O ar polar que penetrou sobre o interior da América do Sul nas últimas 72 horas declinou bastante as temperaturas até a Amazônia configurando a quinta friagem de 2017.

Na Região Sul e em parte de Mato Grosso do Sul, o frio intenso, atrelado à falta de nebulosidade, permitiu o congelamento do orvalho e a geada apareceu em vários municípios nesta terça-feira (20).

Para os próximos dias, o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe) prevê a diminuição da possibilidade de geada na Região Sul, salvas exceções na madrugada de quarta-feira (21) em áreas do centro, nordeste, noroeste, norte, sudoeste e sul do Rio Grande do Sul e sul de Santa Catarina, ainda em consequência do anticiclone polar.

A partir de sexta-feira (23), com o sistema de alta pressão já afastado do continente e dando suporte à Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASAS), a tendência é de resfriamento acentuado em municípios do sul do estado de Minas Gerais e nordeste de São Paulo, além da região do Parque Nacional de Itatiaia, no estado do Rio de Janeiro.

Por isso, o órgão prevê temperaturas relativamente baixas induzindo à geada radiativa, que se forma em noites de céu claro e resfriamento devido à perda do “calor” acumulado no solo durante o dia.

A radiação solar é liberada para a atmosfera e em superfície, principalmente regiões de baixada, como fundo de vales e áreas próximas de rios, costumam registrar as menores temperaturas, logo, a geada mais forte.

Confira as regiões sucessíveis à geada nos próximos dias, segundo previsão feita por meteorologistas do Cptec/Inpe e a tendência de temperatura para dois municípios, Campos do Jordão, em São Paulo e Maria da Fé, em Minas Gerais.

FONTE

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!