Achei mais que interessante a abordagem no curta que a Pixar Studios fez sobre a cultura indiana, a qual venho estudando e sou muito fascinada!

No curta, Sanjay é uma criança indiana que está aprendendo sobre sua cultura, mas gosta muito dos heróis ocidentais. Os dois universos são radicalmente opostos, o que faz com que ele tenha conflitos internos sobre o que gosta, e como se sentir a respeito. Até o momento em que ele participa de um tradicional ritual com seu pai e, entediado, acaba acessando um mundo interior onde interage com três divindades do hinduísmo: o macaco Hanuman, a Deusa Durga e o Deus Vishnu. Sanjay aprende que a solução de seus conflitos é o caminho do equilíbrio e percebe que os deuses hindus podem ser tão interessantes como qualquer outro super-herói.

Considero de crucial importância essa abordagem da Pixar, para que todos entendam o quão importante é o respeito à individualidade, religião e cultura. Necessário se faz que todos aprendam a respeitar o Eu do próximo, respeitar suas opiniões, pois é possível duas culturas distintas coexistirem, serem mescladas, tornando o indivíduo mais rico como ser pensante. Lembramos as palavras de Dalai Lama: “A melhor religião é aquela que mais te aproxima de Deus, do Infinito. É aquela que te faz melhor”. Então meus caros, vamos somar e aprender com as diversidades, nos enriquecendo cada vez mais com o saber universal!

Os Heróis de Sanjay teve seu lançamento juntamente ao filme O Bom Dinossauro, e foi indicado ao Oscar de melhor curta-metragem de animação em 2016.

 

FONTE

About Author

Reikiana, praticante e apaixonada por Yoga, a estudante de Design de Moda pela UCS, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade, história e religião.