Ciência perto de comprovar que pessoas absorvem energia de outras

7

Quem nunca sentiu uma energia densa seja em algum lugar ou na presença de alguma pessoa?!

No Mundo da Ciência, é comum ouvirmos dizer que tudo é energia, o que não seria diferente em nós e para nós.

O artigo trata de uma experiência feita em algas, e com o resultado, a doutora e terapeuta Olivia Bader Lee, sugere que o mesmo pode se aplicar aos humanos.

A equipe de pesquisa da Universidade de Bielefeld, na Alemanha, fez uma interessante descoberta mostrando que as plantas podem absorver fontes de energias alternativas de outras plantas.

Essa descoberta pode causar um grande impacto no futuro da bioenergia, eventualmente fornecendo a evidência de que pessoas absorvem energias de outras, da mesma maneira.

Membros da pesquisa biológica do Professor Olaf Kruse, confirmaram pela primeira vez que uma planta, Chlamydomonas Reinhardtii, não apenas realiza a fotossíntese, mas também tem uma fonte alternativa de energia, que pode absorver de outras plantas, conforme publicado no site Nature.com.

As flores precisam de água e luz para crescerem, e as pessoas não são diferentes.

Nossos corpos físicos são como esponjas, absorvendo o ambiente a nossa volta.

“É exatamente por isso que há pessoas que se sentem desconfortáveis onde há um certo grupo com mistura de energias e emoções”, disse a psicóloga e terapeuta Dr. Olivia Bader Lee.

Plantas produzem a fotossíntese a partir do dióxido de carbono, água e luz. Em uma série de experimentos, Professor Ola Kruse e sua equipe, cultivaram a alga microscopicamente pequena, Chlamydomonas Reinhardtii, e observaram que quando expostas à falta de energia, essas plantas de células únicas podem absorver energia de vegetais ao redor.

A alga ‘digere’ as enzimas de celulose, tornando-as pequenos componentes de açúcar, sendo então transportados para células e transformados em fontes de energia.

“Essa é a primeira vez que esse comportamento é confirmado em um organismo vegetal. Essas algas poderem digerir a celulose, contradiz todos os livros anteriores. Até certo ponto, o que estamos vendo é plantas se alimentando de plantas”, diz  Professor Kruse.

Dr. Bader Lee diz que quando os estudos sobre energia se tornarem mais avançados nos próximos anos, nós poderemos ver toda essa ação sendo traduzida também para os seres humanos.

Bader Lee complementa: “O organismo humano é bastante similar à uma planta, que suga, absorve a energia necessária para alimentar seu estado emocional, e isso pode energizar as células ou causar o aumento de cortisol e catabolizar, alimentar as células dependendo da necessidade emocional.”

Finalizando, Dr. Bader fala da conexão do homem com a natureza, que se perdeu durante os anos mas que está se reencontrando novamente, afirmando que o ser humano pode absorver e curar através de outros seres humanos, animais e qualquer parte da natureza. É por isso que estar perto da natureza é frequentemente tonificante, curativo e energizante para tantas pessoas.

Ao contrário do que pensam muitos ‘cientistas’ da idade moderna, que clamam conhecer tudo, se existe o Mundo Espiritual, ele não é separada da Ciência, e sim separado da ciência reduzida do homem.

Por conta de inúmeros relatos de pessoas com capacidades ‘paranormais’ para o padrão moderno do mundo, pesquisadores da Universidade de Granada, na Espanha, conduziram um estudo sobre o fato de pessoas que afirmam verem a aura de outras, conforme publicado no site MedicalXpress.

O fenômeno neuropsicológico ‘Synesthesia’, é uma condição na qual um padrão cognitivo leva a outro, misturando seus sentidos. Dessa maneira, as pessoas que possuem essa capacidade, podem ver ou até mesmo sentir o som, ouvir um cheiro, ou associar pessoas a um tipo de cor ou música.

Vemos que não se trata apenas de uma suposição, mas algo sendo descoberto pelos cientistas e afirmado por outros, o que há milênios se sabia nas culturas orientais, por exemplo.

Sendo assim, o nosso campo áurico pode tanto afetar quanto ser afetado não só por pessoas ao nosso redor, mas também por objetos, já que conforme afirma a Ciência, tudo é energia.

O BioField Global, fala detalhadamente sobre os nossos corpos mais sutis, do conhecimento dos antigos hindus, e do aprofundamento dos estudos da aura com o auxílio da moderna tecnologia.

FONTE

About Author

Trabalha na área de Controle de Qualidade em uma empresa Suíça. A espiritualidade fez com que Marluce despertasse espiritualmente. Sem um certo nível de consciência espiritual é impossível perceber a magia da vida.

  • Brian

    Não vou dizer que nunca li tanta asneira antes, por que estaria sendo injusto com outras asneiras anteriores. Mas vamos la:
    1- Somos muito parecidos com Microalgas canibais? sério???
    2- “Cientistas da idade moderna que acham que conhecem tudo”, nossa, vou nem comentar.
    3- “Inúmeros relatos paranormais”, mas todos perdem seus poderes frente a James Randi, por isso nunca conseguiram ganhar o 1 milhão de dólares do caçador de paranormais.
    4- Ainda não é comprovado, mas não é suposição. Ta Serto….
    5- Aura nunca foi comprovada e duvido que seja.

    Resumo do artigo, 1 ou 2 verdades, talvez, seguido de um monte de asneira, todas sem fontes.

    Para aqueles que vão me criticar, por favor, tentem usar argumento e fontes.

    • Marcelo Arruda

      Obrigado por poupar meu tempo.

    • Fred Jesus

      fazem o mesmo com a física (especialmente a mecânica quântica) pegam uma informação verídica de pouco entendimento do publico e defecam bobagens pseudo cientificas de caráter religioso e ainda ofendem quem vem desmentir ou explicar o real funcionamento do método cientifico. Para começo de conversa a ciência deveria primeiro provar que o corpo humano gera uma energia porque o que esta nas imagens são sempre assinaturas térmicas (irradiação do calor do corpo) aura não existe, e se alguém comprovar há um cientista americano sério que dá 10 milhões de dolares pra quem comprovar qualquer uma dessa besteiras ele faz isso a uns 20 anos e até hoje ninguém suportou 5 min de investigação cientifica.

  • Marcelo

    Brian, eu sou um cético assim como você, mas presumo que sou bem mais educado.
    Vc pede fontes e rebate a afirmação do cientista como se você fosse uma autoridade internacional, será que é?
    Se você acompanha o meio acadêmico de forma geral, já deve ter notado e preocupação com o orgulho e vaidade extrema que muito atrapalha seus pesquisadores. Essa premissa de que cientistas “acham que conhecem tudo”, vem principalmente de uma prática corriqueira no meio cientifico, que é o de rechaçar novas ideias antes de raciocinar profundamente sobre ela, no estilo do que você fez, só que você deve ser só um leigo.
    Na medicina existem inúmeros casos de curas comprovadas sem explicação, em que o paciente procurou meios espirituais, e infelizmente isso não é estudado, pois não dá retorno financeiro para nenhuma industria.
    Sobre o fato de a aura não ter comprovação, mostra que você quer criticar, mas nem mesmo leu a fonte dada pelo artigo, lá eles dão uma explicação para o fenômeno da aura, já a importância da mesma, é outra história.
    Se deseja que seus críticos tenham fontes, você deveria ter suas próprias fontes para criticar também, isso mostraria que é uma pessoa coerente.
    Como falei, sou cético, mas acredito que muito ainda vai ser descoberto, pois a ciência não para de descobrir e de desenvolver novas formas de ver o que antes não era visto.
    Se vc retroceder na nossa história, saberia que os sábios de várias épocas estavam profundamente equivocados em suas certezas, e com isso já teria concluído que o mais inteligente é ter dúvidas e não certezas.

    • Brian

      1- Cético talvez vc seja, mas não é informado.
      2- Educado vc talvez seja, mas respeito talvez não.
      3- Orgulho e vaidade atrapalha pesquisadores? sim, mas só aqueles sem ética, que NÃO SÃO TODOS. e talvez não são nem maioria.
      4- Medicina existem “inúmeros casos de curas comprovadas sem explicação”, todos em circunstancias extremamente duvidosas e informações tendenciosas. Me cite 1 ou 2 casos realmente comprovados (e quem comprovou eles), se eu não achar desmentiras Talvez posso aceitar como “sem explicação”.
      5- “conduziram um estudo sobre o fato de pessoas que afirmam verem a aura de outras, conforme publicado no site MedicalXpress.” – sua FONTE se baseia em testemunho de pessoas, depois EU é que não li.
      6- Não existe 1 estudo verdadeiro que comprove AURA, todos são mentiras ou informação erroneamente interpretada. Consiga uma fonte de uma pesquisa, que em 5 min de google eu acho a “contra fonte”.
      7- Sua ultima frase é linda, mas escrota. Não são as duvidas que movimentam a ciência, são as respostas. Qualquer idiota pode perguntar, mas alguns poucos procuram responder essa pergunta, e apenas alguns raros encontram. Albert Einstein é conhecido por sua genialidade, não por fazer perguntas, mas por responder E PROVAR elas.

      Não sou educado? FODA-SE !!
      Mas não saio por ai criticando sem ter certeza.

      “Vc pede fontes e rebate a afirmação do cientista como se você fosse uma autoridade internacional, será que é?” CARALHOOOOO – Estou rebatendo o ARTIGO, vc viu quem ESCREVEU o ARTIGO??? Bela cientista ela é…
      Não sou uma autoridade internacional, ainda não….mas não preciso ser pra me opor a uma desinformação como essa.

  • Só complementando o que nosso amigo Brian já disse (aliás, obrigado por antecipar quase tudo que eu tinha pra falar).

    O primeiro e talvez um dos mais grosseiros (em meio a tantos) erros desse texto é partir de uma interpretação absolutamente equivocada.

    O artigo publicado na Nature Communications não é, de forma nenhuma, capaz de subsidiar as conclusões que aparecem em seguida. Ele trata de bioenergética vegetal utilizando C. reinhardtii como modelo experimental.

    Depois disso, aparecem depoimentos de uma psicóloga divagando sobre coisa terrivelmente desconexas com o cerne do artigo em questão. Não é possível que essa argumentação seja capaz de, racionalmente (atente ao termo), convencer um leitor atento. Basta ver isso:

    “O organismo humano é bastante similar à uma planta” -> Sem entrar na parte técnica, é impossível qualquer pessoa que tenha estudado ciências na escola (em qualquer nível) não perceba algo (no mínimo) estranho nessa afirmativa.

    • Brian

      Eu fazia comentários longos, bem explicados, citando fontes e etc. Mas com o tempo percebi que quem Faz e Lê esses artigos, geralmente tem Pus na cabeça, gosta de fofoca (informação qualquer, não importa se é verdadeira, falsa ou duvidosa), então nem gasto muito meus neurônios em respostas.