[ATUALIZADO] Três fortes terremotos atingem centro da Itália

0

ATUALIZAÇÃO: Mais um forte terremoto atinge a Itália

Um terremoto de magnitude 6,6 na escala Richter abalou a região central da Itália às 7h40 da manhã deste domingo, horário local (4h40, horário de Brasília). Prédios e igrejas ruíram em pequenas cidades da Úmbria, no centro do país. Até o momento, foram encontradas seis pessoas feridas sob os escombros.

Segundo as primeiras informações, as cidades mais atingidas são pequenas localidades na Úmbria, como Castelsantangelo, Norcia e Preci, a cerca de cem quilômetros de Perúgia. No momento do abalo principal, muitas pessoas estavam nas estradas, em direção a capital, Roma. A Catedral de Norcia, construída em 1556, desabou com a força do abalo. Um pequeno prédio em Tolentino, a poucos quilômetros do epicentro, também veio abaixo. Meia hora depois, o serviço geológico americano registou outro pequeno tremor, desta vez de 4,3. Por precaução, pequenas cidades no entorno do epicentro e alguns hospitais foram evacuados.
A região vem sofrendo com uma sequência de terremotos desde agosto, quando um sismo de magnitude 6,2 deixou 294 mortos. Nesta semana, quatro sismos já haviam atingido a região, e ontem, um pequeno tremor de 4,5 foi registrado nas proximidades da cidade de Norcia.

Fonte: Estadao


Dois fortes terremotos atingem centro da Itália

Magnitudes foram de 5,5º  e 6,1º graus na escala de Richter; de acordo com o USGS (Serviço Geológico dos EUA) o intervalo foi de cerca de 3 horas entre os abalos. O tremor foi sentido em prédios centenários de Roma, segundo a agência Reuters. 

Foi um terremoto muito forte, apocalíptico – as pessoas estavam gritando na rua, e agora as luzes estão cortadas “, disse Marco Rinaldi, o prefeito de Ussita,

Dois terremotos, um de magnitude 5,5º e outro de 6,1º na escala de Richter, atingiram nesta quarta-feira (26) a região central da Itália com cerca de três horas de intervalo, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). Até o momento não há relatos de vítimas e ainda não está clara a extensão dos estragos materiais.

Fontes: http://g1.globo.com  e  https://www.rt.com

Um terremoto de 6,1º graus de magnitude atingiu a região de Marche, na Itália central, poucas horas depois de outro tremor de 5,5º de magnitude que danificou edifícios e cortou linhas de energia em toda a área. Edifícios em toda a região foram danificadas, mas até agora, não houve relatos de mortes.

O último terremoto ocorreu 71 km a leste de Perugia, com relatórios emitidos pelo United States Geological Survey (USGS-Serviço Geológico dos EUA) como um tremor de 6,0 graus na escala Richter, e do Instituto Nacional de Geofísica da Itália e Vulcanologia dizendo que foi de 5,9º graus de magnitude.

O primeiro terremoto, de magnitude 5,5º , teve epicentro registrado a 7 quilômetros ao sudoeste de Visso e a 10 km de profundidade. Segundo a agência Reuters, o tremor foi sentido em Roma, e diversos prédios centenários foram abalados. A capital italiana fica a 175 km de Visso. O terremoto aconteceu por volta das 19h10 (15h10 em Brasília).

O segundo tremor, de 6,1º, foi registrado às 21h18 (17h18, pelo horário de Brasília) 3 km ao nordeste de Visso. De acordo com o jornal “Corrieri della Sera”, o segundo tremor também foi sentido em Roma e alguns prédios balançaram por mais tempo.

Visso fica a cerca de 80 km de Amatrice, onde um terremoto de magnitude 6,2 deixou mais de 250 mortos em 24 de agosto. O prefeito da cidade de Ussita, Giuliano Rinaldi, disse que muitas casas desabaram e que a cidade ficou destruídas. Um funcionário da cidade de Ussita disse que a emergência é exacerbada por uma chuva torrencial, e problemas intermitentes com a comunicação via celular.

O prefeito da cidade de Ussita, Giuliano Rinaldi, disse que muitas casas desabaram e que a cidade ficou destruídas.

Foi um terremoto muito forte, apocalíptico – as pessoas estavam gritando na rua, e agora as luzes estão cortadas “, disse Marco Rinaldi, o prefeito de Ussita, uma pequena comunidade de 400 habitantes que também foi afetada pelo terremoto inicial.

Os terremotos aconteceram na mesma área de instabilidade sísmica nos Apeninos como o que atingiu a aldeia de Amatrice neste verão, matando quase 300 pessoas. O terremoto mais forte foi de 6,2º graus na escala Richter em 24 de agosto. Sismólogos agora temem um efeito multiplicador do aumento da perturbação resultante das catástrofes naturais individuais.

O terremoto de hoje tem perturbado ainda mais as placas tectônicas, e nas próximas horas podemos ver réplicas do terremoto de hoje em cima daqueles de 24 de agosto,” Salvatore Mazza, o Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia disse RAI News24.

Terremoto de agosto na também região central da Itália

Este terremoto é provável que gere ativação de uma nova linha de falha, conectado a calamidade de agosto. Mas precisamos chegar mais perto do epicentro, antes de tirar conclusões “, disse Paulo Messina, para o Instituto de Geologia Ambiental e Geoengenharia do Conselho de Pesquisa Nacional Italiana.

FONTE

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!