Pesquisas realizadas em roedores mostram que altas doses de cocaína podem causar uma ‘autofagia descontrolada’ no cérebro – autofagia é o ato de uma célula consumir outra. E como destaca o portal estadunidense ‘ScienceAlert‘, essas descobertas causam certa apreensão, considerando o grande número de usuários de cocaína em todo o mundo.

A autofagia acontece normalmente entre as células, e é dessa forma que elas ‘limpam o excesso’ e continuam saudáveis. Entretanto, quando os roedores recebem uma dose considerável de cocaína, esse processo passar a ser perigoso e descontrolado. Isso é o que descobriu uma equipe de pesquisadores do centro de Medicina da Universidade Johns Hopkins.

“Uma célula é como uma casa que constantemente está gerando lixo. A autofagia é a forma como se retira esse lixo – e normalmente é uma coisa positiva. Mas a cocaína faz com que as células ‘joguem fora’ coisas realmente importantes, como a mitocôndria, que produz energia para a célula”, explicou Prasun Guha, principal autor do estudo.

A equipe começou a realizar estes testes motivados por uma dúvida que persistia há muito tempo. Já era de conhecimento dos especialistas que a cocaína pode matar células, mas até o momento, não se sabia como isso acontecia.

“Nós realizamos ‘autópsias’ para descobrir como as células morriam a partir da utilização de doses altas de cocaína. Essa informação nos deu a possibilidade de usar um composto já conhecido por nós para interferir nesse processo e evitar danos sérios”, disse Solomon Snyder, pesquisador envolvido no estudo.

O composto citado por Solomon é o CGP3466B, uma droga experimental utilizado em testes clínicos contra o Mal de Parkinson e doenças do neurônio motor. Então já é de conhecimento científico de que essa droga é segura para seres humanos. Agora, os pesquisadores descobriram que esse composto pode proteger roedores dos danos causados pelo uso da cocaína – evitando a autofagia descontrolada.

Infelizmente, os autores do estudo alertam que isso não significa exatamente que o mesmo efeito deve acontecer em seres humanos. Talvez, de acordo com eles, ainda leve muito tempo para descobrir uma maneira de evitar os efeitos devastadores da cocaína em seres humanos.

O estudo ainda encontrou sinais de autofagia descontrolada em filhotes de roedores cujas mães haviam se submetido à cocaína. Por isso, esses testes são importantes não apenas para evitar danos em usuários da droga, mas também em seus descendentes.

A pesquisa aqui abordada foi publicada no Proceedings of the National Academy of Sciences, e abordada no portal científico ‘ScienceAlert‘.

FONTE

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!