é menor do que seria esperado se fosse gelo.

“A equipe continua avaliando os dados e discutindo teorias sobre esses pontos brilhantes na Occator”, disse Chris Russell, principal investigador da sonda Dawn, da Universidade da Califórnia, EUA. “Estamos agora comparando os pontos com as propriedades reflexivas do sal, mas ainda estamos intrigados com sua fonte. Estamos ansiosos para novos dados de alta resolução a partir da próxima fase orbital da missão.”

Outras opções poderiam ser que é algum tipo de camada de rocha super-reflexiva que foi exposta na cratera, ou as manchas podem até ser os resultados de atividade vulcânica ou um gêiser.

Mas o aparecimento destas manchas não é a única coisa estranha em Ceres. Uma montanha em forma de cone no outro lado do planeta também está confundindo os cientistas da NASA.

Não é a altura da montanha, que tem impressionantes 6 km, que está incomodando tanto, mas o fato de que a terra ao redor da estrutura é totalmente plana. Eles também não sabem explicar porque um dos lados é listado com manchas claras, enquanto o outro é escuro.

“Esta montanha é uma das mais altas que já vimos em Ceres até agora”, disse outro cientista da Dawn Paul Schenk. “É incomum que ela não esteja associada a uma cratera. Por que está no meio do nada? Nós não sabemos ainda, mas podemos descobrir com observações mais próximas.”

Os pesquisadores estão tão fascinados com tudo isso porque não têm nenhuma compreensão até agora dos processos geológicos que formaram Ceres, e todos os indícios poderiam nos fornecer uma grande quantidade de respostas sobre a formação do nosso Sistema Solar como um todo. [ScienceAlert] FONTE

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!