Aprenda 5 práticas que Yogananda ensinava em suas obras.
Quer situação mais adorável do que aprender espiritualidade em um romance? Pois bem, Yogananda faz questão de nos mostrar uma adorável forma de ver a vida em sua autobiografia, com um caminho espiritual repleto de paz, amor, serviço e comprometimento.

Paramahansa Yogananda foi um dos gurus responsáveis por disseminar a arte da Yoga e da meditação no ocidente em meados dos anos 20. Naquela época, em meio a primeira grande guerra mundial, o mundo clamava por alternativas de paz para seus povos e para suas vidas. E Yogananda, com sua maestria em lidar com as pessoas, mostrou de forma simples que a vida mundana não passa de uma passagem, de uma das fases da jornada do espírito, que seguida com moralidade e disciplina ajuda-nos a chegar onde todos mais almejam: a salvação, ou iluminação.

Com suas palavras, descobrimos que aprender sobre espiritualidade não é difícil ou distante. A vida é uma jornada espiritual, então cada atitude ou passo em nossas vidas estará conectada aos resultados espirituais que teremos.

O que podemos aprender com o Guru que buscava a bem aventurança através da Yoga? Pontuamos 5 práticas que Paramahansa Yogananda falava de diversas formas em suas obras, para você entender de forma sintética o romance de seus ensinamentos.

01. Espiritualidade é ter fé em sua jornada
A história de Yogananda nos mostra que, desde pequeno, ele tinha uma fé inabalável de encontrar seu Guru e praticar a espiritualidade como meio de vida. E assim o fez, visitando diversos Mestres Espirituais na Índia, e aprendendo um ou mais ensinamentos que fariam sua vida moral fazer mais sentido. Em diversas vezes, Yogananda diz que Deus, como um bom pai, cuida de nosso caminho para que sempre tenhamos o que merecemos em nossas vidas. Basta darmos em troca nossa devoção, de viver uma vida de boas ações, entendendo que cada ser também tem seu tempo e devemos respeitar a todos.

02. A Yoga é a prática da Moralidade, com Disciplina e Desapego.
Tomando emprestada a definição de Patanjali, o pai da Yoga, Paramahansa Yogananda nos ensina que a jornada espiritual não é um caminho somente de flores. Devemos sempre estar atentos às práticas mais simples de nosso dia-a-dia, entendendo que moralidade também é a chave para nos espiritualizarmos cada vez mais. E o que é a moralidade? Preceitos como “não-violência”, “falar somente a verdade”, “não roubar”, “conter impulsos” e “não cobiçar”. O Guru demonstra diversos Mestres Espirituais que inclusive conseguiram “poderes” por seguirem à risca esses preceitos, como materializar suas palavras sempre e conseguir qualquer resultado que quisessem. Apesar disso, reforça que “ganhar poderes” não é o foco da jornada, é sim a conexão mais pura e rápida com o Divino Deus.

3. Nos preocupamos demais com ilusões.
Por diversas vezes, Yogananda cita em seus textos sobre Maya, a grande ilusão do mundo terreno. Prova a nós, por diversas palavras e acontecimentos, que vivemos num “grande filme”, que está passando em nossa frente todos os dias, e somos como um espectador que pode dirigi-lo para o caminho que desejarmos. Mas tudo não passa de ilusões e criações de nossa mente, que adora nos prender em certezas sobre a vida e nos tirar da prática simples e bela da espiritualidade. Por isso, nos preocuparmos tanto com o que acontece e não acontece nessa vida não leva a nada. Devemos cada vez mais desapegar de pequenas angústias e aversões e nos entregarmos a aceitação de que tudo é perfeito do jeito que é, já que, como falei anteriormente, temos um bom Pai que olha por nós e sempre nos devolve boas recompensas quando praticamos o bem.

04. O conhecimento é somente um acúmulo, se não tiver prática.
A prática espiritual não é somente lermos livros, acumularmos conhecimentos e estudarmos cada vez mais. Ela se faz nas ações que se desdobram de nossos conhecimentos. Naquilo que fazemos todos os dias em troca da bênção que é a possibilidade de viver, ter um corpo e respirar. Sim! São simples atos de bondade. Portanto, pratique a bondade a cada segundo possível, pois a oportunidade pode ser única.

05. Já somos autorrealizados, basta sabermos disso.
Yogananda sempre tinha o cuidado de nos lembrar do simples. Ele explica em suas obras que se Deus é onipresente, fazemos parte d’Ele, e consequentemente também somos onipresentes. Basta sabermos disso e praticarmos essa expansão de consciência, que já existe em sua expansão máxima mesmo antes de nascermos neste plano. O caminho é de volta à essência, e não de alcançar algo distante. Já estamos aqui e agora com toda a sabedoria do universo dentro de nós. Praticar a meditação e a moralidade é o que nos fará acessar esta sabedoria cada vez mais.

FONTE

 

About Author

Reikiana, praticante e apaixonada por Yoga, a estudante de Design de Moda pela UCS, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade, história e religião.