Conheça os 4 medos básicos da humanidade segundo a sabedoria egípcia

1

Você sofre com o medo? Este sentimento é algo natural do ser humano, mas segundo os antigos egípcios, este era um traço mundano que deveria ser ultrapassado por aquele que almejava ser um grande sacerdote.

Para os sábios desta época, eram quatro os medos básicos da humanidade, assim chamados pois eram a base, a semente para todos os medos. Estes medos estão inscritos nas paredes do Templo de Kom Ombo, local aonde os aspirantes à sacerdotes passavam por um treinamento intenso para a eliminação destes medos.

Medo da Perda

Este é um medo que eu poderia dizer que é mais ligado ao nosso ego. A “perda” só pode ocorrer se temos posse de algo ou de alguém. A nossa sociedade está tão voltada ao “ter” atualmente, que este medo acaba sendo um grande causador de muitos problemas hoje em dia, desde conflitos de relacionamentos até crimes.

Os sacerdotes eram ensinados (ou podemos dizer, lembrados) neste Templo que a posse é uma ilusão. Não possuímos nada neste mundo. Mesmo este corpo físico que chamamos de nosso é um veículo emprestado da Mãe Terra, e que todos sabem que deverá ser devolvido cedo ou tarde.

Diz uma história que quando estava próximo de sua morte, Alexandre o Grande ordenou que lhe enterrassem com as mãos para fora do caixão. Ao perguntarem o motivo desta ordem, ele disse que queria mostrar para todos que ele lutou a vida inteira para conquistar terras e povos, e que no final das contas estava deixando a Terra de mãos vazias…

O medo do abandono (rejeição)

Este é um medo que assola muita gente em diversos níveis. Pesquisas recentes mostram que o maior medo das pessoas depois da morte é falar em público. Já que sabemos que falar em público no geral não apresenta nenhum perigo “real”, o que justificaria tamanho medo?? Justamente este medo básico e ancestral da humanidade. O grande medo de falar em público vem porque a grande maioria das pessoas não suporta ser rejeitada, e o único perigo de falar em público é bem este, não agradarmos a platéia e sermos vaiados por exemplo…

Este medo também explica a motivação de algumas pessoas que se submetem à relacionamentos abusivos. Muitas vezes o medo de ser rejeitado(a), de ficar só, é muito maior do que o sofrimento causado pela relação.

O ser humano é um animal gregário, nós precisamos uns dos outros, e ser rejeitado ou abandonado pela sociedade pode significar um sofrimento enorme, talvez causando até a morte.

Medo do Desconhecido (Medo de Enfrentar)

Este é um medo muito explorado pela indústria dos filmes de terror. Enfrentar aquilo que não conhecemos pode trazer um grande medo. Quem já andou sozinho a noite dentro de uma floresta entende isso muito bem. A cada barulho na mata, milhares de pensamentos (geralmente ruins) invadem a mente. Um simples vento nas folhas pode trazer pânico nestas horas.

Aliás, a origem da palavra Pânico vem do deus Pã, que assustava as pessoas que caminhavam nos bosques  com as suas aparições repentinas. O medo do escuro é outra forma de entendermos claramente este medo.

Medo da Morte

Talvez este seja um dos medos mais desafiadores de se ultrapassar. A vida é um grande presente que nos é dado pelo Grande Arquiteto do Universo, e praticamente todo ser vivo fará de tudo para preservá-la. Tudo o que vive quer viver, quer preservar a própria vida. Muitas vezes uma pessoa pode dizer que não tem medo da morte, mas teme muito a morte de pessoas queridas.

Eu acredito que a morte é o fim de um ciclo e o início de outro. A morte pode reunir os 3 medos anteriores. As próprias palavras que utilizamos já mostram isso. Medo de perder a vida. Medo de perder um ente querido.

“Aquela pessoa me deixou”, é uma frase que mostra como muitas vezes a morte é encarada como um abandono (muitas pessoas possuem o medo do abandono enraizado no inconsciente devido à morte de um dos pais na infância).

Como a maioria das pessoas não sabe o que acontece após a morte, temos também o medo do desconhecido. Para este ponto a espiritualidade chega como uma grande vacina, pois quando entendemos o que acontece em outros planos, este medo do desconhecido diminui.

Como superar estes medos?

Estes sacerdotes eram treinados então para manterem a mente no momento presente, o único instante em que podemos fazer algo de verdade. Eles aprendiam a confiar na Providência Divina, e em tudo por Ele criado. Compreendiam as Leis do Universo, e sabiam que nada acontece por acaso. Tudo ocorre na nossa vida para o nosso aprendizado e evolução. Uma grande dica para você enfrentar todos estes quatro medos básicos e as suas variações, é buscar o conhecimento e o autoconhecimento!

FONTE

About Author

Estudante no curso Design de Moda pela UCS, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade, história e religião.

  • Erick

    A morte lidera os medos…