COCA-COLA

Vamos a um caso hipotético. Algumas empresas têm rendimentos exorbitantes, com cifras inimagináveis para a realidade da maioria da população mundial. Tomemos um exemplo que é conhecido mundialmente como é o caso da Coca-Cola, esse reconhecimento global da marca é traduzido em lucro que é traduzido em poder. Uma empresa com tanta influência usará desta para alcançar seus objetivos e é claro manter a fonte que sustenta esse poder. A Coca-Cola além da sua função prática que é causar doenças, tem uma função iconográfica que é símbolo do capitalismo estadunidense.

Então, a maioria dos países ocidentais que sofrem grande influência deste país, consomem este produto. Sendo assim, o modo de vida baseado no “sonho-americano”  que é um ideal artificial, criado pelos EUA é usado como ferramenta para propagar um modo de vida padrão, sem autenticidade que leve indiretamente ao consumo da Coca-Cola.

“Qual a sua responsabilidade na desordem da qual você se queixa?”

Capítulo I

As mudanças se tornam difíceis, pois aqueles que aalmejam são os mesmos que financiam os detentores do poder vigente…

Aparentemente a maioria das pessoas não consegue observar um seguinte fato que para mim se tornou difícil não perceber. É a partir da necessidade deste apontamento que este artigo surge. Assim como Freud questiona no título deste artigo, a relação entre o controle de todos os meios por determinadas classes dominantes e os mecanismos que possibilitam este controle não têm sido percebidos pelas populações. Mas para começar a falar desta relação temos que entender o conceito de poder.

O poder realmente existe? Algum ser humano tem de fato algum poder sobre outro? O poder do poder está embasado no quão se acredita nele. O poder é um ideal abstrato que precisa ser acreditado para poder existir e exercer suas forças. E para tal dois vieses precisam compactuar: aquele que detém simbolicamente o poder e aqueles que acreditam neste poder, materializando-o e legitimando-o como ferramenta de controle.

As vezes o poder se materializa em símbolos para facilitar sua influência. E um dos mais bem sucedidos exemplos é o dinheiro, que é um pequeno pedaço de papel no qual está escrito um determinado valor e que na prática não serve para nada. No entanto este pequeno pedaço de papel domina grande parte do mundo.

O dinheiro é um recurso fiduciário, não expressanenhum valor real, não serve de alimento, não serve de combustível, não serve ferramenta, não serve nem de matéria prima para nada além de um origami. O valor do dinheiro é sustentado pela crença no funcionamento do sistema, e se este sistema falha por qualquer motivo, àqueles que têm milhões de notas de dinheiro serão mais miseráveis do que aqueles que têm um pé de couve.

Agora que as funções foram apontadas vamos atribuir estas funções aos seus respectivos personagens.

O poder do dinheiro tornou-se tão hegemônico que as pessoas acreditam que a partir dele pode-se obter qualquer coisa e dedicam sua vida a juntá-lo. Por causa desta crença as pessoas se tornaram corruptas e escravas entregando bens de consumo e serviços para conseguir um pouco deste papel. E se dedicaram tanto a isso que se tornaram ótimas em conseguir dinheiro, mas nenhuma habilidade possuem, se lhes tirarem o dinheiro morrem de fome e desabrigadas, e provavelmente sozinhas.

A partir deste arcabouço toda uma mega estrutura cultural vem sendo instalada e expandida. E o consumismo é a ferramenta mais eficaz desta mega estrutura. A partir dele pessoas se escravizam entregando seus bens e serviços e principalmente o seu tempo de vidapor dinheiro, para adquirirem outros bens e serviços que nunca haviam precisado antes.

Aqueles que fornecem esses bens e serviços para os que acreditam que precisam ganham enormes quantidades de dinheiro destes escravos. E quanto mais fizerem as pessoas acreditarem que precisam consumir seus produtos e serviços mais dinheiro eles conseguirão e com estedinheiro, investirão em todas as maneiras para manter eternamente este ciclo de escravidão e de fluxo de dinheiro.

Na verdade isso tudo vem sendo feito há muito tempo. Eles mudaram todos os valores individuais para um padrão, controlaram as formas de conhecimento, compraram e ou substituíram os recursos essenciais a manutenção da vida, dominaram os recursos estratégicos, investiram em armamento, e em todo recurso realmente eficaz para o real controle. Quanto mais se demora emperceber isso mais irreversível este se torna.

Todo este processo se tornou tão fluído que quase parece normal e é por isso que a maioria não percebe. Só que muitos indivíduos e sociedades embora não consigam perceber a mega estrutura, conseguem perceber pequenos fragmentos de injustiças e começam a tentar combater certas injustiças que lhes afligem (racismo, machismo, homofobismo, especismo, “ismo” das classe sociais,xenofobismo, sexismo e tantos outros ismos.). Mas estas pessoas quase nunca se engajam em várias destas lutas, geralmente por um egoísmo despercebido, às vezes pela própria logística que impossibilita a gestão de tantos assuntos para estudas e lidar. Se percebessem que todos estes problemas culturais são injustiças causadas por um mesmo opressor, talvez pudessem juntar-se e focar no verdadeiro inimigo.

Mas não é o que tem acontecido, ao invés disso continuam as diversas lutas individualizadas na qual um grupo fica tentando converter outros indivíduos ou grupos a lutarem por suas causas enquanto estes mesmo continuam a infligir diversas injustiças contra outros indivíduos, grupos ou seres. E fadando suas próprias lutas mantém-se a financiar o opressor deliberadamente.

Capítulo II

“Aquele que é escravo dos próprios desejos está sujeito àquele que se propõe a satisfazê-los…” esta frase resume muito o que está sendo dito aqui, só me perdoem pois não lembro do autor…

COCA-COLA

Vamos a um caso hipotético. Algumas empresas têm rendimentos exorbitantes, com cifras inimagináveis para a realidade da maioria da população mundial. Tomemos um exemplo que é conhecido mundialmente como é o caso da Coca-Cola, esse reconhecimento global da marca é traduzido em lucro que é traduzido em poder. Uma empresa com tanta influência usará desta para alcançar seus objetivos e é claro manter a fonte que sustenta esse poder. A Coca-Cola além da sua função prática que é causar doenças, tem uma função iconográfica que é símbolo do capitalismo estadunidense. Então, a maioria dos países ocidentais que sofrem grande influência deste país, consomem este produto. Sendo assim, o modo de vida baseado no “sonho-americano”  que é um ideal artificial, criado pelos EUA é usado como ferramenta para propagar um modo de vida padrão, sem autenticidade que leve indiretamente ao consumo da Coca-Cola.

Por tudo isso, uma maneira de levar o “sonho-americano” para outros territórios e objetivamente aumentar o consumo e os lucros da Coca-Cola é a Colonização destes territórios. A colonização moderna não é tão perceptível e esclarecida como sua colonização antecessora, esta é mais sutil, mas não menos devastadora.

Vejamos por exemplo um país árabe que tem um modo de vida diferenciado do estadunidense e talvez não consuma tanta ou nenhuma Coca-Cola. E Claro, além disso, tem outros interesses econômicos, políticos, culturais, religiosos e etc. Se este país não se submete aos interesses estadunidense, podem ser vistos como uma potencial ameaça e devem ser destituídos e/oucolonizados. Este panorama é perfeito para a expansão do mercado consumidor de Coca-Cola e tantos outros produtos fabricados pelo e para o modo de vidaestadunidense. Então é do interesse dessas empresasfinanciarem esta invasão territorial. Mas claro que isso não será feito de forma explicita, toda atrocidade feita pela humanidade tem que ser justificada para poder ser legítima e por isso alguma justificativa para a invasão será produzida, até que sejam inventadas, as ações seguirão encobertadas.

Quais interesses macabros as empresas financiam e consequentemente quais interesses macabros você financia com o seu consumo? Pois quem sustenta tudo isso é você. Indiretamente é o seu dinheiro que compra as armas que matam inocentes. É muito pior que financiar o tráfico de drogas porque a escala de morte e destruição é muito maior.

FRIBOI

Um outro exemplo que só vou citar, é o caso da empresa Friboi que furou o bloqueio das rodovias montados por causa da greve dos caminhoneiros em fevereiro de 2015. Eles fizeram esta proeza com a ajuda da Polícia Militar. Isso não parece de tanta importância, maspor que essa mesma polícia não ajuda uma família comum, ou um civil qualquer? Até porque é o civil comum que paga o salário da policia. Mas a resposta é simples, a Friboi tem mais dinheiro, poder e influência que você cidadão comum. E mais uma vez quem deu tanto dinheiro, poder e influência para a Friboi? Foi você cidadão comum.

Outra informação é que segundo o Tribunal Superior Eleitoral, a empresa JBS (responsável pela Friboi e a Seara) injetou R$ 366,8 milhões em campanhas políticas de dezenas de candidatos. Bancando um total de 163 deputados eleitos em 2014.

Todo esse dinheiro sujo é injetado em forma de doação, mas todos sabem que empresas não doam, elas investem. Seu objetivo é o lucro. E sendo assim estas empresas cobrarão seu preço através de incentivos fiscais e leis favoráveis ao próprio e exclusivo lucro.

Já está mais do que na hora das pessoas tomarem consciência de suas ações. E assumirem a responsabilidade elas.

Enquanto houver tanto poder concentrado nas mãosde poucos, eles acharão uma maneira sustentar suas práticas.

A HIPOCRISIA-INVISÍVEL NÃO CESSA…

Digno de destaque também é a incoerência ideológica dos ditos ambientalistas e biólogos ávidos por um bife. Se para cada quilo de carne de boi que você consome, são gastos 16.000 litros de água, quão danoso ao ambiente você é? Há tabelas que revelam diversos produtos que custam milhares de litros de água para sua produção, o que é absurdo, mas a crueldade em consumir carne vai muito além do desperdício de água.

Nesse mesmo pacote pode se incluir antropólogos, ou qualquer outro estudioso ou não que se importa pelos direitos indígenas e que sabe que o maior empecilho para os direitos indígenas é a frente ruralista que assassina esses povos e que novamente é financiada por aqueles que pagam por sua “carne”.

Capítulo III

Uma declaração chocante de um relator da ONU diz que atualmente a riqueza dos 80 mais ricos do planeta é aproximadamente a mesma que a de 3,5 bilhões das pessoas mais pobres. Analisando por outro viés, as 80 pessoas mais ricas do planeta detêm “poder” suficientepara tomar e influenciar decisões referente a vida de 3,5 bilhões de pessoas, na verdade de todas as demais 7 bilhões de almas humanas viventes. Pois, a menos que setebilhões de pessoas se unissem para enfrentar possíveis decisões dos 80 mais ricos, estes 80 governariam o planeta.

Quando estas forças dominantes realmente estiverem ameaçadas veremos se quedam ou explicitam militarmente, se nos deixarão tomar nossas próprias decisões ou se nos obrigarão a trabalhar sob a mira de armas.

“As massas nunca tiveram a sede da verdade. Requerem ilusões, às quais não podem renunciar. Nelas o irreal tem primazia sobre o real, o que não é verdadeiro as influencia quase tão fortemente quanto o verdadeiro. Elas têm a visível tendência de não fazer distinção entre os dois”. -SIGMUND FREUD

 

Para se ter uma idéia do quão nossas vidas estão nas mãos de outros, imaginem qualquer situação que por ventura privasse um país de mercadorias simples, como álcool, cigarro, anticoncepcional e internet. Todos sabemos que nenhum destes itens é fundamental à vida. Álcool, cigarro, cerveja entre outros entorpecentes além da própria internet são mecanismos de alívio mental, para suprir uma vida vazia de significado.

“O pobre prefere um copo de vinho a um pão, porque o estômago da miséria necessita mais de ilusões que de alimento”.
-GEORGES BERNANOS

Imagina você que é fumante e não vê à hora do final do expediente ou do final de semana pra aliviar o stress do trabalho e dos problemas cotidianos e fazer qualquer coisa que lhe permita esquecer os martírios. Imaginem-se sob situações críticas e sem seu remedinho de alívio mental.Em condições normais os seres humanos já são em si uma ameaça. Geralmente, fumantes quando ficam sem cigarro se tornam extremamente irritados. Os anticoncepcionais, por exemplo, se interrompidos abruptamente tem diversos efeitos colaterais, inclusive desequilíbrio emocional. Desequilíbio tão grande quanto uma legião de zumbis sem seus smart phones.

O Matrix funcionou muito bem durante séculos, e foi tempo o suficiente para uma elite acumular recursos suficientes para um possível confronto armado com o restante do planeta. E não apenas um confronto, tanto recurso pode ser utilizado de formas inimagináveis para a maioria de nós. Imagine uma situação cataclísmica que ameace a Terra para uma possível evacuação do planeta, quem teria acesso a tais recursos? Quem realmente trabalhou para que alguns acumulassem tais recursos?  Quem será sacrificado para a continuação da espécie?

“A riqueza de uns é feita com a miséria dos outros.”

Piotr Kropotki

Tantas pessoas são privadas de conhecimento, são privadas de condições mínimas de sustento, são privadas da própria vida, apenas pela ambição de alguns míseros humanos. Quanto potencial humano foi desperdiçado com distração e escravização da nossa espécie? Quantas invenções deixaram de ser criadas porque estávamos ocupados demais com futilidades? Quantas descobertas deixamos de realizar porque estávamos investindo em armas? Quanto deixamos de evoluir porque estávamos presos em dogmas do passado?

“Não há despertar de consciência sem dor. As pessoas farão de tudo, chegando aos limites do absurdo para evitar enfrentar a sua própria alma. Ninguém se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a escuridão”.-CARL JUNG 

Por Diego Rego Monteiro

About Author

Trabalha na área de Controle de Qualidade em uma empresa Suíça. A espiritualidade fez com que Marluce despertasse espiritualmente. Sem um certo nível de consciência espiritual é impossível perceber a magia da vida.