Quando a liderança norte-coreana fez o anúncio bombástico de que interromperia seu programa de testes nucleares, foi aclamado como um incrível feito para a diplomacia internacional, e os incansáveis ​​trabalhos por trás dos bastidores de representantes de muitos países buscando o fim da situação turbulenta na Península Coreana. No entanto, parece que pode ter havido outro fator na súbita reviravolta norte-coreana em seu programa nuclear, uma vez temido.

Poderia ser essa a verdadeira razão pela qual a Coreia do Norte interrompeu seu programa nuclear?

De acordo com pesquisadores da Universidade de Ciência e Tecnologia da China, a montanha que fica acima do principal local de testes nucleares da Coreia do Norte em Punggye-Ri mostra sérios sinais de colapso após lançamentos de testes no ano passado, que podem levar a uma significativa radioatividade, desmoronamento e catástrofes ambientais associadas na região. Em um artigo que será publicado na próxima edição da Geophysical Research Letters, os pesquisadores explicam que o teste nuclear de 3 de setembro do ano passado causou uma cavidade e uma ‘chaminé’ danificada de rochas que poderiam ter sido contaminadas com material radioativo.

“O colapso no local exige estreita vigilância continuada de materiais radioativos a partir do local do teste nuclear”, escreveram os geólogos em um estudo que será publicado na próxima edição da revista Geophysical Research Letters. “Dada a história dos testes nucleares que a Coreia do Norte realizou sob essa montanha, um teste nuclear de rendimento similar produziria colapsos em uma escala ainda maior, criando uma catástrofe ambiental”, diz o documento.

Cientistas de todo o mundo estavam cientes de que algo dramático tinha acontecido no dia do local de teste, pois a Coreia do Norte foi subitamente atingida por um forte terremoto medindo  6,3 na escala de Richter. Nas duas semanas seguintes, o país sofreu mais quatro terremotos de menor magnitude. Como a paisagem em torno do local de testes conseguiu resistir a vários outros testes, isso indicou aos pesquisadores que a região havia atingido um estado crítico, devido à pressão constante que poderia ter danificado irrevogavelmente a capacidade da região de resistir a explosões na escala associada ao teste nuclear. Outros testes na área poderiam desencadear ainda mais terremotos destrutivos e um colapso significativo nas rochas ao redor da montanha.

Danos significativos já foram causados na área em torno das montanhas, e é de grande preocupação que a volatilidade geográfica na região poderia levar a uma explosão espalhando materiais radioativos a partir do local de teste. Até o momento, nenhum material radioativo foi coletado do local de teste, mas os cientistas chineses aconselharam um monitoramento constante para garantir que os danos associados a uma precipitação radioativa não ocorram.

(Fonte) via Ovni Hoje

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!