Armageddon em inglês ou Armagedom em português, é uma palavra bíblica que aparece no livro do Apocalipse e significa o local onde acontecerá a batalha final entre as forças do Bem e do Mal. Essa palavra está relacionada ao final dos tempos ou final do mundo, após esta última batalha. Analisando os tempos atuais, parece que já entramos em uma fase planetária decisiva de conflitos terríveis entre o Bem e o Mal, entre a Luz e a Escuridão. De um lado, temos pessoas que estão presas em um padrão mental egoísta e cheios de ódio, medo, ignorância, ilusão e separação. Do outro lado, temos pessoas despertas que desejam um mundo de paz, tolerância, serviço desinteressado para os outros, respeito pela Terra como um ser vivo, compaixão e outras qualidades. A batalha parece dramática, pois as forças das trevas ganharam controle parcial do planeta através de seus agentes que, neste momento, estão em posição de poder em alguns países chaves.

É só ver a quantidade de conflitos pelo mundo em especial a troca de insultos inconsequentes entre Estados Unidos e Coréia do Norte, duas potências com enorme poderio bélico. É importante ter em mente que essa aparente escuridão é uma resposta à crescente luz em si e faz parte do nosso processo de despertar.  É como quando você ilumina o porão de um navio antigo e, de repente, todos os ratos saem correndo desordenados como loucos, devido à claridade.

Esta é a loucura que vemos hoje na sociedade. Também não podemos perder de vista o que está em jogo. A verdadeira batalha é para as mentes desta humanidade na superfície do planeta. No fundo do plano astral que envolve a Terra e seu núcleo, vive uma força astral degenerada, que é um subproduto de todo o mal que se acumulou no planeta desde o princípio. Essas forças, embora façam parte da nossa natureza humana, são os verdadeiros inimigos da nossa evolução. São essas forças, um aspecto de nossa natureza inferior, que estão controlando os verdadeiros marionetes que estão no poder mundial, promovendo o medo, o ódio e todo o caos que estamos vivenciando.

Quando você olha para alguns dos líderes mundiais, dá para visualizar essa influência negativa. A urgência da batalha atual exige que as pessoas aprendam a reconhecer o que é o verdadeiro mal, quem está sob a influência de tais forças e de onde elas emanam. Não podemos lutar contra o que não podemos ver e contra o que desconhecemos. Isso não é fácil, especialmente em um mundo materialista, onde a ciência ainda não reconhece leis fundamentais da vida, os planos circundantes de existência em torno da Terra e assim por diante. Mas, com um pouco de bom senso e intuição, alguém é capaz de perceber as forças em jogo.

Por outro lado, as forças em jogo aumentaram tanto nos últimos anos, que ficam mais fáceis de serem vistas a cada dia que passa. Devemos ficar atentos nestes tempos de mudanças, para não permitir que nossas mentes sejam controladas por pensamentos egoístas escuros. Não devemos ter medo. Vamos participar desta batalha final. Devemos lutar para que a parte básica e animal de nossa natureza possa ser transmutada pela força do amor, bloqueando o caminho para que o mal não possa entrar e abrindo o caminho para que a luz possa fluir de dentro.

About Author

Célio Pezza é escritor e colunista de diversos jornais e revistas no Brasil. Seus romances misturam ficção com realidade e trazem fortes mensagens por trás de cada história. Seu livro As Sete Portas foi traduzido para o inglês e editado no Canadá, EUA e Inglaterra. Sua mais recente obra, A Tumba do Apóstolo, foi lançada em 2014.