Tratamentos de Canal Ameaçam a Saúde

de George E. Meinig, DDS, FACD, autor de Root Canal Cover-Up [Ocultação sobre o Tratamento de Canal], tradução de CuraDente

A Price Pottenger Nutrition Foundation [Fundação Nutricional Price Pottenger (FNPP)] foi organizada em 11 de setembro de 1965, com o fim de disponibilizar ao público o monumental trabalho do Dr. Weston A. Price, Nutrição e Degeneração Física. Esse livro demonstrou claramente ao mundo que a degeneração física do ser humano era basicamente um problema nutricional. O livro tornou famoso o Dr. Price. Durante os últimos 31 anos, a Fundação republicou Nutrição e Degeneração Física oito vezes, com o fim de satisfazer o crescente interesse em seu trabalho.

A Fundação tem tido também guarda exclusiva dos vastos dados de pesquisa odontológica do Dr. Price. Documentando sua incrível façanha há 220 artigos, que podem ser encontrado da literatura odontológica e médica, juntamente com dois livros adicionais. Infelizmente, até recentemente, a pesquisa dentária do Dr. Price permaneceu desconhecida.

Muito da pesquisa do Dr. Price está contido em dois volumes monumentais intitulados Dental Infections Oral & Systemic [Infecções Dentárias, Orais & Sistêmicas] e Dental Infections and the Degenerative Diseases [Infecções Dentárias e as Doenças Degenerativas]. Embora esses trabalhos estivessem a longo tempo na biblioteca da FNPP, foi há apenas quarto anos que a Fundação teve ciência de sua importância. Esses volumes ficaram na obscuridade porque a pesquisa do Dr. Price foi suprimida e enterrada durante há mais de 70 anos, pela ação autocrática de uma minoria de dentistas e médicos que recusou a aceitar a teoria da infecção focal.

A despeito dos milhares de experimentos conduzidos em 5000 animais e em que pese a profundidade e excelência de sua pesquisa sobre canal radicular, todos os 25 anos de esforços científicos do Dr. Price foram tão bem ocultados que dificilmente se encontra um dentista vivo hoje que tenha ouvido falar de suas descobertas.

Quando Pat Connolly, nossa querida Diretora-Executiva, foi alertada da importância desses volumes, ela chamou minha atenção para eles. Pat sabia do meu estudo de graduação com o Professor Edgar Coolidge, o melhor professor e pesquisador sobre canal radicular, no mundo. Ela sabia que eu era um dos 19 dentistas que fundaram a Root Canal Association [Associação de Tratamento de Canal] e que eu tive longa parceria com a American Association of Endodontists [Associação Americana de Endodontistas]. (Endodontistas são especialistas em terapia do canal radicular.) Na verdade, minha formação em nutrição e terapia de canal radicular levou à minha nomeação como gerente do novo gabinete dentário no Estúdio Cinematográfico da 20th Century Fox.
Pat enviou-me os dois preciosos exemplares da FNPP e sugeriu que eu revisasse os estudos do Dr. Price sobre tratamento de canal e relatasse ao Conselho Diretor da FNPP minhas descobertas e interpretação de seu trabalho.

Imediatamente constatei, ao ler os volumes, que a pesquisa do Dr. Price era profunda e sólida. Foi fácil compreender o porquê de ele ser tão reverenciado como um especialista em pesquisa odontológica.

A essência da pesquisa e dos milhares de estudos em animais é a seguinte:

  • Que os dentes preenchidos com tratamento de canal permanecem infectados, não importa quão boa seja a sua aparência ou o quão bem se os possa sentir.

O Dr. Price suspeitou que a infecção bacteriana acompanhava muitas doenças degenerativas. No início, ele não sabia quais bactérias estavam envolvidas ou mesmo como elas contribuíam para tantas condições de doenças. Mas ele se lembrava que na prática médica, os médicos faziam culturas do local infeccionado, cultivavam o organismo presente num meio de cultura e então injetavam as bactérias num animal para verificar se podiam reproduzir a doença e assim provar que ele era a causa da doença.
O Dr. Price suspeitava que essas infecções originavam-se dos dentes. Decidiu implantar um dente extraído (que sofreu tratamento de canal) embaixo da pele de um animal. Ele achava que se estivessem presentes bactérias e provocando doenças, sua presença num dente poderia oferecer o mesmo tipo de prova que os médicos encontravam quando ingeriam a cultura bacteriana para produzir doença num animal. Foi exatamente isso que aconteceu. Ele descobriu que ao implantar o dente que sofreu tratamento de canal, a doença do paciente era transferida para animais. Qualquer que fosse a doença que o paciente tivesse, o animal com o dente extraído sob sua pele, desenvolvia a mesma doença do paciente.
Em outras palavras, se o paciente tinha doença cardíaca, o animal desenvolvia doença cardíaca. Se ele tivesse problema nos rins, a doença dos rins era transferida ao animal. Se ele tivesse um problema nas articulações, as articulações dos animais tornavam-se semelhantemente envolvidas. O princípio se mostrou verdadeiro para todo o espectro das doenças humanas. Qualquer que fosse a doença, o animal desenvolveria a mesma do paciente.

Na maioria das vezes o Dr. Price descobriu que as bactérias envolvidas eram da família streptococcus, mas também encontrou staphylococcus, espiroquetas e fungos. Ele descobriu que se um paciente tivesse mais de um dente tratado no canal, ele poderia, ele poderia ter, em verdade, um organismo diferente a infectar cada um dos dentes tratados Essa é a razão pela qual algumas pessoas têm várias doenças oriundas dos dentes, todas ao mesmo tempo. Além disso, canais radiculares infeccionados têm um efeito prejudicial para o sistema imunológico, causando várias doenças diferentes.

Durante um longo tempo, o Dr. Price teve dificuldade em descobrir como as bactérias existiam no dente. Sua própria experiência em tratar infecção presente em canais radiculares levou-o a crer que desinfetantes controlavam os organismos. Milhares de experimentos provaram que essa hipótese era incorreta.

Price descobriu que a dentina, que corresponde a 95 por cento da estrutura dos dentes, não era uma pedra sólida-como massa, mas consistia de túbulos muito pequenos (veja essa impressionante imagem muitíssimo ampliada da dentina humana – 2000x). Os canalículos dentinários não deteriorados contêm um fluido denso em nutrientes que conserva os dentes vivos e saudáveis. Esses nutrientes são fornecidos diariamente para cada túbulo pela artéria que acompanha o nervo e veia no canal radicular. A artéria faz isso da mesma maneira que outras artérias suprem nutrientes para cada célula do corpo.

Quando uma cárie dentária se alastra e ataca um dente, ela pode geralmente ser removida por um dentista e o dente salvo com uma obturação. No entanto, se a cárie é negligenciada ou é descoberta apenas após se alastrar até o canal radicular do próprio dente, então o nervo e vasos sanguíneos tornam-se infectados pelas bactérias que são parte do processo de deterioração do dente.

As bactérias, fácil e rapidamente percorrem todo o canal radicular e, naturalmente, elas facilmente descobrem aqueles túbulos e seu suprimento de nutrientes. Os organismos, em verdade, encontraram um novo lar, que fazem crescer e rapidamente reproduzem.*

* Nota de CuraDente: creio que o acima descrito é uma representação um pouco equivocada do que ocorre num dente afetado por cárie. A julgar por pesquisa que conheci (e também por bom senso), as bactérias envolvidas em criar cáries já habitavam os canalículos dentinários mesmo antes que elas “tiveram uma oportunidade” de penetrar no canal dental, onde “descobrem esses túbulos”. Também veja esse impressionante Testemunho: escovação com água salgada curou cavidades onde o creme dental com fluoreto não funcionou, mostrando que não são apenas (ou certamente não necessariamente) as obturações realizadas por um dentista que salvam dentes – é bem o oposto, a meu ver.

As fotografias microscópicas do Dr. Price, publicadas juntamente com sua pesquisa, mostram os canalículos dentinários com bactérias em seu interior.

Embora a maioria dos dentistas conheça os canalículos dentinários, apenas nos últimos poucos anos que qualquer dentre eles ouviu falar de bactérias residindo neles. Eu mesmo nunca havia ouvido falar deles ou sabia de sua presença até cerca de quatro anos passados quando vi as fotos do Dr. Price. Lembre-se de que o trabalho dele com as fotos foram publicadas em 1923!

Você encontrará essas fotos em meu livro Root Canal Cover-Up [Ocultação sobre o Tratamento de Canal], juntamente com várias fotos recentes tiradas com o microscópio eletrônico. As fotos tiradas com o microscópio eletrônico aumentam esses túbulos e bactérias em até 5,000 vezes, fazendo com que as bactérias, que são muito menores que o ponto ao final dessa sentença, apareçam tão grandes como ervilhas numa vagem.

A maior parte dos dentistas não tem ciência da presença de bactérias nos canalículos dentinários e ignoram o fato de que essas bactérias escapam e se espalham pelo corpo, causando um grande número de doenças degenerativas.

Seu dentista pode pensar que o tratamento de desinfecção que ele usa durante a terapia do canal radicular causaria a morte dessas bactérias. O tratamento mata, sim, a maioria das bactérias do canal radicular, mas o Dr. Price descobriu que nenhum dos mais de 100 desinfetantes que estudou foi capaz de penetrar nos túbulos. O mesmo se dá com os antibióticos de hoje.

Alguns dentistas argumentam que as bactérias morrem porque o preenchimento do canal radicular bloqueia sua fonte de nutrientes.

Infelizmente, esse não é o caso. De fato, as bactérias são capazes de se mutarem e mudar sua forma. Price descobriu que o desafio de um ambiente modificado, em verdade era causa para que os organismos se tornassem mais viris e suas toxinas muito mais tóxicas. É do seu interesse saber que essa descoberta do Dr. Price foi confirmada em tempo recente por um oncologista alemão chamado Dr. Josef Issels. Ele conseguiu identificar essas toxinas e descobriu serem elas relacionadas de perto com as mesmas substâncias usadas pelos alemães na I Grande Guerra, para produzir o gás de mostarda.

As bactérias que contribuem para a maioria das doenças de hoje não mais podem ser mortas por antibióticos porque a mesma habilidade polimórfica das bactérias para a mutação, para mudar e se ajustar que ocorre nos canais radiculares está ocorrendo com esses organismos, em reação a antibióticos. Essas bactérias estão envolvidas na maioria das doenças.

Como as bactérias –aparentemente presas nos canalículos dentinários – escapam para outras partes do corpo? Há bilhões de germes nos túbulos de dentes que tiveram tratamento de canal e aqueles que estão na vizinhança dos canais radiculares laterais acessórios presentes em todos os dentes, podem escapar para eles. A partir daí eles viajam até a membrana periodontal circundante. Essa é a dura e fibrosa membrana que segura o dente no seu encaixe ósseo e evita que ele caia.

As bactérias então se espalham na membrana periodontal e dali é fácil para elas escaparem até a rede óssea circunvizinha. Todos sabem que as células cancerígenas podem entrar em metástase e se desprender do câncer principal e viajar par outra glândula, órgão ou tecido. Semelhantemente, quando as bactérias chegam ao encaixe ósseo do dente, elas também chegam ao suprimento sanguíneo da mandíbula/do maxilar, permitindo-se entrar em metástase e viajar nos vasos sanguíneos para outra glândula, órgão ou tecido e estabelecer toda uma nova infecção.

Isso é chamado de infecção focal – causada quando uma infecção numa parte do corpo viaja para outra parte e estabelece um novo local de infecção.

A American Association of Endodontists [Associação Americana de Endodontistas] – que ajudei a organizar e que me tem registrado como membro vitalício – afirma que provou, ao longo dos anos, que a teoria da infecção focal não é válida. Os argumentos que citam são incorretos. Eles têm por base hipóteses falsas.

Há várias razões porque eles foram enganados sobre isso. Uma delas é que 25 a 30% das pessoas parecem suportar dentes que sofreram tratamento de canal durante muitos anos, sem quaisquer efeitos danosos. O Dr. Price estudou esse problema específico. Ele descobriu que as pessoas que não tiveram histórico de doenças degenerativas geralmente tinham sistemas imunológicos fortes que eram capazes de engolir quaisquer bactérias presentes e evitar que elas ficassem doentes. No entanto, o Dr. Price descobriu que se essas mesmas pessoas sofressem um acidente grave, um caso sério de gripe ou algum problema grave de estresse, seus sistemas imunológicos, que as estavam protegendo, ficariam tão comprometidos que elas, então, ficariam enfermas com uma doença degenerativa.

E sobre os 70 por cento das pessoas que têm sistemas imunológicos mais frágeis para começar? O Dr. Price descobriu – e estamos descobrindo hoje – que elas passam a ter doenças degenerativas muito mais cedo, muitas delas logo após completar o tratamento de canal radicular

Os esforços dos endodontistas para salvarem dentes são desejáveis e admiráveis, mas em seu entusiasmo para salvar dentes, eles muito frequentemente perdem o paciente.
Eles citam vários estudos que creem estabelecer a eficácia do tratamento de canal radicular, mas nunca mencionam as bactérias no interior dos canalículos dentinários.
Se quiserem negar a descoberta do Dr. Price sobre isso, convém que apresentem pesquisa revisada por pares para provarem que suas descobertas são inexatas. A afirmativa deles de que essa é “pesquisa velha que foi refutada” é apenas uma afirmativa – uma afirmativa sem embasamento científico.

Na edição de abril de 1944, do Journal of Endodontics, a mensagem do Presidente que estava de saída Eric J. Hoveland, DDS, MEd, MBA afirmou que no passado, os endodontistas tinham grande orgulho em serem cientistas, mas “agora é muito diferente.” A conversa é sobre novos produtos e em inovações “lideradas pelos fabricantes” de equipamento. Onde está a ciência, a biologia? Ela tem de continuar a ser a base dessa especialidade.

Ao iniciar a apresentação da pesquisa do Dr. Price sobre canais radiculares, tinha esperança de que a Associação Americana da Endodontistas examinaria com seriedade suas descobertas e que, então, iniciariam pesquisa para descobrir como matar as bactérias nos canalículos dentinários e tratar eficazmente infecções dentárias. Até o presente eles falharam em enfrentar essas questões. No entanto, vários dentistas de pensamento independente têm usado novas e diferentes abordagens.

Ultrassom, lasers, prata coloidal, alho, remédios Enderlein sanum, nutrição, o tratamento francês com óxido de cálcio e orações estão entre as abordagens consideradas. É gratificante saber que as pessoas, finalmente, preocuparam-se com a extração de dentes infectados e estão impacientes por uma melhor solução. Lembre-se que leva tempo para ser científico e realmente provar a segurança de qualquer procedimento terapêutico. Tal pesquisa desafia nossa paciência e habilidade de enfrentar as condições que atualmente nos confrontam.

Para aqueles que enfrentam o dilema de canais radiculares existentes, a condição de sua saúde e sua manutenção é de suprema importância. Deve-se considerar o efeito da infecção dental no sistema imunológico de cada um. Pessoas com doença degenerativa frequentemente vivem vidas longas, mas infelizmente tal longevidade é prejudicada com sofrimento e incapacidade. Ao mesmo tempo, as doenças degenerativas resultantes fazem com que muitos morram antes do seu tempo. Essa é a principal questão que se enfrenta ao considerar se remove ou não dentes que sofreram tratamento de canal. O problema é: quão bom é nosso sistema imunológico e por quanto tempo será ele capaz de nos proteger?

O espírito da medicina “alternativa” ou “funcional” requer que cada indivíduo assuma responsabilidade por sua própria saúde. Para tal fazer deve-se aprender tudo que se pode sobre seu problema. Se você tem uma doença no canal radicular ou periodontite, a melhor forma de obter essa informação é ler e estudar meu relatório da pesquisa do Dr. Price, Root Canal Cover-Up [Ocultação sobre o Tratamento de Canal], de sorte que você terá suficiente informação para avaliar as opiniões de médicos e dentistas que consulta, já que eles frequentemente nada sabem sobre descobertas de pesquisas.

Se você for um profissional ou for capaz de digerir dados técnicos, poderá contactar o escritório da FNPP e solicitar cópias dos dois volumes originais do Dr. Price. Tendo realizado terapia de canal radicular durante muitos anos, li os dois volumes de documentação do Dr. Price com extremo choque. Fiquei muito preocupado sobre os milhões de pessoas que sofrem de doenças originadas de infecção ainda presente em seus dentes que foram tratados no canal radicular. Preocupei-me sobre como a FNPP poderia jamais encontrar alguém com conhecimento suficiente para, adequadamente, levar o assunto ao público e aos profissionais de saúde. Pareceria fácil o suficiente fazer cópias dos dois volumes do Dr. Price e disponibilizá-las apenas para os profissionais de saúde, mas tal abordagem asseguraria que a pesquisa do Dr. Price permanecesse obscura. O público tinha de ser informado.

Em razão dos meus 30 anos de serviço na FNPP, como também do meu amplo conhecimento profissional, pareceu que era eu a pessoa adequada para assumir a tarefa de informar ao publico e aos médicos as descobertas do Dr. Price sobre tratamento de canal. Não foi uma decisão fácil pois era óbvio que qualquer um que o fizesse arriscaria indispor colegas e amigos, e certamente provocaria ressentimento e ódio. Por outro lado, sabia que muitos estavam doentes em razão dessas infecções dentárias e bucais. Ao vivenciar sua condição, comecei a verificar que me foi dada uma oportunidade, um chamado e um privilégio para informar os indivíduos, em toda parte, sobre a relevância do trabalho do Dr. Price sobre a sua condição de saúde.

Em 25 de junho de 1993, a primeira edição foi publicada. Esgotou-se em sete meses. Durante esse período aprendi muito mais sobre o problema das infecções de cavitação1 que frequentemente ocorrem onde dentes infeccionados foram previamente extraídos. Por isso, reescrevi o Capítulo 24 para a segunda edição e fiz algumas outras pequenas mudanças. O título foi encurtado e a capa modificada. Essa edição um pouco maior se esgotou em um ano. Em abril de 1996, nossa quarta edição foi publicada. Editores e autores dizem que esse é um ótimo desempenho para um livro auto-publicado.

Em 1996, dei palestras para 21 organizações (principalmente médicas, dentárias e de outros profissionais de saúde) em 28 rádios e duas estações de televisão. Essas apresentações têm sido um grande impulso para a venda de livros. A notícia sobre os graves efeitos colaterais da terapia de canal radicular está se espalhando. Aqueles que têm sofrido dessas infecções estão falando.

Passados três anos, a Root Canal Association [Associação de Endodontistas] afirmou que 20 milhões de tratamentos de canal são realizados por ano. A conclusão lógica é que uma alta percentagem da atual epidemia de doenças degenerativas se deve à ocultação da pesquisa do Dr. Price, há mais de 70 anos.

Vocês estão todos cientes de que muitas das grandes descobertas médicas às vezes levam anos e anos de pesquisa para localizar o organismo que causa a doença. Em quase todos os casos, trata-se de um organismo a causar uma doença.

O Dr. Price descobriu que ao menos 20 organismos eram responsáveis por infecções nos dentes. Esses 20 organismos causavam não apenas uma doença, mas várias doenças nos dentes e boca. Mas, de importância ainda maior, esses germes são responsáveis por um enorme número de doenças médicas que se manifestam em outras partes do corpo. Essas descobertas do Dr. Price são mais importantes que qualquer doença médica única descoberta por outros médicos. O Dr. Price deveria ter sido laureado com o Prêmio Nobel por todas as suas descobertas, mas isso lhe fugiu quando seu trabalho foi ocultado.

Nas horas e horas que passei a estudar o trabalho daquele gênio, concluí que a pesquisa de 25 anos Dr. Weston Price, sobre tratamento de canal, classifica-se como uma das maiores descobertas na história da medicina.

About Author

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!