De acordo com um relatório científico amedrontador, a NASA não conseguirá parar um enorme asteroide de 500 metros de largura que poderia afetar a Terra, trazendo fim à civilização.

Pesquisadores descobriram que poderia ser impossível parar a enorme rocha cósmica, que é o tamanho do Empire State Building, de impactar a Terra em 2135, informa o Daily Mail.

Há uma chance em 2.700 de que isso aconteça de fato, em 21 de setembro de 2135, informou a BuzzFeed News.

Conforme observado por especialistas, mesmo a tecnologia mais avançada seria inútil para desviar uma rocha espacial de tal tamanho.

A pedra, denominada ‘Bennu’, é um asteroide carbonoso do grupo Apollo, que foi descoberto pelo projeto LINEAR em 11 de setembro de 1999.

De acordo com Robert Marcus, H. Jay Melosh e Gareth Collins dos Impactos de Impacto da Terra Programa, um asteróide com um diâmetro de 500 metros pode afetar a Terra a cada 130.000 anos.

Um estudo científico realizado em 2015 mostrou que a maior probabilidade de impacto para um planeta é com Venus (26%), seguido pela Terra (10%) e Mercúrio (3%). As chances de Bennu atingir Marte são de apenas 0,8% e há 0,2% de chance de Bennu eventualmente colidir com Júpiter.

Os cientistas dizem que, se tal pedra impactasse a Terra, isso teria consequências terríveis para o nosso planeta, e o asteroide e seu curso de colisão provocaram receios de que ele poderia destruir a civilização na Terra.

Os cientistas calcularam que se um impacto ocorresse, a energia cinética esperada associada à colisão seria de 1200 megatons equivalente ao TNT.

Para evitar um cenário de exterminação da civilização na Terra, os especialistas estão procurando ideias que possam ajudá-los a parar uma rocha espacial tão grande que afete o planeta. Até agora, os cientistas estão estudando a possibilidade de usar uma nave espacial especial para detonar com explosivos nucleares os asteroides, como Bennu, na esperança de que possa desviar o asteroide, alterando seu curso de colisão.

HAMMER parece ser a melhor aposta.

Cientistas da NASA e a Administração Nacional de Segurança Nuclear apresentaram um plano chamado HAMMER; Hypervelocity Asteroid Mitigation Mission for Emergency Response (Missão de Hypervelocidade para Mitigação de Asteroides, para Resposta de Emergência. Usando uma nave espacial que atuaria como uma ‘impactadora’, a NASA lançaria um objeto na rocha espacial que se aproxime, na esperança de desviá-lo.

HAMMER é uma nave espacial de nove metros e 8,8 toneladas, que pode ser usada para se aproximar um asteroide e explodi-lo ,usando um dispositivo nuclear, apontou BuzzFeed.

Atualmente, a rocha espacial maciça está a cerca de 84 milhões de quilômetros da Terra e está se movendo lentamente em torno da órbita do Sol, mas já que as órbitas dos planetas não são perfeitamente circulares, há um ponto em que passaria relativamente perto da Terra.

NASA quer aproveitar esta oportunidade para estudar o asteroide e possivelmente descobrir informações sobre a origem do Universo, a formação dos planetas e, se possível, determinar de onde procedemos.

A NASA elaborou um plano em torno de um impacto potencial com o asteroide de 500 metros, que atualmente é o destino da missão de retorno de amostra chamada Osiris-Rex da NASA.

Apesar do fato de que a Terra não está em ameaça direta pelo Bannu, e não se espera que impacte a Terra em breve, os cientistas dizem que há uma chance em 2.700 do asteroide bater no nosso planeta no próximo século.

Felizmente, Bennu é o asteroide mais estudado de todos os objetos próximos da Terra (NEOs).

Quanto ao HAMMER, a nave espacial salvadora da humanidade, ainda não existe, e no momento ela é apenas uma teoria. Mas a NASA sabe que é algo que eles devem considerar no futuro, e espera que esteja pronta antes que Bennu fique muito perto.

(Fonte) via OVNI HOJE

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!