O álbum The Dark Side of the Moon de 1973, fala sobre as pressões da vida, como tempo, dinheiro, guerra, loucura e morte. É considerado por muitos críticos e fãs dos Pink Floyd como sendo a obra prima, O álbum foi um marco do rock progressivo com músicas que eram bem aceitas pelas rádios comerciais para execução.

”Este disco era uma expressão de empatia política, filosófica e humanitária que estava louca pra sair.”
(Roger Waters)

Na faixa BRETHE as letras tratam da vida e do nascimento, sem a dureza do trabalho, além de fazer uma menção a religião,

”Em casa, em casa novamente
Eu gosto de estar aqui quando posso
Quando eu chego em casa com frio e cansado
É bom aquecer meus ossos ao lado do fogo
E lá longe, além dos campos
A badalada dos Sinos de Ferro
Chamando os fiéis a se ajoelharem
Para ouvirem os feitiços mágicos suavemente recitados”
Em TIME a letra da música trata com a realização de que a vida não era sobre se preparar para o que acontecerá a seguir, mas sobre ter o total controle de seu destino (Waters atribui a sua ignorância prematura disso para a obsessão de sua mãe com educação), fala sobre como todos desperdiçamos nosso tempo e depois vemos como a vida passou tão rápido
”As horas passam marcando os momentos
Que se vão, que formam um dia monótono
Você desperdiça e perde as horas
De uma maneira descontrolada
Perambulando num pedaço de terra
Na sua cidade natal
Esperando alguém ou algo
Que venha mostrar-lhe o caminho
Cansado de deitar-se na luz do sol
De ficar em casa observando a chuva
Você é jovem e a vida é longa
Há tempo de viver o hoje
E depois, um dia você descobrirá
Que dez anos ficaram para trás
Ninguém te disse quando correr
Você perdeu o tiro de partida
E você corre e corre para alcançar o sol
Mas ele está indo embora no horizonte
E girando ao redor da Terra para se levantar
Atrás de você outra vez
O sol permanece, relativamente, o mesmo
Mas você está mais velho
Com o fôlego mais curto
E a cada dia mais próximo da morte”

A faixa The Great Gig in the Sky, tem como tema a morte,

“E eu não estou com medo de morrer,
a qualquer hora pode acontecer, eu não me importo.
Por que estaria com medo de morrer?
Não há razão para isso,
você tem que ir algum dia.”
“Eu nunca disse que estava com medo de morrer.”
A música é melancólica e agitada, e conta com os vocais harmónicos de Clare Torry, o último verso a ser dito “Se você pode ouvir este sussurro você está morrendo…”, representa que todos estamos em uma morte lenta desde que nascemos.
Em MONEY, a letra faz uma critica em tom sarcástico a sociedade moderna e consumista, onde os bens materiais estão em primeiro plano.

”Carro novo, caviar, sonhos acordados de quatro estrelas,
Acho que comprarei um time de futebol para mim.”

A canção diz que o segredo da felicidade está em acumular grande quantia de dinheiro e, então adquirir bens caros. a música é satírica, ela ridiculariza a noção simplista de que, se você simplesmente ”conseguir um bom emprego com um bom salário” tudo ficará bem. Mas analise a letra no contexto de outras canções do THE DARK SIDE, será que a aquisição de dinheiro irá solucionar os problemas de tempo, finitude e morte? óbvio que não.

Costumamos nos identificar com algumas pessoas e rejeitar outras que consideramos estranhas. Esse é o tema de  Us and Them. A música não nega que as pessoas sejam diferentes umas das outras, em vez disso, sugere que muitas das diferenças que geralmente identificamos são superficiais, ilusórias ou planejadas e, de qualquer forma pequenas comparadas aos atributos que temos em comum.
O primeiro verso garante que os soldados, que são apenas ”homens comuns”, não decidem por sua livre vontade, odiar e tentar matar uns aos outros. Eles não tem qualquer rixa pessoal entre si e não possuem nenhuma grande divergência. Sendo assim, precisam ser manipulados para ter atitudes de ódio e condutas assassinas por aqueles que podem lucrar com as guerras, como os líderes militares que ”ficavam sentados” conforme ”as ocupações no mapa/eram traçadas de um lado para o outro”.
O verso seguinte fala do racismo ”preto e azul”, que é tão arbitrário e artificial “quem sabe o que é o que e quem é quem”, e as vezes tão letal.
No intuito de se solidarizar com os pobres, a canção termina dizendo que devemos vê-los como parecidos conosco e acreditar que sua sorte pode ser revertida para melhor. Entretanto, geralmente é mais fácil olhar para eles como sendo diferentes de nós e apenas como ”eles”, os ”arruinados”. Afinal ”não há como evitar”, muito embora ”ainda haja muito disso por ai”. A consequência dessa indiferença é revelada nas últimas quatro linhas da música,

”fora do caminho, esse é um dia agitado,
tenho coisas na cabeça,
por não ter dinheiro para o chá e para uma fatia de pão,
o velho homem morreu.”
Alguns exemplos de vários…

About Author

Trabalha na área de Controle de Qualidade em uma empresa Suíça. A espiritualidade fez com que Marluce despertasse espiritualmente. Sem um certo nível de consciência espiritual é impossível perceber a magia da vida.