Já centrar-se e praticar o desapego, aquietar a mente, meditar, orar, entrar no aqui e agora geram o prazer de estar satisfeito, desejando menos. Experimente esse bem estar de ser a pessoa que está dentro do corpo, que é uma pessoa que não precisa das coisas do mundo, quer apenas paz, bem estar, contentamento… harmonia e essa tal felicidade, que também pode ser o seu reencontro com DEUS, seja o nome que dê a Ele. E nenhuma dessas benesses o mundo material pode produzir por si só. O corpo pode gostar e até viciar no desfrute, mas a consciência não. Pelo contrário, a frugalidade e a superficialidade do mundo a alma entristecem.

O mundo material não pode produzir nada além de agito mental na sua vida. E isso é o que te deixa sem eixos, andando meio que sem rumo, meio desnorteado(a).

Experimente investir a sua energia no seu dharma e na conexão com Deus. Experimente uma semana, sem quebrar. Dois dia apenas se para você for muito, um depois outro, para reforçar o experimento.

    • Primeiro Passo – Auto-observação

Seja a testemunha de sua mente. Observe seus pensamentos e suas emoções. Observe seu foco. Não só olhe para fora. Acompanhe sempre como você está reagindo aos acontecimentos externos. Onde está seu foco? Está pensando em que? Está atento ao que está acontecendo aqui e agora, ou está perdido no passado ou futuro? Como estão seus filtros? Está vendo a realidade sempre no negativo, vendo problema em tudo? Consegue ter gratidão e ver a beleza da vida?

Quando dirigimos, olhamos para frente, mas também temos os retrovisores. Enxergue o mundo, mas sempre de olho para dentro. Como diz o ditado, “Quem olha para fora, sonha, mas quem olha para dentro, desperta”.

    • Segundo Passo – Auto-comando

Uma vez que estamos de olho na mente, acompanhando seus movimentos, surge então a possibilidade de assumirmos comando das flutuações, foco e o estado em geral da mente.

Aprendemos que além de observar, podemos modificar e direcionar os pensamentos e emoções. Este poder é ignorado por muitos, e o custo de ignorar ele é incalculável. Não é exagero dizer que quem não assume comando de sua vida perde a possiblidade de ser feliz.

O resumo: você vive a vida que você fez. Você pode completamente assumir comando de sua mente, radicalmente mudando seu padrão de felicidade e qualidade de vida.

    • Terceiro Passo – Mindfulness

Uma vez assumindo comando de sua mente, o primeiro e mais essencial passo para acessar tudo mais de bom é manter sua mente no aqui e agora. A raiz de toda infelicidade é a mente fora do aqui e agora.

“Totalidade na ação” é o termo chave aqui. Na medida que você aprende a direcionar sua mente, verá que nada é melhor do trazer toda sua mente para aquilo que está fazendo aqui e agora. Estar 100% presente em toda e cada ação de sua vida é o portal dos estados superiores de existência e a elevados níveis de bem-estar.

    • Quarto Passo – Dharma

Se totalidade na ação é o caminho, surge a pergunta essencial: qual ação devo realizar? A resposta está no conceito do dharma. Dharma é sua essência em ação. Dharma é o dever que surge de quem você é. Dharma é propósito.

Dharma nos traz o norte do que fazer, e de onde colocar nossa mente. Qual ação se pede de mim agora? A cada momento, de cada dia, para cada um, tem um chamado e este chamado é o dharma. Dharma significa você vivendo a sua vida, a vida que veio viver.

    • Quinto Passo – Bhakti

Bhakti significa AMOR, e amor é a perfeição da vida. Agir, acima de tudo, com devoção amorosa é a expressão última da alma. O propósito final da vida é despertar e reviver seu amor por Deus. A força e felicidade que advém de bhakti é inigualável. Quem não conhece, considera que é fantasia ou ilusão e faz graça ou vê com desdém aqueles que tem fé. Mas quem já ativou sua conexão, que já está em yoga, sabe. Quem já está desperto sabe que nada supera e nada jamais pode superar bhakti e que não há posição superior do que estar em crescente amor por Deus, fazendo de tudo na vida uma oferenda amorosa a Deus.

E, mais, quem seguiu o caminho completo, entende que bhakti sem os outros passos pode ser até perigoso. Bhakti é o objetivo final, mas precisa do suporte de uma mente sob controle e pacífica para brilhar. Bhakti precisa do solo fértil do dharma, de uma vida de princípios e moralidade para florescer.

Por Giridhari Das
Colaborou: Harlley Alvez

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!