O despertar espiritual é o despertar do sonho do pensamento

1

A condição humana: perdidos nos pensamentos

A maioria das pessoas passam a vida aprisionadas nos confins de seus próprios pensamentos. Nunca vão mais além de um sentido de identidade estreito e personalizado, fabricado pela mente e condicionado pelo passado.
Em você, como em cada ser humao, há uma dimensão de consciência muito mais profunda que o pensamento. É a essência mesma de seu ser. Podemos chama-la ‘presença’, estado de alerta, consciência incondicionada.  Nos antigos ensinamentos, é o ‘Cristo Interno’, ou sua natureza búdica.
Encontrar essa dimensão o libera, e libera o mundo do sofrimento que você causa a si mesmo e aos demais quando só conheces o “pequeno eu” favricado pela mente, que é quem governa sua vida. O amor, a alegria, a expansão criativa e uma paz interna duradoura só podem entrar em sua vida através dessa dimensão de conciência incondicionada.
Se você pode reconhecer, ainda que de vez em quando, que os pensamentos que passam por sua mente são simples pensamentos, se você pode ser testemunha de seus hábitos mentais e emocionais reativos quando se produzem, então, essa dimensão já está emergindo em você como a consciência na qual ocorrem os pensamentos e emoções: o espaço interno atemporal onde se despregam os conteúdos de seus sua vida.
A corrente de pensamentos tem uma enorme inércia que pode lhe arrastar facilmente. Cada pensamento pretende ter uma grande importância. Quer captar toda sua atenção.
Eis aqui um exercício espiritual que você pode praticar: não leve demasiadamente a sério os seus pensamentos. Porque, as pessoas, facilmente caem enredadas na prisão de seus conceitos.
A mente humana, em seu desejo de conhecer, entender e controlar, confunde suas opiniões e pontos de vista com a verdade. Dizem: assim são as coisas. Você precisa ser mais amplo que o pensamento para se dar conta de qu sua maneira de interpretar “sua vida“, ou a vida ou a conduta de outra pessoa, qualquer maneira que você tenha de julgar uma situação, não é mais que um ponto de vista, uma das muitas perspectivas possíveis. Não é mais que uma cadeira de pensamentos. Porém, a realidade é uma totalidade unificada, onde todas as coisas estão entrelaçadas, onde nada existe em si e por si mesmo. O pensamento fragmenta a realidade, a corta em pedaços e em fragmentos conceituais.
A mente pensante é uma ferramente útil e poderosa, porém, também muito limitante quando se apropria completamente de sua vida, quando não se dá conta de que é somente um pequeno aspecto do conjunto que você é.
A sabedoria não é um produto do pensamento. O conhecer profundo, que é a sabedoria, surge no simples ato de prestar toda sua atenção a alguém ou algo. A atenção é a ainteligência primordial, a consciência mesma. Dissolve as barreiras criadas pelo pensamento conceitual, o que nos permite reconhecer que nada existe em si e por si mesmo. Une o observador com a coisa observada num campo de conciência unificado. A sabedoria cura a observação.
Quando você está imerso no pensamento compulsivo, você está evitando aquilo que você é. Você não quer estar onde está. Aqui, agora.
Os dogmas — religiosos, políticos, científicos — surgem da crença errôena de que o pensamento pode conter e encerrar a realidade ou a verdade. Os dogmas são prisões conceituais coletivas. E o estranho é que as pessoas amam a cela de sua prisão porque lhes dã uma sensação de segurança, uma falsa sensação de “eu sei“.
Nada tem causado mais sofrimento para a humanidade do que seus dogmas. É certo que cada dogma cai por terra, mais cedo ou mais tarde, porque sua falsidade acaba sendo revelada pela realidade; sem dúvida, a menos que o erro básico seja visto tal como é, o dogma será repassado por outros.
Qual é o erro básico? A identificação com o pensamento. O despertar espiritual é o despertar do sonho do pensamento.
O reino da consciência é muito mais vasto do que o pensamento pode entender. Quando você deixa de acreditar em tudo que pensa, você sai do pensamento e vê com clareza que o ‘pensador’ não é quem você é.
A mente existe em um estado de “nunca ter o suficiente“, porque sempre ambiciona mais. Quando você se identifica com a mente, você se aborrece e se inquieta facilmente. O aborrecimento significa que a mente tem fome de novos estímulos, de mais alimento para os pensamentos, e que a fome não está sendo satisfeita.
Quando você está aborrecido, pode satisfazer sua “fome mental” lendo uma revista, fazendo uma ligação telefônica, assistindo televisão, navegando pela Internet, fazendo compras ou — e isto é bastante comum — transferindo ao corpo a sensação mental de carência e a necessidade de querer sempre algo mais, satisfazendo-a brevemente, ingerindo mais comida.
Ou você pode se sentir aborrecido e inquieto, e observar a sensação de estar aborrecido e inquieto. A medida que você vai se dando conta destas sensações, começará a surgir algum espaço e quietude em volta delas. A princípio só haverá pouco, porém, conforme cresça a sensação de espaço interno, o aborrecimento começará a diminuir em intensidade e significado. De modo que inclusive o aborrecimento pode lhe ensinarquem você é e quem você não é.
Você descobre que ser “uma pessoa aborrecida” não é a sua identidade essencial. O aborrecimento, simplesmente, é um movimento interno de energia condicionada. Tampouco, você é uma pessoa enfadada, triste ou temerosa. O aborrecimento, o enfado, a tristeza e o medo não são “teus“, não são pessoais. São estados da mente humana. Vem e vão.
Nada daquilo que vem e vai é você. “Estou aborrecido“; quem está ciente disto? “Estou enfadado, triste, atemorizado“; quem está consciente disto? Você é o conhecimeto e não o conhecido.
Os prejuizos de todo tipo implicam que você tem se identificado com a mente pensante. Significa que você já não vê ao outro ser humano, senão, unicamente seu próprio conceito desse ser humano. Reduzir a riqueza da vida de outro ser humano à um conceito em si mesmo, é uma forma de violência.
O pensamento que não está enraizado na autoconsciência se serve a si mesmo e é disfuncional. Quando ingênuo e isento de sabedoria é extremamente perigoso e destrutivo. Constitue o estado habitual da maior parte da humanidade. A expansão do pensamento por vias científicas e tcnológicas ainda que não é intrinsicamente nem bom nem mal, também tem s mostrado destrutivo, porque frequentemente o processo mental do que surge não funde suas raízes na consciência.
O passo seguinte na evolução humana é transcender o pensamento. Atualmente é nossa tarefa mais urgente. Isto não implica deixar de pensar, mas sim, deixar de identificar-se completamente com o pensamento, deixar de ser governado pelo penasmento.
Sinta a energia do interior de seu corpo. O ruído mental se serena e cessa imediatamente. Sinta-a em suas mãos, em seus pés, em su abdomen, em seu peito. Sinta a vida que você é, a vida que anima o corpo.
Então, o corpo se converte numa porta, por assim dizer, para uma sensação de vida mais profunda subjacente às flutuantes emoções e pensamentos.
Há uma riqueza de vida em você que pode ser sentida com todo ser SER, não só com a cabeça. Nessa presença voicê não necessita pensar, cada célula está viva. Sem dúvida, nesse estado, o pensamento pode ser ativado se for necessário para alguma finalidade prática. A mente pode seguir operando, e opera perfeitamente quando a inteligência maior que você é a usa e se expressa através dela.
Quem sabe você tenha passado inadvertido que esses breves períodos em que “você é consciente sem pensamento” já ocorrem natural e espontaneamente em sua vida. Você pode estar realizando alguma atividade manual, ou caminhando pela casa, ou esperando pelo painel aeroviário, e estar tão completamente presente que o ruído mental de fundo se dissipa e é substituído pela presença consciente. Você também pode estar olhando o céu ou escutando alguém sem que surja nenhum comentário interno. Suas percepções se tornam claras como cristal, não estão nubladas pelo pensamento.
Para a mte, tudo isto não tem significado, porque tem coisas “mais importantes” no que pensar. Além do mais, não é memorável, e por isso lhe passa inadvertido. O certo é que é o mais significativo que pode lhe ocorrer. É o princípio de uma transformação a partir do pensamento para a presença consciente.
Sinta-se comodo no estado de “não-saber“. Este estado levará você muito mais além da mente, porque a mnte está sempre tentando concluir e interpretar. Tem medo de não saber. Por isso, quando você pode se sentir comodo no não saber, você já está indo muito mais além da mente. Desse estado surge um conhecimento mais profundo que é não-conceitual.
Criação art´sitica, esporte, dança, ensinamento, terapia; a maestria em qualquer disciplina implica que a mente pensante, já não participa, ou se mantém quieta num discreto segundo plano. Um poder e uma inteligência maiores que você, ainda que em essência são um com você, assumem o comando. Já não há o proceeso de tomada de decisões; a ação correta surge espontaneamente, e “você” não a está fazendo. A maestria da vida é o contrário do controle. Alinhe-se com a consciência maior. Ela atua, fala e faz os trabalhos.
Um momento de perigo pode produzir o cessar temporal da corrente de pensamentos, lhe permitindo desfrutar o significado de estar presente, alerta, consciente.
A Verdade é muito mais abarcante do que a mente jamais poderá compreender. nenhum pensamento pode encerrar e conter a Verdade. No melhor dos casos, pode indicá-la. Por exemplo, pode dizer: “Todas as coisas são intrinsicamente uma“. Isso é uma indicação, não uma explicação. Compreender estas palavras significa sentir profundamente dentro de você a verdade para a qual elas apontam.
____________________________

About Author

Trabalha na área de Controle de Qualidade em uma empresa Suíça. A espiritualidade fez com que Marluce despertasse espiritualmente. Sem um certo nível de consciência espiritual é impossível perceber a magia da vida.

  • Cristiano Porto Alegre Bohrer

    Sensacional!!! A verdadeira vida é Aqui e Agora, longe da prisão do pensamento puramente intelectual, racional, conceitual… Longe das correntes e amarras do Ego.. e muito mais próxima da consciência que é o VERDADEIRO EU!!!