Bebidas “energéticas” são tão ruins quanto as drogas

2

As bebidas energéticas são tão prejudiciais à saúde quanto as drogas ilegais e devem ser banidas das escolas, de acordo com um assessor do governo britânico. Bebidas como Monster, Red Bull e Relentless misturam açúcar e cafeína em quantidades elevadíssimas, e que as crianças ao consumir estas bebidas estão se tornando hiperativas e difíceis de controlar.
O Conselheiro de Governo John Vincent adverte que essas bebidas são “uma outra forma de drogas” solicita que as bebidas sejam banidas das escolas. Os professores relataram que muitas crianças sentem-se doentes e ficam tontas depois de beber latas dessas bebidas. Algumas latas de 500 ml desta bebida contêm o equivalente a mais de 13 colheres de chá de açúcar e de 160 mg de cafeína – o que é aproximadamente o mesmo encontrado em quatro latas de refrigerante cola.

Fabricantes e varejistas têm uma renúncia voluntária à venda de bebidas para menores de 16 anos, mas não existe uma lei para impedir que as crianças possam comprá-las. Ontem o assessor do governo britânico John Vincent advertiu: “As bebidas energéticas são efetivamente uma outra forma de drogas.”

O Sr. Vincent, que co-fundou o grupo de restaurantes Leon, é parte de uma equipe recrutada pelo governo para melhorar a nutrição das refeições servidas aos jovens. Ele disse: “A quantidade de açúcar e cafeína nessas bebidas é, em nossa opinião, o mesmo que permitir efetivamente as drogas nas escolas.

“Nós não fazemos isso e nem pensamos que a bebida deve fazer parte da vida escolar. Ele tem um efeito extremamente prejudicial na capacidade de concentração de quem as consome, como se sentem quem as consome e que está tendo efeitos na saúde”.

A jurada do programa X Factor, Sharon Osbourne também disse ontem que ela culpava o consumo de bebidas energéticas para uma convulsão sofrida por sua filha Kelly no ano passado. A jovem de 29 anos passou cinco dias no hospital depois de ter convulsão e um colapso.

E as evidências de professores e alunos é que as crianças que bebem essas latas podem reportar tristeza, maus sentimentos, tremedeiras e tonturas. Ian Fenn, diretor da Burnage Media Arts College, em Manchester, proibiu as bebidas na sequência de pedidos feitos por funcionários.

Ele disse à BBC: “A equipe veio até mim e disse – em uma escola onde estamos muito conscientes sobre o valor nutricional do que os alunos comem – não podemos permitir que os meninos possam trazer essas bebidas que não são realmente saudável para eles e que eles não consomem apenas uma lata, mas duas ou três.

Claire Duggan, uma assessora de escolas de saúde pública, disse que algumas crianças relatam se sentirem mal depois de tomar essas bebidas. ‘Eles dizem que um ataque de ansiedade que deu-lhes pode ser bastante assustador se você beber muito rápido”, acrescentou.

A Food Standards Agency aconselha que as crianças limitem a sua ingestão de bebidas que são ricas em cafeína. Um porta-voz acrescentou que o consumo destas bebidas ‘pode potencialmente levar a efeitos de curto prazo, tais como aumento da excitabilidade, irritabilidade, nervosismo ou da ansiedade “.

Algumas crianças estão mesmo optando por consumir uma bebida energética nos seus lanches, em vez de se alimentarem com uma tigela de cereais. Uma pesquisa publicada no Outono descobriu que um em cada 20 adolescentes vai para a escola com pelo menos uma lata de bebida energética.

Brian Lightman, da Associação de Líderes de Escolas e Faculdades, declarou: “Eles não estão em estado adequado para frequentar a sala de aula. Eles podem ficar hiperativos, e pode ter um efeito muito negativo sobre o seu comportamento. ‘

O código de conduta da Associação Britânica de Fabricantes de Refrigerantes estabelece que as bebidas energéticas não devem ser vendidas nas escolas. Mas um pedido de liberdade de informação no ano passado descobriu que algumas academias – que têm o direito de optar por normas nacionais sobre alimentação e nutrição escolar – estavam vendendo essas bebidas.

Por terem uma dose muito grande de cafeína, os energéticos, em excesso, podem causar problemas no coração, fígado e sistema nervoso.

Um porta-voz da associação disse: “Nós somos claros de que as bebidas energéticas não são recomendadas para crianças, e queremos passar essa mensagem para os jovens e os seus pais“.

FONTE

About Author

Reikiana, praticante e apaixonada por Yoga, a estudante de Design de Moda pela UCS, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade, história e religião.

  • Erick

    E a tal da taurina?
    E os refrigerantes que tomamos todos os dias nos fazem tanto mal… mas a midia nos esconde isso.

  • Alessandro Fernandes

    por mim a venda proibida a menores deveria entrar em rigido vigor seguida da solicitacao do bilhete de identidade pra confirmacao da idade.