As armadilhas da tecnologia nas crianças de hoje

0

Vivemos num mundo novo, num mundo onde a cada minuto surge uma nova tecnologia, uma nova cultura, um novo hábito, e junto com essa avalanche de mudanças o comportamento humano também vem mostrando suas alterações, principalmente naqueles recém-chegados, as crianças e adolescentes. Esses, já estão embarcando no trem que está passando pela nova estação, onde tudo é novidade, tudo é facilidade, e são justamente eles os que apresentam uma propensão enorme aos males da sociedade como nunca antes visto, e porque isso acontece?

Antigamente, digo num curto período de tempo, a educação era outra, os movimentos culturais tinham alicerces diferentes, os pais tinham mais liberdades quanto a educação de seus filhos, o estado não intervia diretamente nas famílias e em suas decisões, e claramente a facilidade de acesso ao mundo era muito limitada, isso sempre fez com que a família, os amigos e o entorno onde esses jovens viviam fossem seu norte, esses eram seus pontos de referência e nada mais, se seguia um padrão onde deveriam estudar, aprender e se preparem para a vida, algo que não acontece mais hoje em dia, não mais com tanta disciplina.

E porque os jovens de hoje em dia estão tão propensos aos malefícios da sociedade?

Uma criança que vive nos dias de hoje certamente já tem seu Tablet, seu Smartphone ou acesso livre a internet, e quando digo acesso livre à internet estou dizendo livre mesmo, sem nenhuma censura ou nenhum filtro em especial, essa criança que ingenuamente ou não navega pela rede mundial de computadores está exposta a inúmeros perigos, começando pelo chamariz das propagandas de diversos produtos, experiências, lugares, bate-papos incluídos em jogos aparentemente inofensivos (aparentemente) e por aí vai. Por outro lado, os pais acabam se comportando como escravos indiretos desse hábito, pois a grande maioria esmagadora deles são obrigados a verem seus filhos com um aparelho em suas mãos sabendo que todos os amiguinhos de seu entorno também os tem, e isso acaba sendo uma obrigação social dos dias de hoje, o medo do filho ou filha sofrerem o famoso bulling por não terem um smartphone em pleno século 21 já os limitam a isso, além de também não poderem dar e ser o exemplo, pois todos, digo sem exceção, também já estão viciados nesse mundo.

Mas a culpa é dos smartphones ou da tecnologia? Obviamente que não, a culpa é do próprio ser humano que se apega a facilidade e ao encanto de estar conectado ao mundo e ao que quiser na palma da sua mão. Certamente a tecnologia é sempre bem-vinda, porém com ressalvas importantes, a partir do momento em que a tecnologia substitui os sentimentos, ou até mesmo um simples ato como um bom-dia mostra que estamos entrando automaticamente no modo de Retardamento Psicológico, isso significa ignorar o seu próximo, aquele que está exatamente na sua frente para dar atenção a um mero pedaço de tecnologia em suas mãos.

É justamente nesse ponto onde entram os mais afetados com esse avanço distorcido da comunicação humana, as crianças por não terem tido uma educação permissiva, com o ensinamento dos reais valores, não possuem a régua moral para medir o grau de perigo de onde estão pisando, muito menos para terem a noção de quem realmente está do outro lado da tela, se vê notoriamente o aumento de casos de estupros, sequestros, aliciamento e adesão ao mundo das drogas nas faixas etárias mais surpreendentemente baixas, ou seja, o adolescente de 12 anos que na geração passada ainda se preocupava com o desfecho das aventuras do pica-pau, é obrigado a ver uma geração da mesma idade que hoje se preocupa com qual bebida ou droga vai se embriagar no fim de semana. É um mal silencioso, que assola nossa sociedade e que cada vez faz mais vítimas.

About Author

Médico Veterinário; Professor; Acadêmico de Medicina. Realiza pesquisas nas áreas da Ciência, Espiritualidade, Ufologia e cotidiano. Tem como objetivo o desenvolvimento de novas teorias e a disseminação do conhecimento para interesse comum.