Uma escola dos E.U.A. chamada Robert W. Coleman, em Baltimore, resolveu adotar um sistema em que não há punição para os alunos agitados ou os que costumam atrapalhar as aulas. Em vez de mandá-los pra casa ou para a diretoria, eles são enviados para uma sala de meditação.

Lá, encontram profissionais especialistas em comportamento social. Este programa escolar é conhecido como Holistic Me, uma iniciativa da ONG Holistic Life Foundation. A criança passa a ser vista como um cidadão e não apenas como um ser que deve ser controlado e punido pela escola.
E é por isso mesmo lhe é dada a chance de refletir sobre o erro, relaxar e só então retornar para a sala de aula.

Desde que este sistema foi implementado, os professores garantem que os alunos ficaram mais sociáveis, tranquilos e até mais concentrados na hora do aprendizado. E adivinhe? Faz dois anos que nenhuma criança é suspensa ou advertida. E o índice de expulsão é zero.

A meditação, além de poder ser usada dentro das salas de aula, também faz parte da vida dos detentos de uma prisão no Alabama. Segundo uma matéria do New York Times, o diretor do presídio garante que os presos estão menos violentos e mais pacíficos desde que passaram a meditar.

FONTE

About Author

Reikiana, praticante e apaixonada por Yoga, a estudante de Design de Moda pela UCS, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade, história e religião.