por Marcos Andrade Abrão

Entender Adam Kadmon é compreender o propósito do mundo existente e a essência de Mashiach. Tendo como pano de fundo o Ein Sof, que de certa forma passou a existir para dar lugar ao primeiro Kli (recipiente), Adam Kadmon é a pedra angular de toda a existência. Além de tudo, manifestado no próprio Ein Sof, está o Eterno, cuja grandeza é incomensurável e embora esteja infinitamente além da nossa compreensão, as vezes parece estar ao nosso lado com uma capacidade ilimitada de nos amar e nos chamar para cima.
Buscá-lo é uma tarefa Eterna motivada pela felicidade que sentimos cada vez que nos aproximamos um pouco mais Dele. A sensação de gozo é indescritível e o tipo de amor que experimentamos é preenchedor. É preciso receber aos poucos, pois como um corpo desnutrido precisa se alimentar pouco a pouco para não perecer, assim também nossa alma precisam captar gradativamente a Luz Divina, para o recipiente não se romper.

Conhecer o Eterno é a maior aventura da nossa alma, a sensação mais extasiante que podemos experimentar e ao mesmo tempo é como descobrir a própria essência da vida. Mas, para isto, é preciso sair do círculo vicioso de buscar prazer puramente egoísta, tentando se livrar de tudo que incomoda para preservar a própria vida. Na verdade a vida vai nos apresentando a cada dia um banquete de experiências, nem todas boas, mas todas proveitosas, e o que vai realmente fazer a a diferença é o filtro que usamos para percebê-las.
Adam Kadmon nos lembra que viemos de um mesmo corpo, de um mesmo recipiente, e ajudar os outros na verdade é ajudar a nós mesmos, afinal de contas um dia funcionaremos sincronizados como se fôssemos um mesmo corpo e seremos ligados a cabeça do corpo, Mashiach, estaremos recebendo a Luz Divina do Eterno de uma forma tão perfeita que neste momento, mesmo que venhamos a esticar nossa imaginação ao máximo, seria impossível captar. Muita shalom para todos! [FONTE]

About Author

Trabalha na área de Controle de Qualidade em uma empresa Suíça. A espiritualidade fez com que Marluce despertasse espiritualmente. Sem um certo nível de consciência espiritual é impossível perceber a magia da vida.