Dica Rápida, Contra-Intuitiva e Polêmica Para Decifrar Ego e Egoísmo (Seu e Dos Outros)

0

Se você pensa que ego é uma coisa inerentemente ruim, continue lendo. Este artigo vai colocar mais perspectivas nos seus pensamentos. Mais “água no seu feijão”, pra alimentar não só seu intelecto, mas também sua alma.

Eu sei: esta é uma definição rebelde e controversa de uma das palavras mais complicadas do vocabulário dos relacionamentos. Esse texto não é recomendado pra quem se recusa a olhar outros pontos de vista que não os seus próprios. Ou seja: não foi feito para egoístas lerem.

Esse texto não descreve nenhuma verdade final ou absoluta, porque eu não gosto disso. É, antes, uma forma de espanar a poeira de um conceito já antigo, que nunca foi desafiado. E também de iniciar uma conversa interessante, profunda e necessária.

Iniciando Com Um Tratamento de Choque Nas Crianças Mais Mimadas do Quarteirão

Vamos começar com isso: se você nega ao próximo o direito de pensar em si mesmo, e até fica nervoso só de ouvir falar em egoísmo, ou aponta o dedo com força, raiva e decisão pra chamar outras pessoas de “egoístas”, pode significar que você seja o egoísta nessa sala.

Isso porque almas caridosas são extremamente gentis ao entenderem as crianças que só fazem chorar para terem seus brinquedos prediletos.

Talvez você possa apenas ser suficientemente egoísta para acreditar que os outros precisam pensar em você também, ainda mais depois de tudo o que você fez pelos outros… Ah, as armadilhas do egoísmo. Nós caímos nela todos os dias.

Eu sei, isso é chocante demais. Mas eu não estou aqui pra falar o que as pessoas querem ouvir. Com esse texto, estou pra dizer o que eu acredito que muitos precisam discutir.

O ego é uma espécie de distinção psicológica, que nos dá motivação e autonomia para navegar por esse mundo. Sem ele, não nos diferenciaríamos, não teríamos limite ou individualidade. Precisamos saber o que faz parte de nós, e também o que não faz parte. Vejo o ego como aquela porção de nós que nos permite ser de fato. Sem o ego, não somos.

O Ego e Deus… Ou: O Ego É Deus

Em variados textos religiosos, existem passagens onde supostamente Deus se define como “o grande Eu Sou”, entre suas variantes. Mesmo entre as correntes politeístas, temos a representação do “eu superior”, da individualidade, na figura de um deus, dentre tantos outros.

Essas representações são a própria encarnação do ego, da capacidade de diferenciação do resto. E nós, segundo correntes de sabedoria milenares, somos feitos à imagem e semelhança d’Ele.

Não quero discutir aqui a veracidade dos textos religiosos, porque fé é um assunto muito sensível, cada um tem a sua. Apenas ressalto a presença e o grau de importância dessas definições desde os tempos imemoriais. Sendo verdadeiras ou não, é fato que nossa preocupação com a individualidade (e o valor que damos a ela) foi um dos primeiros problemas que a nossa consciência criou e procura resolver até hoje.

Definindo “Egoísmo”

O egoísmo é regularmente considerado “prejudicial” pelo senso comum. Normalmente, consideramos egoísta aquela pessoa que não gosta de compartilhar suas coisas, que acumula riquezas e bens materiais sem se preocupar com o bem estar do próximo. Isso pra mim deveria se chamar egoísmo ruim.

Tenho uma definição própria para a palavra “egoísmo”. Essa definição tem tudo pra abrir novos caminhos pra você, assim como fez por mim.

Um efeito colateral da sua própria capacidade de se distinguir do mundo é a admiração por si mesmo, pois nada no mundo inteiro pode representar quem você é, a não ser você mesmo. Você é uma pessoa rara por definição. Raríssima. Só existe um de você no mundo. Além disso, só você tem o controle sobre si próprio, e você é a única pessoa que você controla.

Na minha concepção, é essa admiração por si mesmo, somado ao seu auto-controle, que gera o processo “egoísmo”, que será definido a seguir. Essa admiração pode ser providencial ou prejudicial, dependendo não só da pessoa, mas principalmente do contexto.

Quando É Bom Ou Quando É Ruim?

Assim como Narciso, que havia se apaixonado por sua própria face refletida na água, você segue sua vida analisando e aperfeiçoando sua auto-imagem, aprendendo, melhorando e colecionando novos atributos e qualidades (boas ou ruins). Isso é egoísmo. Um processo natural do homem.

Você, em última instância, quer preservar sua individualidade. Quer preservar seu direito de ir e vir, de liberdade, e isso é um ato de egoísmo. Já o comportamento que você adota pra demonstrar sua individualidade é fruto dos seus valores, daquilo que importa pra você. É nesse ponto onde o egoísmo pode se tornar prejudicial.

Um Homem de Grande Fé Pode Ser Considerado Egoísta?

Saca só essa história…

Um homem e uma mulher vivem uma grande história de amor em uma pequena vila do Nepal. Casados, juraram carinho e companhia eterna um ao outro. Juntos, dão a luz a cinco filhos, todos muito amados desde o nascimento.

O pai era pobre, mas sustentava toda a família com muito suor e sangue. Em um dia qualquer, resolve desistir de toda sua vida “terrena” para se dedicar à meditação e aos serviços de um templo sagrado no alto de uma montanha gelada…

Você Já Viu Isso Em Incontáveis Filmes, Certo?

O que você provavelmente viu poucas vezes vem agora.

Por causa de seu abandono, seus filhos passam muitos anos de fome. Sua esposa morre de depressão pela falta do marido. O filho mais velho, dez anos depois, resolve procurar o pai no templo, para arrancar dele respostas pela sua atitude.

Chegando lá, encontra o pai sendo condecorado… Uma honraria sagrada especial, por mais um passo em direção à “liberação do seu ego”. Ele passa a ser considerado um santo, e já até operou alguns milagres que se espalharam em histórias pelas cidades vizinhas.

Você Chamaria Esse Santo Um “Egoísta”?

Nesse ponto, é certo as opiniões se dividirem. Muita gente vai dizer que, se ele não fosse egoísta, continuaria com sua mulher e filhos, e os serviria até o dia de sua morte.

Outras pessoas diriam que ele estava certo, que tudo fora preparado antes, que era sua missão especial divina… Que a lei do Karma vai cuidar dele, que ele vai receber o retorno necessário ou então que ele teve uma atitude muito nobre e corajosa.

Muitas Histórias e Interpretações Surgirão, Uma Para Cada Pessoa… Qual É A Sua Verdade?

E quanto às autoridades do templo? Sua opinião e seu julgamento não têm razão de ser? Esse monge agora é alguém mais próximo da liberação de seu ego, segundo os parâmetros daqueles que lideram o templo sagrado. Ele até operou milagres, em nome da divindade que serve.

Supondo que o monge tenha ficado plenamente satisfeito com a conquista de seu objetivo, podemos dizer que foi o próprio egoísmo que o levou a atrair para si o título de um homem “liberto do egoísmo”? Com essa honraria, ele se torna um dos homens mais distintos de sua sociedade local. Muito reconhecido. Feliz com sua própria imagem. Pronto para seguir os próximos passos que seu egoísmo lhe ditar.

Nosso Mundo É, Essencialmente, Fruto do Nosso Próprio Egoísmo

Uma concepção simples pra você guardar: egoísmo é o processo de serviço à individualidade. Ele só será bom ou ruim do ponto de vista de quem sofreu ou foi beneficiado por esse serviço.

Estamos o tempo todo mergulhados em um processo egoísta, de distinção de si mesmo. O bom egoísmo é aquele que, além de distinguir você como você preferir, torna as pessoas à sua volta mais sadias e felizes.

Se na sua cabeça o egoísmo é o principal responsável pelas crises mundiais, tenha em mente que ele também é um dos maiores responsáveis pelas coisas boas que acontecem. Não renegue seus próprios desejos. Antes, torne-os sadios para quem estiver à sua volta.

O objetivo desse artigo não é, necessariamente te livrar do egoísmo, porque de acordo com essa definição da qual eu particularmente gosto, isso é tecnicamente impossível. A única coisa que eu pretendi “cortar fora” foi a idéia de que o ego é inerentemente ruim. No fundo, ele é apenas um processo, como tantos outros que temos acontecendo dentro de nós. Muita paz e um “egoísmo sustentável” para você, por toda sua vida!

Uma das ferramentas cruciais para lidar com essas coisas é a compreensão mais aprofundada das nossas emoções. Se você está pronto para entender se é capaz de transformar as suas, então você pode aprender mais na ferramenta de autoavaliação online que eu disponibilizei no link a seguir:

Abraços Fraternos,
Rodrigo Santiago – Coach
Diretor da Meta-Coach Foundation Brasil.

FONTE

About Author

Trabalha na área de Controle de Qualidade em uma empresa Suíça. A espiritualidade fez com que Marluce despertasse espiritualmente. Sem um certo nível de consciência espiritual é impossível perceber a magia da vida.