Ruwa, Zimbabwe, 16 de setembro de 1994

Naquela manhã de setembro, professores e autoridades da Escola Ariel em Ruwa, Zimbabwe, ficaram estupefatos quando os alunos da escola, com idade entre 5 a 12 anos, relataram que um objeto voador tinha aterrissado no terreno da escola.

Os professores da escola estavam em reunião, assim as 62 crianças não estavam sendo supervisionadas enquanto em seu recreio no pátio da escola. O único adulto disponível era uma das mães, que operava a cantina da escola.

De acordo com algumas fontes, OVNIs haviam sido vistos nos céus de Zimbabwe por dois dias antes do incidente. Ruwa fica aproximadamente 20 km de Harare, a capital do Zimbabwe. A escola Ariel é uma escola particular de ensino fundamental, com alunos de várias etnias.

As crianças disseram que primeiramente avistaram três objetos no céu. Estes objetos desapareciam e reapareciam em pontos diferentes. Eles se moviam cada vez mais próximos do solo e finalmente aterrissaram em uma área adjacente à escola com arbustos. Esta área não havia sido roçada ainda e não era permitido que as crianças fossem até lá. O objeto aterrissou, ou simplesmente pairou logo acima do solo, aproximadamente 100 metros dos alunos.

As crianças disseram que um homem de estatura pequena — aproximadamente 1 metro de altura — apareceu no topo do objeto. O pequeno homem, que foi descrito como tendo um pescoço fino, cabelos negros longos e grandes olhos, caminhou uma pequena distância em direção aos alunos. Quando percebeu que as crianças estavam lá, ele desapareceu e reapareceu atrás do objeto. O objeto então alçou vôo e desapareceu.

As crianças menores ficaram muito assustadas e gritaram por socorro. Elas acreditaram que o pequeno homem era um demônio que iria comê-las. As crianças negras africanas têm escutado lendas sobre os ‘tokoloshis’, demônios que comem crianças. As crianças correram até a operadora da cantina, mas ela não queria deixar o local sem atendimento, assim não foi até o local do incidente.

A falecida Cynthia Hind, conhecida como a principal investigadora de OVNIs da África, investigou o caso no dia seguinte. Quando finalmente contactada, ela pediu ao diretor da escola, Colin Mackie, para que as crianças desenhassem o que tinham visto. Quando ela chegou na escola, havia 35 desenhos para analisar. Os desenhos eram todos de objetos muito similares.

O diretor disse acreditar que os alunos estavam falando a verdade, e uma pequena menina disse para Cynthia Hind: “Eu juro por todos os cabelos na minha cabeça e por toda a Bíblia que estou dizendo a verdade.”

O Dr. John Mack, um pesquisador de abduções, e sua associada, Dominique Callimanopulos, foram até Ruwa e lá ficaram por dois dias entrevistando e aconselhando doze das crianças e seus pais.

Curiosamente, os alunos mais velhos disseram ter sentido que de alguma forma as criaturas comunicavam com eles, enviando mensagens de que nós humanos estamos destruindo nosso planeta, poluindo o meio-ambiente em maneiras que terão sérias consequências.

“Aqueles pensamentos vinham do homem – dos olhos do homem”

Abaixo está um vídeo, que infelizmente não está traduzido para o português, mas serve para aqueles que não falam inglês analisar a reação das crianças quando foram entrevistadas.

FONTE

Designer de Moda, reikiana, praticante e apaixonada por Yoga, Manoela desenvolveu um grande interesse na conexão espiritual entre o passado, presente e o futuro da humanidade, seus caminhos e mudanças ao longo dos séculos. Suas pesquisas para o Verdade Mundial vem sendo amplamente visualizadas nas áreas da sociedade e espiritualidade.