Há alguns dias, a cidade de Cacoal, no interior de Rondônia, foi atingida por um dos mais raros e intrigantes fenômenos atmosféricos conhecidos: o raio-bola.

De acordo com testemunhas, no momento do fenômeno chovia muito na região e a informação contraditória de que vários objetos luminoso estavam sobrevoando a cidade, fez com que diversos moradores da cidade acreditassem que Cacoal estava sendo literalmente invadida por discos-voadores ou por satélites se desintegrando sobre a atmosfera de Rondônia. Alguns chegaram a afirmar terem visto um meteorito sobre o céu chuvoso.
A “invasão” luminosa foi acompanhada de um violento estrondo que teria sido causado pela queda de um objeto de grandes proporções na área rural da cidade. Ao chegar ao local do “impacto”, testemunhas viram um enorme buraco que se abriu no chão, além de muitas árvores retorcidas e troncos partidos, com muitas árvores arrancadas do solo em um raio de mais de 150 metros.

Relembre o Caso Roque Vargas em Ronda Alta/RS

raio_bola_rondonia_buraco_no_chao_1O intrigante é que, após várias pessoas terem visitado a área, não foi encontrado nenhum indicio de que realmente um objeto tenha se chocado com a superfície. Na localidade não há objeto algum, nenhum parte rochosa ou metálica, rastros ou poeira de compactação, odor ou coloração diferente do solo. O que existe são apenas alguns metros de árvores caídas e parte de um barranco rachado pela tamanha força do suposto “impacto”.

A queda de meteoro está descartada, senão haveriam indícios suficientes no local do buraco formado. A reentrada de algum satélite também é praticamente nula, já que os diversos órgãos espaciais consultados não receberam qualquer informação de rastreio e muito menos a previsão de que algum satélite entraria na atmosfera naquele dia. Nenhum satélite ou sonda espacial captou algo que pudesse interferir até mesmo na comunicação local.

Afinal, o que aconteceu em Cacoal naquele dia?

Fim do mistério
De acordo com o meteorologista e colaborador do Apolo11, Daniel Panobianco, a tal luz forte e o barulho estrondoso ouvido por muitos da região, não foi nada mais que um tipo de descarga elétrica raríssima de acontecer em todo o planeta, o chamado “raio-bola”. O único evento com energia e proporções suficientes para causar tamanho impacto severo no solo.

De acordo com Panobianco, os raios em forma de bola podem produzir efeitos muito surpreendentes. Apesar de ser uma descarga luminosa ainda desconhecida, uma das teorias afirma que o fenômeno consiste em que um plasma circular se desprende de uma nuvem, chega até o chão e se desvanece no seu transcurso.

Essa descarga possui uma certa estabilidade, que pode durar vários segundos e, em alguns casos, vários minutos. Tem um tamanho de poucos centímetros, mas, com algumas exceções, podem chegar a mais de um metro. Normalmente o raio-bola se forma em tempo de tempestade, mas em outras ocasiões pode acontecer com tempo bom.

Normalmente a cor da descarga é avermelhada e sua velocidade de deslocamento pode ultrapassar 100 km/h e não sofre influência aparente da direção do vento ou da gravidade. Produz sons similares a zumbidos, desprendendo odor semelhante ao enxofre ou ozônio. Este fenômeno interfere nas emissões de rádio, deixa marcas de queimaduras e outros rastros no chão e já afetou o homem com paralisia, adormecimento e queimaduras. No entanto é um fenômeno mextremamente raro.

Segundo cientistas do ELAT, Laboratório de Eletricidade Atmosférica do INPE, que receberam as imagens do local da queda, não há dúvidas de que realmente foi um “raio-bola” que atingiu a região de Cacoal. O fato é também justificável pelo fato de que na noite em que o ocorreu o fenômeno, chovia intensamente na região.

Grandes prejuízos
raio_bola_vacas_mortasEssa não é a primeira vez que o Estado de Rondônia é atingido por um raio-bola.

No dia 23 de março de 2006, um outro objeto luminoso também foi visto caindo do céu como uma grande bola de fogo, em uma propriedade na zona rural do município de Monte Negro, centro-norte do Estado, a cerca de 248 km da capital Porto Velho.

Naquela ocasião os estragos foram largamente maiores que o evento recente, quando foram registrada 64 cabeças de gado mortas instantaneamente após a queda súbita do chamado “raio-bola”.

Após alguns meses um outro evento atingiu novamente o interior de Rondônia, desta vez na zona rural do município de Vale do Paraíso, no centro-leste do Estado.Ali morreram mais 18 cabeças de gado, atingidas por uma forte descarga elétrica. Ali o solo apresentou as mesmas características observas em Cacoal, com enormes fendas no chão e um vasto número de árvores dilaceradas pela força do impacto.

Colaborou o meteorologista e pesquisador Daniel Panobianco. | Apollo 11

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!