CHOCANTE: Nova múmia anômala de Nazca é revelada

0

Espere o que? Minúscula, com três dedos em cada pé e mão, e uma pele como um lagarto? Esta múmia recém-descoberta nunca será permitida dentro dos livros de história.

Como se uma grande quantidade de pessoas não estivesse relutante em relação a “Maria” – a múmia de três dedos descoberta na região de Nazca no Peru, agora, uma nova liberação de Gaia que desafia todas as normas históricas está se espalhando pela internet como um incêndio.

Um corpo peculiar de uma minúscula criatura humanoide foi encontrado no mesmo local onde o corpo anterior foi descoberto. Este tem uma anatomia distinta quando comparada ao corpo mumificado maior ou a outros humanos.

Da cabeça aos pés, a criatura estranha mede cerca de 1,11 “(60 cm) de altura, isto se tivesse uma cabeça. Apenas 11 vértebras na coluna vertebral, ao contrário de 24 possuídas por seres humanos, e os braços e as pernas não possuem a complexidade dos membros humanos regulares.

Embora seja diferente anatômica do que sua contraparte maior mumificada, compartilham a mesma característica de três dedos em cada mão / pé, o que aumenta a suposição de que os dois sejam relacionados.

Este segundo corpo veio sem cabeça, o que permitiu que os pesquisadores coletassem amostras de osso e outros materiais orgânicos, para chegarem à uma conclusão relevante em relação à sua natureza.

As varreduras de raios-X apresentam uma estrutura óssea desconcertante: simples, porém diferentes de outras espécies conhecidas.

Provavelmente, a característica mais chocante seja a pele escamosa, semelhante a lagarto, cobrindo o corpo abaixo do resíduo branco.

O pó que cobre a pele foi determinado ser uma mistura de plantas específicas da região de Nazca com o objetivo de preservar o corpo do falecido por longos períodos de tempo. Esta técnica de mumificação é única, porque os órgãos internos são mantidos intactos, ao contrário do resto das práticas em que os órgãos devem ser removidos para evitar que o corpo se decomponha.

Esta pequena múmia sem cabeça chamada “Victoria”, se comprovadamente autêntica, desafiará a crença convencional de que os seres humanos são a única espécie evoluída neste planeta. Também dará crédito aos contos folclóricos relatados dentro das tribos nativas americanas sobre ‘O Povo Pequeno’ e seus atos milagrosos.

Os Cherookee têm memórias vívidas dessas pequenas criaturas. Elas são consideradas como uma raça de espíritos que vive dentro de cavernas rochosas e remotas nas encostas das montanhas. Eles são de ambos os sexos, bem proporcionados, com cabelos longos, com “altura que quase chega aos nossos joelhos”.

O povo pequeno têm uma grande afinidade pela música, e muitas vezes são ouvidas baterias, cantos e danças. Apesar de sua natureza pacífica, eles não gostam quando são perturbados durante seus rituais. Os Cherokee estão familiarizados com os casos em que os “pequenos” lançaram feitiços sobre almas curiosas, ofuscando-os por meio dia.

Alguns desses pequenos humanoides são retratados como tendo pele branca, preta e até mesmo com um tom dourado, como a pele dos Cherokees. Às vezes eles falam no dialeto comum, mas também conversam em sua própria “língua nativa”…

Quando os Cherokee os ouvem à noite, eles se fecham e esperam que os “pequenos” partem. Na parte da manhã, eles se aventuram para fora e descobrem os campos de milho limpos, como se uma multidão de homens trabalhando tivessem passado por ali.

Pedro, a Múmia da Montanha, desenterrado em 1932 nas Montanhas San Pedro no estado de Wyoming (EUA)

Os Cherokees temem e respeitam essas criaturas míticas que agora parecem fazer parte também da nossa realidade. As histórias têm algo alienígena nelas quando olhadas do ponto de vista ocidental.

Essas relatos apenas consolidam a ideia de diminutos humanoides com capacidades de outro mundo que parecem habitar diferentes regiões do planeta.

Além da América do Norte e do Sul, traços de tais criaturas foram encontrados na Europa dentro do Hipogeu de Hal-Saflieni, Malta. O sítio subterrâneo abrigava centenas de esqueletos de humanoides minúsculos com crânios alongados e outras características estranhas. Esta descoberta incomum foi rapidamente suprimida pelos poderes daqueles tempos.

Desta vez, um grupo independente de jornalistas que liderou uma equipe de pesquisadores imparcial foram os primeiros no sítio de Nazca e foram rápidos para disponibilizar essa informação em todo o mundo.

A natureza dos corpos mumificados descobertos é muito desafiadora para as instituições estabelecidas, e provar sua autenticidade implicará que não somos as únicas espécies desenvolvidas na Terra.

Algumas dúvidas permanecem neste caso, mas ficamos de dedos cruzados para que os resultados sejam positivos. A verdade foi escondida por muito tempo, chegou tempo para o mundo conhecer e se adaptar.

(Fonte) | Ovni Hoje

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!