No Twitter, presidente americano negou acordo sobre legalização do status de imigrantes jovens conhecidos como ‘sonhadores’.

presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse neste domingo (1) que não haverá um acordo sobre a legalização do status de imigrantes jovens conhecidos como “Dreamers (sonhadores)”, declarando que a fronteira Estados Unidos-México está se tornando mais perigosa.

A declaração foi feita pelo presidente no Twitter. Depois de publicar uma mensagem de “Feliz Páscoa” na plataforma de mídia social, Trump seguiu com: “Agentes da Patrulha de Fronteira não têm permissão para fazer o trabalho corretamente na fronteira por causa de leis (Democratas) liberais ridículas como a Catch & Release (pegar e largar). Ficando mais perigoso. ‘Caravanas’ estão chegando. Republicanos devem ir para a Opção Nuclear para aprovar leis duras agora. Acordo DACA não mais”.

O DACA (Ação Diferida para os Chegados na Infância) é o programa criado em 2012 pelo ex-presidente democrata Barack Obama. O programa foi projetado para pessoas levadas para os Estados Unidos como filhos por pais que eram imigrantes sem documentos. Ele protegeu os indivíduos da deportação e deu-lhes autorizações de trabalhTrump tentou rescindir o programa recentemente. Antes de tornar a decisão do fim do DACA efetiva, o presidente deu um prazo de seis meses – até março de 2018 – para que o Congresso encontrasse uma solução.

Em janeiro de 2018, o juiz William Alsup, de San Francisco, bloqueou a revogação do “Dreamers”. Alsup ordenou ao Executivo a manutenção “do programa Daca em nível nacional, nos mesmos termos e condições antes de ser suprimido em 5 de setembro de 2017”.

A Casa Branca considerou a decisão “escandalosa” e defendeu, em comunicado oficial, que o projeto deve seguir o processo legislativo normal e que o presidente Donald Trump está comprometido com o estado de direito.

A decisão de Trump deve afetar cerca de 800 mil pessoas que estavam sob o “status Daca” até 31 de março de 2017. A maioria nasceu no México e em países centro-americanos e vive na Califórnia e no Texas, mas também em Nova York, Illinois e Flórida.

Com o fim do programa, muitos beneficiários temem que as autoridades migratórias usem as informação de dados pessoais cadastradas no programa para localizá-los e deportá-los facilmente.

Financiamento para muro entre EUA e México

Presidente dos EUA, Donald Trump, (Foto: Leah Millis/Reuters)

Presidente dos EUA, Donald Trump, (Foto: Leah Millis/Reuters)

Trump passa o feriado de Páscoa em Palm Beach, Flórida, em seu resort Mar-a-Lago. Ele disse a jornalistas, a caminho da missa de Páscoa, que “o México precisa nos ajudar na fronteira”.

Trump disse estar aberto a negociar um acordo com os democratas do Congresso que querem proteger o programa em troca de financiamento para construir um muro de fronteira entre os EUA e o México, uma promessa frequente de campanha – durante a qual ele insistiu que o México pagaria pelo muro.

Embora Trump tenha ameaçado um veto no mês passado de uma conta de despesas coletivas porque não tratou do destino dos “sonhadores” e não financiou totalmente seu muro fronteiriço, ele assinou o projeto.

Neste domingo, ele continuou postando no Twitter que o México estaria fazendo “muito pouco, se não NADA”, para impedir o fluxo de pessoas através da fronteira sul.

“Eles riem de nossas leis de imigração burras. Eles devem parar os grande fluxos de drogas e pessoas ou eu vou deter sua fonte de dinheiro, NAFTA. PRECISAMOS DE MURO!”

G1

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!