Estudos mostram os benefícios do toque através de abraços, afagos ou simples apertos de mão e como esse toque têm o poder de amenizar dores e aumentar a confiança de quem os recebe.

Mais do que um simples gesto, o contato físico traz diversos benefícios para a saúde e desempenho das pessoas. Pesquisas realizadas por várias universidades americanas têm demonstrado que, além de aliviar a dor, o toque dá uma sensação de segurança e confiança para aqueles que o recebem, contribuindo no tratamento de doenças.

Os estudiosos já concluíram, por exemplo, que receber massagem de alguém amado não só ameniza o desconforto, mas também acalma uma depressão, tranquiliza uma angústia e fortalece o relacionamento. Um beijo da mãe no machucado da criança diminui a dor e estreita a relação de confiança. Um tapinha nas costas de um médico faz com que os pacientes tenham a impressão de que a consulta durou o dobro do tempo.

Explicação hormonal

“Quando o médico toca o paciente de forma respeitosa, o paciente se sente mais seguro e tem mais liberdade para falar o que sente”, afirma o médico Roberto Caponero, do Hospital Israelita Albert Einstein . “Isso diminui a angústia e traz a confiança necessária para ele focar no tratamento e na cura da doença”, esclarece.
Se um cumprimento, uma massagem ou um abraço beneficiam a saúde, a causa pode ser a redução do estresse. De acordo com os pesquisadores, um toque de afeição pode fazer com que o organismo libera oxitocina, hormônio capaz de criar sensação de confiança e reduzir níveis de cortisol, o hormônio do estresse. Caponero ressalta que um toque carinhoso também pode auxiliar os tratamentos das doenças por trazerem a sensação de recompensa. “Uma criança que não quer tomar um remédio pode mudar de ideia se a mãe promete um cafuné, um beijo ou um abraço. Ao invés da mãe usar o castigo como arma, ela usa o carinho. É muito mais positivo e ainda traz segurança para a relação”, ensina. Já o cardiologista e especialista em terapias alternativas Jones de Almeida ressalta que tratamentos humanizados são fundamentais para a cura de doenças e a forma como os pacientes lidam com a dor.

“O tratamento medicinal associado ao carinho, ao amor, é muito mais eficaz. Hoje já existem grupos que trabalham até com um tratamento chamado terapia do abraço, focado no contato físico. É mais uma forma de salvar vidas”, conclui o especialista. Beijo de mãe realmente faz dor de filho passar.

Alguns toques em especial, como carinhos de mãe, diminuem a sensação de dor. O médico Ricardo Caponero afirma que a prática, tão comum, pode ser cientificamente explicada. “Tanto as sensações boas quanto as ruins chegam ao cérebro através dos mesmos nervos. Quando a criança machuca o dedo e a mãe faz carinho no local, por exemplo, dois estímulos diferentes estão chegando da mesma via ao cérebro. Eles disputam espaço, e um neutraliza o outro”, diz. Caponero também afirma que o beijo materno tem um ‘efeito placebo’: quando a mãe diz à criança que vai dar um beijo e a dor vai passar, a criança acredita. A relação de confiança é tanta que contribui para a diminuição da dor. Francilene Arydes, 39 anos, mãe de Lívia, 3, confirma. “Sempre que Lívia cai e começa a chorar, eu digo que vou dar beijinhos para passar a dor e ela se acalma. Não sabia que isso podia ser explicado pela ciência, mas sei que funciona na prática”, conta a comerciante.

Descobertas

Nos esportes: Cientistas da Universidade de Berkeley analisaram toques entre jogadores durante partidas de basquete nos EUA. A conclusão foi que os atletas de boas equipes tendem a se tocar mais do que os dos piores times.

No casamento: Em entrevistas com casais, pesquisadores de Harvard concluíram que homens e mulheres que se tocam mais estão mais satisfeitos com a relação.

Na sala de aula: Alunos que recebem toques de apoio do professor se voluntariam mais na sala de aula, dizem estudos da Universidade da Califórnia.
por Clarissa Mello

Por Fonte: http://andreaalves.blog.br/beneficios-do-toque/

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!