Quase 85% de todos os seres humanos têm sangue fator RH positivo. O que apenas indica que seus glóbulos vermelhos contêm uma substância chamada fator de sangue RH (acrônimo de RHesus). Simplificando, seu sangue positivo contém uma proteína que pode ser ligada ao macaco Rhesus.

É reconhecido que os fatores sanguíneos são transmitidos com mais exatidão do que qualquer outra característica humana ou animal. Não é geralmente conhecido de onde derivou o fator RH negativo, embora existam evidências tentadoras que sugere ser fruto de uma experimentação (alienígena) genética um pouco mais de 5.000 anos atrás.

A maior concentração de sangue de fator RH negativo ocorre nos povos bascos do norte da Espanha e do sul da França e nos judeus (Khazares) do leste europeu e orientais. Apenas 15% da população do mundo inteiro é conhecida por ter fator de sangue RH negativo. Embora se saiba que o sangue tipo ‘O’ e RH negativo é o sangue mais puro conhecido pela humanidade, não se sabe de onde o fator negativo se origina, pois é geralmente teorizado pelos evolucionistas que existe uma linhagem ininterrupta de Protótipos humanos precoce (pré-humanos) para os seres humanos atuais.

Como mencionado anteriormente, seres humanos do tipo sangue “Rh negativo” indica que não existem conexões protéicas com o macaco Rhesus, enquanto que o sangue “RH positivo” têm esse fator RH e possui conexão com os macacos Rhesus. Assim, se todos os seres humanos evoluíssem dessa linha, todos teriam que apresentar esse mesmo fator RH. Obviamente, esse não é o caso. Portanto, deve ter havido algum tipo de intervenção genética que deu origem a grupos sanguíneos Rh-negativos.

O tipo de sangue ‘O’ é o mais comum dos grupos sanguíneos. Quando separamos os tipos ‘O’ em ‘negativo’ e ‘positivo’, descobrimos que o tipo ‘O’ negativo (o sangue do doador universal) constitui menos de 7% da população mundial. A ciência neste momento está tentando criar um sangue sintético com fator RH negativo do tipo ‘O’, mas sem sucesso. Pois, enquanto a proteína do sangue positivo pode ser clonada, a do sangue negativo não pode – o que é bastante interessante e pode ser indicativo de uma origem alienígena, extraterrestre ou mais provável, da experimentação genética precoce durante anteriores civilizações humanas mais avançadas.

Se o fator negativo de RH não deriva de qualquer ligação terrestre conhecida (aparentemente fora do processo evolutivo teorizado) – de onde ele se originou? Como ele surgiu? Os progenitores geralmente afirmam que o fator RH-negativo é uma Mutação de origem desconhecida que aparentemente aconteceu há apenas alguns milhares de anos. Essas pessoas de sangue “negativo” espalharam-se fortemente na área do que é agora Espanha, Inglaterra, Irlanda, França e mais tarde nas Américas, Canadá e Austrália. Os povos bascos têm a maior concentração de conhecidos sangues ‘O’ negativos hoje, porque, em sua maior parte, se limitaram a uma área, enquanto o povo celta se expandiu entre todo o NOVO (as Américas) MUNDO.

O QUE A AUSÊNCIA DO FATOR DO MACACO RHESUS SIGNIFICA?

Não existe nenhuma explicação científica sólida sobre como ou por que o sangue de Rh negativo surgiu. Presume-se que é o resultado de uma mutação aleatória. Você já sentiu que você era estranho ou diferente? Pode ser devido ao seu DNA … 85% dos seres humanos têm o gene do macaco rhesus (tem RH+) e 15% não tem essa conexão (são RH-) e talvez tenham um gene alienígena-extraterrestre em vez disso.

As pessoas com fator RH negativo são caracterizadas por ter QIs mais elevados, visão sensível, baixa temperatura corporal, sensibilidade ao calor e à luz solar, poder psíquico, capacidade de parar os relógios e desligar aparelhos elétricos e ter vértebras extras. Estes fatos explora a possibilidade de que fomos criados como uma raça escrava para o trabalho por seres extraterrestres, uma vez que 97% do nosso código genético está desativado, com apenas 3% funcionando.

O SANGUE COM FATOR RH NEGATIVO

Curiosamente, as crenças populares se esforçam para atribuir grupos sanguíneos Rh-negativo a “mutações”. Um caso alternativo sólido pode ser estendido até a conclusão de que o sangue fator Rh-negativo NÃO é uma mutação, mas possivelmente o grupo original sanguíneo da raça humana. Isso, no entanto, não reflete o pensamento predominante e, portanto, também nunca foi pesquisado adequadamente.

Que havia um grupo de seres humanos “puros”, não diretamente relacionados aos processos evolutivos na Terra, é uma possibilidade distinta. Esse raciocínio sugeriria que os seres humanos originais em nosso planeta, os que não estavam diretamente relacionados com os macacos (Rhesus), mas que em algum momento foram “MADE”(fabricados) ou seja “geneticamente modificados” por “alguém”.

Talvez nunca tenha sido pretendido que os seres humanos resultantes dessa experiência genética, os Rh+positivos se tornassem a espécie dominante no planeta. Que através de uma época ainda indeterminada, o grupo geneticamente (os Rh+ positivos) descendentes de macacos gradualmente se tornou a espécie controladora, com exceção de vários enclaves remotos, e iniciou um pogrom genocida abrangente, eliminando efetivamente aqueles que lhes deram à luz. Todas essas hipóteses levam a mais perguntas: quais foram os motivos para surgir uma sub-espécie, qual foi o processo de conquista, qual foi a duração e se ela continua?

CONSPIRAÇÃO DE TIPOS DE SANGUE E FATOR RH

Itens da Comunidade Cientifica

Aqui estão algumas curiosidades sobre essas coisas sobre o sangue. Em TODOS os grupos sanguíneos, existe um micróbio comum que, em essência, é a FORÇA VITAL. Durante os experimentos realizados pela nossa equipe, aquecemos o sangue a 700 graus F e também o colocamos em Nitrogênio Líquido. Este micróbio que é visível apenas com um microscópio de campo escuro altamente modificado que foi feito sob medida para nós ainda estava VIVO. Nós também testamos isso com “poeira de múmia”. Este microbio ainda estava vivo depois de 5000 anos, mais ainda, pois quando o pó da múmia é colocado em uma solução perfeita de pH, ele retorna à “vida”.

O (Reptiliano) Draco com o sangue “O” e fator RH- tem propriedades únicas por causa da polaridade das células sanguíneas. O sangue é baseado elétrica / magnética / químicamente. A relação entre os três deve ser mantida em um equilíbrio de PH específico de 7.0 a 7.2. O problema com os sistemas de sangue “O” fator RH negativo é este, o estômago tem muito ácido nele para uma digestão adequada, então eles tiveram que recorrer para obter os minerais ATRAVÉS DA PELE, aka sentando em uma banheira cheia com uma solução de minerais (Osmose)’.

Depois de gerações deste tipo de alimentação, os sistemas digestivos deixaram de funcionar corretamente. É por isso que os grupos sanguíneos tipo “O” têm tantos problemas com ‘indigestão’. Está em seus genes devido a essa influência reptiliana Draco. Atualmente, estou juntando uma referência geográfica à colocação de quantas pessoas carregam esse código genético no sangue deles.

Para responder as perguntas que tenho certeza, o livro Eat Right For Your Blood Type está correto apenas nos alimentos, mas ele não leva em consideração a história GALÁCTICA do sangue em relação à pessoa. É sobre isso que eu tenho trabalhado. No que diz respeito à sua história sobre como surgiram os diferentes grupos sanguíneos, é pura culpa. Os diferentes grupos de sangue são de diferentes partes da Galáxia. Mais disso será revelado à medida que mais uma compreensão de REAL RNA / DNA Codificação seja pesquisada.

Quando você mede os harmônicos do coração de pessoas com sangue “O” RH-neg, eles geralmente são menores se forem fumantes e comedores pesados de carne vermelha. Aqueles que comem peixe e vegetais estão na faixa normal. Esta é uma ciência muito nova e há apenas um punhado de pessoas envolvidas nesta pesquisa.

“Ninguém tentou explicar de onde as pessoas Rh negativas surgiram. A maioria, familiarizada com os fatores sanguíneos, admite que essas pessoas devem pelo menos ser uma mutação se não descendentes de um antepassado humano diferente. Se somos uma mutação, o que causou a mutação? Por que continua com as características exatas? Por que rejeita tão violentamente o fator Rh, se fosse na sua própria ascendência? Quem foi esse antepassado? As dificuldades na determinação da etnologia são amplamente superadas pelo uso de dados do grupo sanguíneo, pois são uma única característica do gene e não são afetadas pelo meio ambiente.

O povo basco da Espanha e da França possui a maior porcentagem de sangue RH negativo. Cerca de 30% têm (rr) Rh negativo e cerca de 60% carregam um (r) gene negativo. A média entre a maioria das pessoas é de apenas 15% de -Rh negativo, enquanto alguns grupos têm muito pouco. Os judeus orientais de Israel, também têm um alto percentual de Rh negativo, embora a maioria das outras pessoas orientais tenha apenas cerca de 1% de negativa. Os samaritanos e os judeus negros de Cochin também têm uma alta porcentagem de sangue Rh negativo, embora novamente o sangue Rh negativo seja raro entre a maioria dos negros.

O povo basco também é conhecido por ter a língua falada mais antiga na Europa, e as origens da língua basca são desconhecidas. As línguas nos países vizinhos na Europa não se parecem com a língua basca, então isso se tornou um verdadeiro mistério para o linguista.

O povo celta da Irlanda e a Grã-Bretanha também têm altas incidências do fator RH- negativo e recentemente foi provado que há uma ligação genética entre o basco e os celtas. Esta pesquisa prova que o povo celta veio das regiões bascas da França e da Espanha e um grupo deve ter migrado para as ilhas da Grã-Bretanha (Nota Thoth: Ambos os povos, Celtas e Bascos tem a mesma origem, são descendentes da raça dos Atlantes).

ALGUMAS PERSONALIDADES FAMOSAS COM FATOR SANGUÍNEO RH NEGATIVO:
Nikola Tesla. Um cientista croata mais famoso por seu trabalho em corrente alternada, o motor de indução, a bobina de Tesla, etc. I2a-Din-S L147.2 +
Douglas-Hamilton Esta linha inclui os Dukes of Hamilton e Condes of Selkirk. O seu representante mais famoso é talvez Douglas-Hamilton, 14º duque de Hamilton , um nobre escocês famoso por se tornar o piloto-chefe do primeiro vôo sobre o Monte Everest, bem como para seu posterior envolvimento com o nazista Rudolf Hess. Alguns outros famosos Douglas-Hamiltons incluem a mumificação e entusiastas da arte Alexander Hamilton, 10º duque de Hamilton e o influente James Hamilton, 4º duque de Hamilton. Além disso, a família reivindica descendência dos Earls (Condes) of Angus, embora alguns requerentes concorrentes tenham testado de forma diferente. I2-M223-Isles-E L1193 +
Douglas, Earls (Condes) of Angus 12a2a
A casa real dos Stewart – Royal House of Stuart (Stuart ), é uma casa real europeia. Fundada por Robert II da Escócia, os Stewarts tornaram-se monarcas do Reino da Escócia no final do século 14 e posteriormente ocuparam a posição dos Reis da Inglaterra, da Irlanda e da Grã-Bretanha. I2a2a
Sir Henry Clinton 1730-1795, general britânico, um dos principais participantes da guerra pela independência americana do lado britânico, pertenceu ao haplogroup I2a2 M223 L1193
Davy Crockett, 1786-1836, político americano e aventureiro com um Oeste Selvagem pertenciam ao haplogrupo M223 Z76
William Wallace(? -1305 – Representado por Mel Gibson, no filme Bravehearth (Coração Valente), que conta a sua história, ao lutar ao lado de Robert, the Bruce, ajudando-o a se transformar em rei da Escócia) um lutador escocês para a independência como membro do Clã Wallace provavelmente pertencia ao haplogroup I2c L59

FONTE

About Author

Reikiana, praticante e apaixonada por Yoga, a estudante de Design de Moda pela UCS, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade, história e religião.