Um novo enxame de terremotos surgiu no supervulcão de Yellowstone, com mais de 200 pequenos tremores detectados apenas nos últimos 10 dias.

De acordo com especialistas do US Geological Survey, o último enxame começou em 8 de fevereiro em uma região a cerca de oito milhas a nordeste de West Yellowstone, Montana – e, aumentou drasticamente nos dias que se seguiram.

Mas, por enquanto, os cientistas dizem que não há motivo para se preocupar. Enquanto os terremotos provavelmente são causados ​​por uma combinação de processos sob a superfície, a atividade atual é “relativamente fraca”, e o nível de alerta no maior supervulcão do planeta permanece em “normal”.

De acordo com o serviço geológico dos EUA, o USGS, o novo enxame de terremotos está ocorrendo aproximadamente no mesmo local que o enxame Maple Creek no verão passado, que produziu cerca de 2.400 terremotos em um período de quatro meses.

As estações de sismografia da Universidade de Utah pegaram os primeiros terremotos há pouco mais de uma semana, contando mais de 200 em 18 de fevereiro. Mas, os especialistas dizem que provavelmente há muitos mais que não foram detectados.

“O enxame presente começou em 8 de fevereiro, com alguns eventos ocorrendo diariamente”, de acordo com o USGS.

A NASA tem um plano para reduzir a ameaça que representa a caldeira de Yellowstone. O possível projeto prevê escavar um canal de 10 quilômetros de profundidade para alcançar o supervulcão e despejar água em alta pressão para diminuir sua temperatura. Tal missão custaria cerca de US$ 3,5 bilhões (R$ 11,4 bilhões), mas a NASA considera esta solução a mais viável.

O calor provocado pelo vulcão pode ser utilizado como fonte de energia. A eletricidade assim produzida teria preços muito atrativos, aproximadamente US$ 0,1 (R$ 0,3) por quilowatt.

No entanto, tal operação ameaça causar exatamente a erupção que a NASA está tentando prevenir.

Designer de Moda, reikiana, praticante e apaixonada por Yoga, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade e espiritualidade.