Tudo causa câncer, e agora?

0

A doença que já causou incontáveis mortes e que atualmente se encontra entre as que mais assustam a humanidade juntamente com o Infarto se tornou um pesadelo, e somada a ela a cada dia surge uma nova notícia de que uma determinada substância ou alimento pode ser um potencial causador de câncer, mais e ai? O que fazer se “tudo” causa câncer?

Primeiramente veremos do que se trata essa doença, todas as células do nosso corpo desde que nascemos até a morte passam por um processo chamado mitose, ou seja, é a multiplicação de uma célula, pode ser no caso de substituição de uma velha por uma nova ou durante o crescimento de algum órgão em que é necessária a formação de novas cópias.

Durante todo o processo de mitose é realizado uma imensidão de controles bioquímicos para que tudo saia perfeito, porém quando ocorre um erro nessa divisão a nova célula carrega consigo as conseqüências desses erros, que podem ser mais ou menos graves, nos casos mais graves essa célula defeituosa entrará num processo de multiplicação extremamente rápida e perderá suas características originais, ou seja, agora teremos uma célula totalmente anormal e apresentando um crescimento desenfreado, estamos frente a um câncer.

Existem inúmeros tipos de câncer assim como inúmeros causadores, incluímos como causadores de câncer qualquer substancia ou produto que altere os códigos do DNA da célula, e como conseqüência acarreta tudo que vimos anteriormente. Devemos ressaltar também que outros fatores como a própria genética pode ser o indutor dessa doença.

Recentemente a OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgou um estudo que coloca o bacon, a carne vermelha e alguns de seus derivados como causadores da doença, isso gerou uma repercussão enorme, principalmente por se tratar de um dos alimentos mais consumidos no planeta, levando até mesmo a uma grande insatisfação por parte do público consumidor.

Notícias como essas surgem a todo momento, e isso acontece de acordo com que novas pesquisas vão avançando e vão de fato descobrindo que tais substâncias que antes pareciam inofensivas ou até mesmo necessárias para a saúde acabam entrando para a listra negra.

De fato inúmeras substâncias ainda estão para serem descobertas e colocadas nessa mesma lista, e nós como consumidores e seres vivos devemos ficar atentos a essas descobertas, o ingresso de uma determinada substancia na lista de causadores de câncer não deve ser vista como uma proibição massiva e incontrolada, muito menos como motivo de grande apavoramento por parte da população. Justamente serve para alertar sobre seu uso, não é porque algo causa câncer que não devemos utilizar ou manusear.

Um exemplo típico é o Raio-x, muito utilizado e fundamental para a medicina é um agente altamente cancerígeno, porém é utilizado com um rígido controle para que não passe de mocinho a vilão. Outro exemplo que existe em nosso cotidiano é o Cloro utilizado no tratamento da água, que utilizado em quantidades seguras não oferece o risco de câncer e sim benefícios a saúde. O próprio sol oferece um potencial fator cancerígeno que são os famosos raios UV, em quantidades controladas trás enormes benefícios ao corpo, e assim como qualquer outra substância em excesso poderá sim causar transtornos graves.

As indústrias alimentícias e farmacêuticas sempre estão na mira das teorias da conspiração e acabam por se transformarem em uma quase lenda urbana quando se trata de substâncias malévolas, com o avanço da tecnologia e a abrangência de novas técnicas essas indústrias acrescentam a cada dia novos compostos em seus produtos, porém existe um controle rígido para a incorporação de uma nova substância que chegara direta ou indiretamente ao consumo humano exigindo estudos freqüentes de seus riscos e efeitos positivos e negativos, portanto isso não significa que as mesmas estejam imunes a um risco de câncer ou algum outro tipo de malefício.

Em resumo vemos que em todos os lugares vamos nos deparar com algum composto que apresentará risco de causar o câncer, portanto devemos nos atentar a respeito da moderação do consumo e da utilização de tais, para que assim não corramos um risco tão iminente.

About Author

Médico Veterinário; Professor; Acadêmico de Medicina. Realiza pesquisas nas áreas da Ciência, Espiritualidade, Ufologia e cotidiano. Tem como objetivo o desenvolvimento de novas teorias e a disseminação do conhecimento para interesse comum.