Essa questão percorre o mundo de tempos em tempos, mas, um estudo conduzido por cientistas dos Estados Unidos, das universidades de Harvard, Columbia e MIT, concluiu que realmente Jesus era casado com Maria Madalena. Essa pesquisa levou em conta um papiro descoberto em 2012, parte do Evangelho da Esposa de Jesus, escrito em copta, antiga língua morta. Nele se encontra a frase: “Jesus disse-lhes: Minha esposa…”, referindo-se a Maria Madalena. As análises da composição química do papel, da tinta e dos padrões de oxidação, são consistentes com outros papiros antigos, como por exemplo, o Evangelho de São João, o Evangelho de Felipe, Tomé, Judas, Tiago e tantos outros considerados apócrifos pela Igreja e banidos pelo imperador de Roma, Constantino, durante o 1º. Concílio de Nicéia, em maio de 325. Também no Evangelho de Felipe, encontramos trechos que dizem: “A companheira de Jesus é Maria Madalena”.

A passagem sobre o casamento de Jesus com Madalena teria sido suprimida do Evangelho de Marcos, pelo bispo Clemente, da Alexandria, esse mesmo que escreveu uma carta para seu colega Teodoro, contando ter mandado apagar o episódio da ressureição de Lázaro, porque o evangelista deixara claro que Jesus e Maria eram marido e mulher. Essa carta foi descoberta em 1958, pelo professor Morton Smith, professor de História Antiga da Universidade de Columbia, dentro de um livro de Santo Inácio de Antióquia, num mosteiro perto de Jerusalém. Também sabemos que Jesus ensinava nas sinagogas e era um rabino. Ora, para ser rabino e poder ensinar nos templos, ele teria que ser casado, pois a lei judaica era clara e só os casados podiam ensinar nos templos.  Evidente que o Vaticano nega tudo e considera os papiros como farsas, apesar das provas científicas.

A Igreja, desde Gregório, O Grande, estigmatizou Maria Madalena como uma devassa, prostituta, e assim foi ensinado durante séculos nas escolas católicas. Em 1969, o Vaticano corrigiu essa deformação, declarando que a história bíblica de que Jesus tinha expulsado vários demônios dela, não queria dizer que era uma prostituta, pois na época se acreditava que muitas doenças eram relacionadas com os demônios. Existem versões nos evangelhos apócrifos, que dizem que Maria Madalena, além de esposa de Jesus, também era uma grande líder e possivelmente foi uma das fundadoras do Cristianismo. Como dizia o próprio Jesus: “O pior cego é aquele que não quer ver.”

About Author

Célio Pezza é escritor e colunista de diversos jornais e revistas no Brasil. Seus romances misturam ficção com realidade e trazem fortes mensagens por trás de cada história. Seu livro As Sete Portas foi traduzido para o inglês e editado no Canadá, EUA e Inglaterra. Sua mais recente obra, A Tumba do Apóstolo, foi lançada em 2014.