Satsang significa encontro com o que É; se encontrar, momento a momento, com o que É. Satsang é ficar com o que É, momento a momento, com nenhuma distração; não se ocupar com nenhuma ilusão, com nenhuma crença, com nenhum conceito, com nenhum pensamento, com nenhuma imagem, com nenhum apego, com nenhuma aversão, com nenhum movimento do desejo, por mais brando, leve e sutil que seja. Isso é Satsang. Esse é o trabalho… Esse é o trabalho. É preciso essa alerteza, essa prontidão, essa devoção à Verdade, para não se perder nos caprichos do pensamento, nos caprichos da imaginação, nos caprichos dessas flutuações mentais. É preciso estar sempre acordado, nunca dormir, e, quando dormir, dormir acordado; quando sonhar, sonhar acordado; quando caminhar, caminhar acordado; quando falar, falar acordado; quando comer, comer acordado. Nunca dormir! Aí, então, a sua estabilidade será maior que a estabilidade daquela rocha na montanha!

Você era criança, tornou-se adolescente, jovem e agora é adulto, caminhando para a velhice, mas em todos esses períodos nenhuma dessas fases de história, que podem ser contadas por outros, em nenhum momento, modificou aquilo que você É, além da história. Repare que você carrega um sentimento aí dentro que não mudou. Mesmo passando por todas essas fases, lá no fundo, você sente que permanece sendo a mesma, mas o pensamento tem histórias sobre essa “mesma”. Eu não falo dessa história, eu falo desse Sentimento, que não é um sentimento, é um sentir interno, bem claro, de que algo aí não mudou. Algo não mudou, nunca muda, jamais mudará, e Isso que não muda é Satsang!

Sabem o que é meditação? É a arte de olhar para o coração, para o cerne de todas as aparições. Meditação é a arte de estar encantado com a Fonte; não com o riacho, mas com a fonte!
Eu sei que o riacho é bonito, quando ele desce da montanha, sob a luz do sol, entre os seixos, deslizando, desviando-se das pedras pequenas e das rochas maiores. Eu sei que é bonito, mas vá para a fonte daquele riacho, porque lá está o começo de tudo. Na fonte começa tudo, todas as formas podem ser possíveis, tudo é possível, desde o pequeno veio até o amplo e caudaloso rio chegando no mar! Lá na fonte está o começo de tudo…

FONTE

About Author

Reikiana, praticante e apaixonada por Yoga, a estudante de Design de Moda pela UCS, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade, história e religião.