Em apenas 3 dias o controle da internet mundial não estará mais sob o controle dos EUA. Barack Hussein Obama decidiu entregar para “Organismos Internacionais”. Especialistas em comunicação e tecnologia garantem que é o fim da liberdade na internet.

“Esteja preocupado, pois isso é irreversível”, diz comissário do Federal Communications Commission

Nessa quarta-feira, no programa de rádio Sean Hannity Show,  o comissário do Federal Communications Commission, Ajit Pai, afirmou que o plano para “essencialmente desistir do papel dos Estados Unidos em supervisionar a Internet” através da entrega desse controle para “organismos internacionais” é algo que deve preocupar quem cuida “da liberdade de expressão e liberdade de expressão e dos direitos em geral “, e esse fato poderá ceder a supervisão da Internet para governos estrangeiros que não compartilham dos mesmos valores democráticos e de liberdade da nação norte-americana. Ele afirmou ainda que tal movimento é irreversível.

Ajit Pai disse:

“Esta proposta é de dar essencialmente o papel da supervisão que os EUA manteve nos últimos 20 anos, de toda a vida comercial na Internet para uma empresa chamada ICANN, que é uma organização internacional, e que inclui uma série de países estrangeiros. Isso é um movimento sem precedentes e que, como o Sr. DeMint apontou, é irreversível, uma vez que desistir desse papel de supervisão, os EUA não poderá obtê-lo de volta.”

Ele acrescentou que a supervisão Internet é um caso de “se não está quebrado, não conserte.” Pai afirmou ainda, “(Se) você estima a liberdade de expressão e os direitos de liberdade de expressão em geral, você deveria estar preocupado, eu acho que quando este papel de supervisão for ser cedido a governos estrangeiros que potencialmente não compartilham os nossos valores “.

Créditos RÁDIOVOX | FONTE

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!